Chuva acumulada no mês de abril é em média 42% menor em relação ao ano passado no Noroeste Paulista

Abril se encerra com 42% de chuva acumulada a menos em relação ao ano passado no Noroeste Paulista. Segundo a Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira que monitora o clima na região, em quase todo o Noroeste Paulista houve diminuição nas precipitações se comparadas com 2014, somente em Paranapuã (47,2 mm - 2014 e 59,2 mm - 2015), Santa Adélia Pioneiros (30,5 mm - 2014 e 39,6 mm - 2015) e Bonança (25 mm - 2014 e 36,6 mm - 2015) tiveram uma quantidade maior de chuva no ano de 2015. Sendo que Populina foi a estação que houve mais precipitação no mês de abril, registrando 81 milímetros mas ainda assim a precipitação de apenas 74% comparada ao ano de 2014. Em Ilha Solteira o volume de chuva acumulada no mês de abril é o menor nos últimos 5 anos.
A média de precipitação acumulada juntas em sete das oito estações que compõem a Rede Agrometeorológica do Noroeste Paulista em 2015 ficou 42% abaixo em relação a 2014, registrando a média de 42,8 milímetros, sendo que em 2014 a média da chuva acumulada no mês de abril foi de 73,3 milímetros.

Em relação a evapotranspiração de referência, que é de extrema importância para a agricultura irrigada pois possibilita ao irrigante a aplicação da água no momento e na quantidade certa, ou seja, a realização do manejo racional da água, neste mês de abril, registrou-se as maiores taxas de evapotranspiração nas estações de Ilha Solteira (3,6 mm/dia) e Paranapuã (3,5 mm/dia) e com menor taxa em Sud Mennucci na Santa Adélia Pioneiros (3 mm/dia), como se visualiza no gráfico abaixo.

O Professor Dr. Fernando Braz Tangerino Hernandez da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira explica "A crise 2014/2015 é de longe a maior de todas já enfrentada pela região sudeste, porque trouxe consequências para todos os setores da economia, direta ou indiretamente. Em 2001 a crise por água atingiu o setor energético, a de 2004 foi restrita ao abastecimento de água à população de algumas cidades, enquanto que a que vivemos atualmente é generalizada, o que inclui os irrigantes. Sistemas robustos, como o Cantareira, ao completar 40 anos, mostrou sua fragilidade, o mesmo acontecendo com os reservatórios das hidrelétricas, como por exemplo, o de Ilha Solteira, chegou a baixar 9,27 metros, ante aos 4,28 metros observados em 2001, ano em que começamos o ano na 324,52 metros e em 2015, iniciamos com na cota 320 metros, ou seja, precisamos de muita água ainda para se ter a segurança hídrica e setores como a agricultura irrigada e aquicultura ainda sofrem com a situação."

Acompanhe todo o trabalho da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP de Ilha solteira a partir de:
Canal de Conteúdo: http://www.agr.feis.unesp.br/irrigacao.php
Youtube: https://www.youtube.com/user/fernando092
Canal Clima: http://clima.feis.unesp.br/
Facebook: https://www.facebook.com/ahiunespilhasolteira
Irriga-L: http://www.agr.feis.unesp.br/irriga-l.php
Skype: equipe-lhi
Email: irriga@agr.feis.unesp.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário