Chove o dobro no mês de outubro comparado ao ano 2014 e novembro se inicia com pancadas de chuva

Outubro se encerra com chuva acima da média histórica e acumula duas vezes mais que o ano de 2014 no Noroeste Paulista. Segundo a Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira que monitora o clima na região, em todo o Noroeste Paulista houve aumento nas precipitações acumulando uma média de 103 milímetros.

Todos os municípios monitorados pela Rede Agrometeorológica do Noroeste Paulista tiveram precipitação superior a 70 milímetros e o acumulado das chuvas já é equivalente a 30% a mais de chuva em relação a média a histórica. 

O destaque maior vai para a a cidade de Populina que registrou no mês de outubro uma precipitação de 191 mm, frente aos 96 mm esperados para média histórica do mês de maio. Em seguida vem a cidade de Pereira Barreto - estação Santa Adélia - com 131 milímetros que em contrapartida foi registrada a menor precipitação na estação Bonança com apenas 74 e mesmo assim ficou a frente dos 56 milímetros esperados para a média histórica.

O terceiro município onde mais choveu foi Ilha Solteira com 122 milímetros, depois, Paranapuã com 119 e Marinópolis com 109 milímetros. A segunda menor precipitação foi registrada no município de Sud Mennucci com 76 milímetros.

Em comparação ao ano de 2014 onde nenhum município ocorreu chuva superior aos 90 milímetros, as chuvas em outubro de 2015 já são mais de 198%, ou seja, a média de chuva acumulada somaram 52 milímetros no mês de outubro em 2014 no Noroeste Paulista esse ano o acumulado foi de 103 milímetros.


E o mês de Novembro começou com chuva em parte do noroeste paulista. No primeiro dia foi registrado aproximadamente 17 milímetros no município de Sud Mennucci e 11 milímetros em Populina. Mas foi ontem (02) em que a chuva chegou causando transtornos em partes das cidades e foi registrado quase 50 milímetros em Ilha Solteira, 42 milímetros na estação Bonança e 34 na estação Santa Adélia, ambas localizadas em Pereira Barreto.


Em suma, na edição de 29 de outubro de 2015 do [Pod Irrigar] o Professor Dr. Fernando Braz Tangerino Hernandez traz como tema a chuva intensa em BH e a falta de água nos reservatórios em diferentes regiões do país para destacar que capacitação técnica, decisão política e investimentos andam juntos para se ter segurança hídrica, desenvolvendo resiliência ou a mitigação sobre os extremos climáticas. "No português bem claro, conviver entre os excesso e falta de água é um grande desafio" relata o especialista coordenador da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira.

Acompanhe todo o trabalho da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP de Ilha solteira a partir de:
Canal Clima: http://clima.feis.unesp.br/
Skype: equipe-lhi
Email: irriga@agr.feis.unesp.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário