Fertirrigação é o mais novo artigo publicado pela AHI


Ainda são poucos ou não a parcela desejável de irrigantes que otimiza seus sistemas de irrigação com a técnica da quimigação. Aí fizemos o seguinte, pegamos a injetora mais cara do mercado, a colocamos para trabalhar em pivôs de áreas diferentes, pegamos a produção real, assumimos que não haveria nenhum aumento de produtividade pelo uso da fertirrigação e fizemos apenas a análise economica baseada na comparação com a adubacao feira tradicionalmente.

Ou seja, pegamos a pior situação de investimento, com a pior situação de receitas, analisamos apenas uma safra e sabemos que podem ser feitas ao menos duas safras ao ano, usamos o sistema de injeção apenas para fertirrigação e deve ser utilizado também para ao menos a injeção de inseticidas e concluímos que a adubação via fertirrigação, para a cultura do milho proporcionou vantagens econômicas traduzidas em maior lucratividade e rentabilidade, quando comparada com a adubação tratorizada, sendo que em pivôs maiores o retorno do investimento é alcançado em menor tempo.

Este artigo - estudo de caso - acaba de ser publicado por KANEKO, F.H.; HERNANDEZ, F.B.T.; SHIMADA, M.M.; FERREIRA, J.P. com o titulo de "Estudo de caso - Análise econômica da fertirrigação e adubação tratorizada em pivôs centrais considerando a cultura do milho". Agrarian, Dourados, v.5, n.161, p.161-165, 2012.


Trata-se de trabalho simples, mas com ótimo poder de convencimento aos irrigantes que não desejam fazer investimentos no sistema de injeção de fertilizantes e químicos por acreditarem terem de fazer mais um "gasto" e não percebem que trata-se de um investimento com retorno assegurado, como mostra o artigo. 

Parabéns Equipe!

Nenhum comentário:

Postar um comentário