Resultado do Processo Seletivo para o Projeto "PLANEJAMENTO E GERENCIAMENTO HIDROAGRÍCOLA E AMBIENTAL"

O Processo Seletivo para o Projeto de Extensão "PLANEJAMENTO E GERENCIAMENTO HIDROAGRÍCOLA E AMBIENTAL" foi uma proposta enriquecedora de todos os ângulos possíveis, tanto para quem avaliou, como para quem foi avaliado. O sucesso já se enquadrou no ato de tentar ou de se envolver, e não apenas na vitória conquistada. A Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira agradece a todos os candidatos que participaram!
Foram duas etapas em que os candidatos passaram, como sendo a primeira realizada no período de 1º de junho até dia 19 de junho requisitando o preenchimento de um formulário online e envio do currículo em formato .pdf. E a segunda etapa foi realizada dia 21 de junho (quarta-feira) iniciando de acordo com o cronograma a seguir.

Esse é um projeto em continuidade que está no seu 13º ano e é desenvolvido na Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira sempre investiu em diferentes canais e comunicação e defendemos o uso da Internet como um dos meios de democratizar a informação e o conhecimento de agricultura irrigada. 

É preciso inovar sempre, não dá só para copiar e colar, é preciso criar uma nova empresa e reinventar o nosso setor, para tanto é fundamental essa democratização e a transparência da informação, do conhecimento e de ações, e diariamente trabalhamos para cumprir este propósito.



A equipe da Área de Hidráulica e Irrigação ficou extremamente feliz pelo alcance que o processo atingiu e a satisfação é enorme em receber candidatos excelentes e deseja muito sucesso a todos os participantes. E é com imenso prazer que é divulgado o nome do nosso novo integrante da equipe: PEDRO HENRIQUE DE VAL CASTRO ALMEIDA FONTES! 

Fique ligado na informação

Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira disponibiliza as variáveis climáticas coletadas pelaRede Agrometeorológica do Noroeste Paulista através do Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira(http://clima.feis.unesp.br) de forma livre e gratuita e além de dar suporte ao irrigante para que ele pratique o adequado manejo da irrigação através da estimativa da evapotranspiração, oferece o acesso de dados para qualquer pessoa que deseja saber mais sobre o clima no Noroeste Paulista. A atualização de dados é feita a cada cinco minutos, com gráficos, figuras, tabelas, mapas e ainda o banco de dados histórico das oito estações automáticas.

Já a Imprensa, Internautas e demais interessados podem receber informações climáticas e os resultados das pesquisas e demais atividades desenvolvidas através do press-releases preparados pela Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira. O cadastro deve ser feito em http://www.agr.feis.unesp.br/faleconosco.php

SERVIÇO:
- Informações sobre agricultura irrigada e agroclimatologia no noroeste paulista são publicadas regularmente BLOG da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira em http://irrigacao.blogspot.com
- Números e gráficos das estações agrometeorológicas no noroeste paulista estão em http://clima.feis.unesp.br
- Canal da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira: www.agr.feis.unesp.br/irrigacao.php
- Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira: http://clima.feis.unesp.br
- Pod IRRIGAR - O Pod Cast da Agricultura Irrigada: http://podcast.unesp.br/podirrigar
- Informações também em (018) 3743-1959

Estudantes de Goiás visitam a UNESP Ilha Solteira


[PodIrrigar] - UNESP recebe alunos da Universidade de Rio Verde - Agricultura irrigada com foco no manejo da irrigação foi o objetivo da visita
A Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira dá atenção especial à extensão universitária, considerando-a fundamental para a melhor formação profissional dos alunos, pois através dela consegue unir a pesquisa e o ensino de forma prática desenvolvendo o chamado conhecimento tácito (A), aquele adquirido ao longo das experiências e vivências particulares de cada pessoa, uma vez que nossos alunos passam a interagir com a sociedade civil em suas atividades ou necessidades de forma direta.

Assim, são atividades classificadas como permanentes o monitoramento climático realizado através da Rede Agrometeorológica do Noroeste Paulista e a sua divulgação através do Canal Clima da UNESP e ainda, mantemos as portas do Laboratório de Hidráulica e Irrigação abertas para todos que desejam conhecer nossas instalações, como trabalhamos e ainda aprender mais sobre sobre a agricultura irrigada e as áreas correlatas, permitindo entender e aumentar a eficiência do uso da água na agricultura. Estas atividades permitem também colocar em prática a democratização do conhecimento e da informação, além de dar transparência às ações realizadas por nossa Equipe.


Neste propósito recebemos na UNESP nos dias 2 e 3 de junho, 26 estudantes de Engenharia Agronômica e Ambiental da UniRV - Universidade de Rio Verde - Goiás - coordenados pelo Prof. Dr. Gilmar Oliveira Santos que assistiram palestras e desenvolveram atividades práticas preparadas pelos nossos Orientados.

 

Coube a mim dar as boas vindas destacando a importância de uma formação técnica e profissional sólida e os valores defendidos, bem como operamos a comunicação na Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira de modo a atingir um público amplo e eclético.


Depois, nossos Orientados apresentaram em detalhes a Rede Agrometeorológica do Noroeste Paulista e o Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira, ensinando os visitantes como acessarem os dados e informações transmitidas. O funcionamento das estações automáticas e seus respectivos sensores foram observados na visita à Estação Agrometeorológica de Ilha Solteira e assim vivenciaram na prática todo o processo de coleta e disponibilização dos dados climáticos em tempo real para a sociedade, incluindo a evapotranspiração, necessária para se realizar o manejo correto da irrigação.



Também mostramos os seis canais de comunicação baseados na Internet que operamos e quais as métricas utilizadas para avaliar este trabalho de extensão universitária e de volta ao campo, ensinamos como fazer a avaliação dos sistemas de irrigação e a sua importância no aumento da produtividade e redução de custos operacionais, a operação do software SMAI - Sistema para Manejo da Irrigação - baseado na evapotranspiração, o manejo da irrigação via Solo e fechamos com a qualidade da água para irrigação.


Com mais esta visita, mais pessoas ficaram conhecendo nossas pesquisas e preocupações aqui na UNESP ligadas à agricultura irrigada e como lidamos com elas, ao mesmo tempo em que os nossos alunos, ao ensinarem, fortaleceram o aprendizado e assim, sem perceber, estão se tornando melhores profissionais e se qualificando para enfrentar o mercado de trabalho. Deste modo, é sempre um motivo de satisfação atender as demandas que nos chegam, pois temos a certeza de assim fazendo, estamos contribuindo para uma sociedade melhor.





Este foi o tema do [Pod Irrigar] em 9 de junho de 2017, e o Internauta também pode ouvir as outras dicas que estão disponíveis semanalmente a partir de http://podcast.unesp.br/podirrigar.


Água para todos - História da agricultura irrigada - Irrigação fazendo a diferença
Enquanto isso, houve vazamento no no canal da transposição do Rio São Francisco e o Ministério da Integração Nacional em nota oficial, diz que “Sobre o vazamento registrado na manhã deste sábado (10) em um trecho do canal do Eixo Leste do Projeto São Francisco, esclarecemos que o vazamento, que ocorreu próximo ao reservatório Copiti, entre Sertânia e Custódia (PE), já foi totalmente controlado. Não há nenhuma vítima e nenhuma casa de comunidades da região foi atingida, já que a água seguiu por um riacho até chegar ao rio Moxotó. Foram registrados apenas danos de pequenas proporções em cercas, estradas vicinais e bueiros. Ontem mesmo as equipes de programas ambientais do Projeto São Francisco foram mobilizadas para levantar os danos e programar a recuperação." (Video). 



Rio São Francisco: Captações serão suspensas. Como medida adicional para preservar os estoques de água nos reservatórios da bacia do rio São Francisco, a Agência Nacional de Águas, em articulação com os estados de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Alagoas e Sergipe, o Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco e usuários deve publicar uma resolução que institui o Dia do Rio, a partir do dia 21 de junho. Com a publicação da resolução, as captações realizadas em corpos d’água superficiais perenes de domínio da União na bacia hidrográfica do rio São Francisco serão suspensas todas as quartas-feiras. A medida inclui retiradas para todos os usos, inclusive perímetros de irrigação, mas exclui as captações para abastecimento humano e dessedentação animal, em conformidade com a Política Nacional de Recursos Hídricos (Lei 9.433/97), que considera esses usos prioritários em casos de escassez. A suspensão também vale para as aplicações de água para irrigação, mesmo que oriundas de volumes reservados previamente ao Dia do Rio. Desde o início de junho, a vazão média diária de defluência, autorizada pela ANA, nos reservatórios de Sobradinho e Xingó é da ordem de 600 m³/s, o menor patamar já praticado. O último ano de precipitação acima da média na Bacia foi registado em 2011. Desde então, tem chovido abaixo da média. Em 11 de junho, o volume equivalente dos reservatórios (Três Marias, Sobradinho e Itaparica) era 18,6%. Na mesma época do ano passado, o volume útil equivalente armazenado era 29,21%. Saiba mais...

Agronegócios - Clima - Produção agropecuária - Safra





Informática - Modernização - Administração - Gestão
"Como se preparar para a agricultura digital" por Antonio Carlos e Guilherme Melo que acreditam que a digitalização deverá ser a próxima onda que possibilitará ganhos de eficiência e de escala no setor.


Sobre o uso da informática, Tatiana Trícia de Paiva Revoredo assina o artigo "A digitalização da sociedade: economia da Web no Brasil - Impactos e reflexos na sociedade atual"

"Casos de Ensino em Administração: A Morte Simbólica em Mudanças Organizacionais: o Caso do Banco do Brasil" é um excelente artigo de Ana Maria Roux César, especialmente pela detalhada e didática metodologia empregada.

Mata Atlântica

Aprovados para a segunda etapa do Processo Seletivo 2017

Foi dada a largada para o Processo Seletivo de Bolsistas para o Projeto de Extensão "PLANEJAMENTO E GERENCIAMENTO HIDROAGRÍCOLA E AMBIENTAL"!


Parabéns a todos os candidatos e os selecionados para a segunda etapa do processo que ocorre amanhã (18) as 18h00 no LHI-NACI.


Esse é um projeto em continuidade que está no seu 13º ano e é desenvolvido na Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira, cujos relatórios anteriores, estatísticas e artigos técnicos e científicos resultantes podem ser lidos a partir do tópico TEXTOS TÉCNICOS em nosso Canal ou aqui no marcador EXTENSÃO ou PROEX.

Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira sempre investiu em diferentes canais de comunicação e defendemos o uso da Internet como um dos meios de democratizar a informação e o conhecimento de agricultura irrigada. 

É preciso inovar sempre, não dá só para copiar e colar, é preciso criar uma nova empresa e reinventar o nosso setor, para tanto é fundamental essa democratização e a transparência da informação, do conhecimento e de ações, e diariamente trabalhamos para cumprir este propósito.

Recebemos também solicitações para visitas por diferentes segmentos da sociedade e cabe a esses bolsistas criarem as condições para uma adequada recepção dos visitantes, prestando as informações solicitadas e fazendo o registro da visita, seja na Fan Page, no Blog e na aba Eventos do canal da Irrigação.

Ao Bolsista selecionado será oferecido:
- Oportunidade de integrar uma Equipe que se preocupa e se dedica à interação entre ensino, pesquisa e extensão em prol da modernização da nossa agricultura e do desenvolvimento sócio-econômico regional
- Oportunidade de expandir seus conhecimentos em recursos computacionais e agroclimatologia aplicada a agricultura irrigada
- BOLSA PROEX no valor de R$ 400,00


Fique ligado na informação

Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira disponibiliza as variáveis climáticas coletadas pelaRede Agrometeorológica do Noroeste Paulista através do Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira(http://clima.feis.unesp.br) de forma livre e gratuita e além de dar suporte ao irrigante para que ele pratique o adequado manejo da irrigação através da estimativa da evapotranspiração, oferece o acesso de dados para qualquer pessoa que deseja saber mais sobre o clima no Noroeste Paulista. A atualização de dados é feita a cada cinco minutos, com gráficos, figuras, tabelas, mapas e ainda o banco de dados histórico das oito estações automáticas.

Já a Imprensa, Internautas e demais interessados podem receber informações climáticas e os resultados das pesquisas e demais atividades desenvolvidas através do press-releases preparados pela Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira. O cadastro deve ser feito em http://www.agr.feis.unesp.br/faleconosco.php

SERVIÇO:
- Informações sobre agricultura irrigada e agroclimatologia no noroeste paulista são publicadas regularmente BLOG da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira em http://irrigacao.blogspot.com
- Números e gráficos das estações agrometeorológicas no noroeste paulista estão em http://clima.feis.unesp.br
- Canal da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira: www.agr.feis.unesp.br/irrigacao.php
- Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira: http://clima.feis.unesp.br
- Pod IRRIGAR - O Pod Cast da Agricultura Irrigada: http://podcast.unesp.br/podirrigar
- Informações também em (018) 3743-1959

Trabalho prático: HIDROMETRIA, VAZÃO REGIONALIZADA E OUTORGA DO USO DA ÁGUA

Os Seminário e Monografias já estão acontecendo e agora a preocupação se volta para o trabalho de Hidrometria e uso da água. Os Grupos serão de no máximo 5 participantes e o trabalho Hidrometria e Outorga do Uso da Água será escrito em linguagem técnica, envolvendo a revisão da literatura em consonância com a atividade prática, que pode ser um dos serviços a serem prestados pelo Engenheiro Agrônomo. Portanto, atenção para esta observação, sejam efetivamente práticos. Em grupo, o roteiro abaixo é bem legal para a delimitação de atividades!


Hidrometria
Já divulgamos informações e imagens da nossa aula prática no Cinturão Verde. Os resultados anteriores podem ser vistos em AULAS PRÁTICAS no nosso canal GALERIA e também em http://www.agr.feis.unesp.br/aulas_praticas.php.

Todos os Grupos, com cinco elementos no máximo, deverão escolher um manancial para medir a vazão, deverão preparar a lista de equipamentos e materiais necessários ao trabalho, agendar com a Orientada a data para a retirada do material no Laboratório de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira e partirem para o campo. Assumir na medição de vazão que estaríamos numa estação seca.

Os Grupos deverão estimar/medir a vazão e calcular os parâmetros hidrológicos (Q7,10 e outros parâmetros) de uma microbacia de interesse. Esta parte chamamos de regionalização de vazão e a literatura base está toda relacionada na Bibliografia da disciplina no Canal da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira.

O desafio é confrontar os valores medidos e calculados e depois definir a área máxima possível de ser irrigada tendo como referência a retirada de 4,5 mm/dia (LÂMINA BRUTA de projeto) e a legislação em vigente. Assumam a retirada de 50% da Q7,10. A ideia é interpretar o resultado e fazer a recomendação de como devemos agir, ou seja, aprender a solicitar a Outorga do Uso da Água.

Outorga do Uso da Água
A Outorga de Direito de Uso de recursos hídricos é um dos seis instrumentos da Política Nacional de Recursos Hídricos, estabelecidos no Inciso III, do Art. 5º da Lei Federal nº 9.433, de 08 de janeiro de 1997. Esse instrumento tem como objetivo assegurar o controle quantitativo e qualitativo dos usos da água e o efetivo exercício dos direitos de acesso aos recursos hídricos.

De acordo com o Inciso IV, do Art. 4º da Lei Federal nº 9.984, de 17 de junho de 2000, compete à Agência Nacional de Águas (ANA) outorgar, por intermédio de autorização, o direito de uso de recursos hídricos em corpos de água de domínio da União, bem como emitir outorga preventiva. Também é competência da ANA a emissão da reserva de disponibilidade hídrica para fins de aproveitamentos hidrelétricos e sua conseqüente conversão em outorga de direito de uso de recursos hídricos.

Outorga do Uso da Água deverá ser preenchida e anexada em formulários próprios e padronizados pela Agência de controle. No caso do Estado de São Paulo, o DAEE e no âmbito federal, a ANA (FAQsPedidosManual de Procedimentos). Caso queiram avançar nos estudos e acreditarem que a área possível de ser irrigada seja muito pequena em relação ao desejado, o Grupo pode avançar em medidas que levem à maior oferta de água, e, neste caso, a Legislação deve ser atendida por completo.
Quanto ao texto da Monografia não há limitação de páginas, fiquem a vontade para aproveitar o trabalho para estudar o tema a fundo. Use os recursos computacionais e gráficos disponíveis da melhor forma possível e criatividade.


Lembramos que o trabalho relativo à esta aula prática deverá ser finalizados com o relatório que deverá ser escrito contendo os seguintes itens:
INTRODUÇÃO (Contextuação do problema), REVISÃO BIBLIOGRÁFICA (o que já foi feito sobre o tema e a sua relevância), MATERIAL E MÉTODOS (como, onde e quando foram feitas as atividades), RESULTADOS E DISCUSSÃO (os resultados observados, calculados e o que eles significam, ou seja, a discussão propriamente dita), CONCLUSÃO, BIBLIOGRAFIA consultada e os Anexos (Formulários de Outorga) do DAEE, que é agência oficial do Estado de São Paulo para esta finalidade.

Reforçamos que deverá haver a preocupação com o planejamento e a consulta à bibliografia existente e os trabalhos são uma excelente oportunidade para consolidar conhecimento e se preparar para as avaliações.

A entrega da Monografia deverá ser no dia da Terceira Prova, momentos antes dela começar.

Alguns dos assuntos abordados foram:
OUTORGA DO USO DA ÁGUA E REGULARIZAÇÃO DE VAZÃO: Você têm o site do DAEE (http://www.daee.sp.gov.br) como referência, consulta e uso, mas também na Biblioteca há disponível os CDs, SIGRH - Plano Estadual de Recursos Hídricos 2000-2003 e Banco de Dados e Regionalização Hidrológica do Estado de São Paulo (DAEE).


No canal DOWNLOADS no Canal da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira pode ser encontrado também os softwares Hidro (Sistema de Informações Hidrológicas)  e Glossário de Termos Hidrológicos. É uma boa dica também os sites: www.ana.gov.br (Agência Nacional de Águas. Legislação, softwares, etc) e www.sigrh.sp.gov.br (Sistema de Informações para Gerenciamento de Recursos Hídricos do Estado de São Paulo). Três reportagens do Globo Rural sobre como a cidade de Nova York faz para ter água de qualidade para abastecer sua população é uma ótima ideia a ser seguida. Podem ser assistidas a partir da Aba Downloads - Videos do Canal da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira. Recomendamos que assistam!

Dicas de leitura
Sugerimos a leitura do artigo "O conceito de bacia hidrográfica e a importância da caracterização morfométrica para o entendimento da dinâmica ambiental local", interessante para conhecer em detalhes os elementos que compõe uma bacia hidrográfica. Sobre a gestão dos recursos hídricos, outro artigo interessante é "O processo de criação e consolidação dos comitês de bacias hidrográficas para gestão dos recursos hídricos" e a Dissertação "A trajetória do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Mogi Guaçu e suas contribuições para a gestão dos recursos hídricos". Um pouco mais perto de nós, dos trabalhos executados pela Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira destacamos "Ocorrência de macrófitas  aquáticas no córrego do Boi" e "Avaliação química da água do córrego do Boi para fins de irrigação". Como exemplo comparativo, em Pernambuco as instruções para a Outorga estão disponíveis no sítio da Secretaria de Infraestrutura

A revista ITEM - Irrigação e Tecnologia Moderna, disponível na Biblioteca, é fonte obrigatória de consulta para este tema de agora e também quando eu entrar em armazenamento de água com represas e mananciais.

Bom trabalho!

Safra, armazenamento, infra estrutura, logística de transporte e Custo Brasil





A apresentação utilizada nas aulas é um ótimo roteiro para os estudos e aprofundamento do aprendizado, pois contém muitos links externos utilizados para a formulação dos argumentos apresentados. Por decisão do Professor, informações dos anos anteriores, incluindo as safras, foram mantidas como forma de preservar e sistematizar os fatos que caracterizaram estas safras, sem prejuízo da bibliografia indicada para a disciplina de Armazenamento e Beneficiamento de Grãos. Também os marcadores Armazenamento, Logística, Grãos, Segurança alimentar, além de Aulas, são opções indicadas para o entendimento dos temas abordados. Nesta postagem, em ordem cronológica, estão alguns fatos que ganharam a imprensa desde o semestre anterior e completam os temas compilados também nas postagens do dia 8 de maio de 2016 e de 10 de dezembro de 2016 (com videos).  A CONAB realiza o seu Levantamento da Safra análise climática com publicações que devem ser adequadamente consultadas.
12/06/2017: Mais uma revenda agrícola se une a investidores da Aqua Capital - que é uma companhia de investimentos especializada em agronegócio, alimentos e logística no Brasil e na América do Sul - para melhorar posicionamento estratégico e triplicar faturamento em 5 anos.
01/06/2017: Novo Levantamento CONAB da Safra.





03/05/2017: Compliance - Governo quer conceder selo de qualidade a empresas que atenderem padrões e otimizar a fiscalização no setor do agronegócio.
15/03/2017: Sexto Levantamento da Safra - CONAB.
10/02/2017: As concessões são necessárias, mas ainda patinam e técnicos querem evitar mudanças em medida provisória das concessões, após analisar 90 emendas de parlamentares que mudam o texto que irá a votação no Congresso. Empresas que atuam nos setores de rodovias e aeroportos pediram que a MP contemplasse a possibilidade de repactuação dos atuais contratos em novas bases, sob o argumento de que não foram cumpridas promessas do governo feitas antes dos leilões e que essa seria a forma mais rápida de reiniciar mais de R$ 30 bilhões em obras. Essa possibilidade não foi permitida pelo governo na medida. As detentoras de concessões em rodovias e aeroportos estão, na maioria, ligadas a empresas denunciadas na Operação Lava Jato.

Bolsa Família - Igualdade social
12/05/2017: O valor do Bolsa Família pode ter reajuste de 5% segundo o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra. Hoje em média de R$ 182 por família, será oficializado em julho e ficará um pouco acima da inflação verificada no período. Temer apontará o aumento concedido ao Bolsa Família em junho do ano passado, de 12,5% - após dois anos sem reajuste - e o fim da fila dos interessados nos benefícios. O que pode ser uma boa notícia estão medidas de apoio ao que o governo chama de "inclusão produtiva", como prêmios em dinheiro para municípios que gerarem emprego para beneficiários, emancipando-os do programa. Se um beneficiário do Bolsa Família consiga um emprego com carteira assinada, ele receberá o valor do benefício por mais dois anos, explica o ministro Osmar Terra. Se ficar sem trabalho no fim, poderá voltar para o programa. "As pessoas tinham medo de arrumar emprego de carteira assinada e perder o benefício. Agora, vamos dar a garantia que, por dois anos, permanece recebendo a renda e, caso perca o emprego, voltará automaticamente para o programa", diz Terra.
25/11/2016: Desigualdade cai no Brasil com todas as classes sociais ficando mais pobres e o rendimento mensal médio, já descontada a inflação, recuou 5,4%, de R$ 1.845 para R$ 1.746. É a primeira queda na renda em 11 anos. (com gráfico da renda per capita média mensal e taxa de desemprego).  

Infra estrutura
26/11/2016: Empresas de infraestrutura criticam novas regras para concessões. Os atuais concessionários de aeroportos e rodovias pressionaram o governo para que permitisse a reforma dos seus contratos, dando mais prazo para obras e pagamentos. Alegavam que as promessas feitas pelo governo e pelos bancos públicos no início dos contratos foram descumpridas, deixando-os sem financiamento. Nas ferrovias, as empresas consideraram que são necessários cálculos complexos e alguns trechos podem não cumprir as exigências de segurança previstas para permitir a renovação.
25/11/2016: Façamos o mercado funcionar, pois preços não caem por decreto e quando funciona, o mercado competitivo é o melhor mecanismo para descobrir quanto um serviço vale - Lições dos leilões de transmissão, por João Manoel Pinho de Mello.

Silagem

ATENÇÃO! Inscrições Prorrogadas

A Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira informa que devido a alguns contratempo o processo seletivo para bolsista do Projeto de Extensão "PLANEJAMENTO E GERENCIAMENTO HIDROAGRÍCOLA E AMBIENTAL" acontecerá no dia 21 de junho de 2017 e as inscrições poderá ser feita até o dia 19 de junho.

O projeto que vai para o seu 13º ano de trabalho e execução na Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira, cujos relatórios anteriores, estatísticas, e artigos técnicos e científicos podem ser lidos no nosso CANAL ou aqui nos marcadores PROEX ou EXTENSÃO. 




Para que o candidato saiba como procederá o Processo seletivo é importante que o candidato leia o Edital disponível noCanal da Irrigação
Será exigido do Bolsista PROEX 2017:

- Dedicação de ao menos 10 horas semanais ao Projeto;
- Desprendimento para aprender e a lidar com os dados, tornando-os informações a serem divulgadas;
- Interação com a Imprensa e outros veículos de comunicação de forma pessoal e através de mensageiros, tais como Skype e e_mail;
- Motivação;
- Espírito de equipe;
- Responsabilidade no trato com dados e informações;
- Conhecimento de Word, Excel e Dreamweaver ou similares.

Ao Bolsista será oferecido:
- Oportunidade de integrar uma Equipe que se preocupa e se dedica à interação entre ensino, pesquisa e extensão em prol da modernização da nossa agropecuária e do desenvolvimento sócio-econômico regional;
- Oportunidade de expandir seus conhecimentos em recursos computacionais e agroclimatologia aplicada a irrigação;
- Bolsa PROEX de Extensão (R$400,00).


Os interessados devem enviar e mail para  equipeahi@gmail.com com o assunto SELEÇÃO com o Currículo Vitae atualizado no formato PDF e preencher o formulário  clicando aqui.


Venha fazer parte dessa equipe e fazer a diferença na agricultura irrigada!

SERVIÇO - Canais de Comunicação operados pela UNESP Ilha Solteira
- Informações sobre agricultura irrigada e agroclimatologia no noroeste paulista são publicadas regularmente: BLOG da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira
- Informações também em (018) 3743-1959

Final de semana com temperaturas mais baixas do ano

O inverno começou mais cedo no Noroeste Paulista, devido a influência da frente fria proveniente do Sul do país, que chegou à região na quinta feira passada (08/06) e trouxe as menores temperaturas registradas em 2017 durante o final de semana.

Com exceção das estações de Dracena e Santa Adélia (localizada no município de Pereira Barreto), as temperaturas mais baixas aconteceram no domingo (11/06/2017) com 3,6°C em Populina, 3,9°C em Marinópolis e 4,9°C em Paranapuã. A tabela abaixo relaciona as menores temperaturas coletadas pelas estações agrometeorológicas, monitoradas pela Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira, durante o período de 08 a 11 de junho. 
Fonte: Canal CLIMA
Comparando valores, para este mesmo período, no ano passado o Noroeste Paulista também observou temperaturas abaixo da média. Nos dias 12 e 13 de junho de 2016 foram coletadas as menores temperaturas da região em Populina e Paranapuã onde tivemos respectivamente 5,0°C e 5,6°C no primeiro dia e 3,2°C e 5,1°C no segundo dia. 

A queda da temperatura foi uma ótima notícia para os turistas da cidade de São Joaquim localizada no estado de Santa Catarina, onde na sexta feira (09/06) os primeiros flocos de neve do ano começaram a cair e a temperatura chegou a 1°C , totalizando 0,6 cm de neve. 
Confira as fotos enviadas a nossa equipe via WhatsApp.

A notícia não é tão boa para os produtores que estão em época de colheita, pois o orvalho sobre as plantas, quando submetido a baixas temperaturas, sofre congelamento e posteriormente ocorre a queima das folhas dessas plantas.

Fotos enviadas via WhatsApp

Fotos enviadas via WhatsApp

Fotos enviadas via WhatsApp

Fotos enviadas via WhatsApp

Fotos enviadas via WhatsApp

A semana começa com temperaturas baixas e algumas chuvas na região, de acordo com a Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira, até o momento temos 20,6 mm em Dracena e 6,6 mm em Santa Adélia (localizada no município de Pereira Barreto).

Fonte: Canal CLIMA
SERVIÇO - Canais de Comunicação operados pela UNESP Ilha Solteira
- Informações sobre agricultura irrigada e agroclimatologia no noroeste paulista são publicadas regularmente: BLOG da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira
- Informações também em (018) 3743-1959