Chuva no Noroeste Paulista marca fim de semana


Neste sábado (21), a chuva chegou de forma leve ao Noroeste Paulista para alívio do irrigante.
A estação de Dracena foi a que registrou o maior volume de chuva entre as estações monitoradas pela Área de Hidráulica e Irrigação, marcando 28,7 mm no domingo (22/10).


                                      Canal Clima                                        

A chuva não chegou a 10 mm na maioria das estações, com exceção da estação Dracena, Bonança e Santa Adelia Pioneiros, mas mesmo assim amenizou a temperatura na região aliviando o calor dos últimos dias.


Comparado com a média histórica, nas estações de Bonança, Itapura, Marinópolis, Santa Adélia Pioneiros, a média histórica do mês de Outubro foi superada.
Nas estações de Bonança, Itapura e Marinópolis a chuva foi cerca de 30% maior do que a média esperada para o mês, e na estação de Santa Adélia Pioneiros foi cerca de 20% maior.


Hoje, segunda-feira (23/10), a chuva ainda não teve um início expressivo.





SERVIÇO:
- Informações sobre agricultura irrigada e agroclimatologia no noroeste paulista são publicadas regularmente BLOG da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira em http://irrigacao.blogspot.com
- Números e gráficos das estações agrometeorológicas no noroeste paulista estão em http://clima.feis.unesp.br
- Canal da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira: www.agr.feis.unesp.br/irrigacao.php
- Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira: http://clima.feis.unesp.br
- Pod IRRIGAR - O Pod Cast da Agricultura Irrigada: http://podcast.unesp.br/podirrigar
- Informações também em (018) 3743-1959

APÓS CHUVA REGISTRADA ONTEM, BAIXAS TEMPERATURAS SÃO REGISTRADAS NO NOROESTE PAULISTA

Ontem a chuva voltou em parte do Noroeste Paulista, o município de Ilha Solteira foi o privilegiado recebendo uma chuva de 7,6 mm registrados pela Rede Agrometeorologica do Noroeste Paulista que tem 17 dias sem registrar chuva maior do que 10 mm.
Chuva acumulada no 19/10/2017


Ainda assim, após a chuva no município de Ilha Solteira, a chuva acumulada para o mês de outubro representa aproximadamente 70% quando comparada com a média histórica do mês, ao mesmo tempo, as estações agrometeorologias localizadas no município de Paranapuã, Populina e Pereira Barreto (Estação Santa Adélia) não registraram ainda os valores esperados, com cerca 10 mm de diferença entre o histórico e 2017 do mês de outubro. Para as estações Bonança, Itapura, Marinópolis e Santa Adélia Pioneiros os valores acumulados do mês já superaram a média histórica.



Apesar da chuva que aconteceu no município de Ilha Solteira a evapotranspiração de referência registrada foi de 5,4 mm/dia, no entanto a estação Santa Adélia localizada no município de Pereira Barreto registrou uma evapotranspiração de referência de 7,2 mm/dia, com isso o agricultor que tem culturas no campo precisaria ligar o sistema de irrigação para suprir o déficit produzido pela evaporação da água no solo e da transpiração das plantas, contudo a irrigação ainda continua sendo a pratica diária para grande parte do Noroeste Paulista.

Evapotranspiração de referencia acumulada no 19/10/2017



De acordo com o gráfico de evapotranspiração de referência histórica e de 2017 do mês de outubro, os valores médios diários comparados com os médios históricos encontram-se bem próximos, observando estes valores e analisando o gráfico de chuva, que mostrou em algumas das estações valores acumulados menores aos esperados, leva-nos à entender do porque o agricultor tem que continuar ligando o sistema de irrigação para poder pagar a conta da água utilizada pelas culturas.



Cabe dizer que a chuva foi registrada apenas no Município de Ilha Solteira, mas observa-se que após a chuva de ontem toda a região do Noroeste Paulista apresenta condições climáticas confortáveis para população. Quando comparado as variáveis meteorológicas registradas nos últimos dias do presente mês, nota-se a diminuição da temperatura, que hoje apresenta uma média de 25°C e Umidade relativa de 80% como é representado no gráfico atualizado cada cinco minutos


Mapa de temperatura do ar e umidade do 20/10/2017

A temperatura baixou no noroeste paulista depois de vários dias com temperaturas altas com média de 39°C nas estações, outubro tem sido o mês com os dias mais quentes do ano. Quando comparado com o outubro de 2016 também mostrou maiores valores médios de temperatura máxima em toda a região Noroeste. assim como o registrou o Canal Clima da UNESP




SERVIÇO:
- Informações sobre agricultura irrigada e agroclimatologia no noroeste paulista são publicadas regularmente BLOG da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira em http://irrigacao.blogspot.com
- Números e gráficos das estações agrometeorológicas no noroeste paulista estão em http://clima.feis.unesp.br
- Canal da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira: www.agr.feis.unesp.br/irrigacao.php
- Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira: http://clima.feis.unesp.br
- Pod IRRIGAR - O Pod Cast da Agricultura Irrigada: http://podcast.unesp.br/podirrigar
- Informações também em (018) 3743-1959




Altas Temperaturas em toda região Noroeste Paulista

Essa semana de outubro teve início com altas temperaturas, passando dos 39ºC em toda a região Noroeste Paulista conforme registros da Rede Agrometerológica do Noroeste Paulista mantida e operada pela Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira.  Nesta sexta-feira não foi diferente, com o aumento gradual da temperatura. De acordo com o Canal CLIMA DA UNESP o município de Ilha Solteira chegou aos 40,3°C, Sud Mennucci foi à 40,7°C e os demais municípios também foram castigados pelas altas temperaturas. Hoje, as temperaturas mais altas registradas foram 35,6° no município de Paranapuã e 35,2°C em Sud Mennuci.

Temperaturas do ar máximas do mês de outubro da região Noroeste Paulista

Evapotranspiração e Chuva
  
O mês de outubro no Noroeste Paulista iniciou com chuvas, onde o destaque fica para o município de Itapura que com apenas 1 dia sem chuva maior que 10 mm, contabiliza 102,6 mm até a data de hoje, 14 de outubro. Os demais municípios contabilizam 11 dias sem chuvas. Contudo, já se sabe que a região Noroeste paulista é caracterizada por apresentar os maiores índices de evapotranspiração do Estado de São Paulo e está sujeita a veranicos que podem limitar a expressão das altas produtividades, sendo estas valoradas para algumas culturas na região.
Conforme o Canal CLIMA DA UNESP a média do mês de outubro da evapotranspiração na região Noroeste Paulista não ultrapassa 5 mm/dia, sendo que alguns municípios neste mês apresentaram valores diários de evapotranspiração superiores aos 5 mm/dia. Com isso, é importante salientar que essas condições mostram a necessidade de irrigação, no entanto, a tomada de decisão sobre como irá efetuar a irrigação  sendo complementar ou fixa em todo o ciclo da cultura, é uma decisão econômica que deve-se levar em consideração a evapotranspiração da cultura, variedades, tipo de solo, investimentos, custo operacional de cada sistema e ainda a disponibilidade de recursos financeiros.


SERVIÇO:
- Informações sobre agricultura irrigada e agroclimatologia no noroeste paulista são publicadas regularmente BLOG da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira em http://irrigacao.blogspot.com
- Números e gráficos das estações agrometeorológicas no noroeste paulista estão em http://clima.feis.unesp.br
- Canal da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira: www.agr.feis.unesp.br/irrigacao.php
- Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira: http://clima.feis.unesp.br
- Pod IRRIGAR - O Pod Cast da Agricultura Irrigada: http://podcast.unesp.br/podirrigar
- Informações também em (018) 3743-1959

MAIORES TEMPERATURAS DO ANO DE 2017 SÃO REGISTRADAS EM OUTUBRO

Baseada em uma serie de dados históricos o mês de outubro também conhecido como o mês mais quente do ano, com registro da maior temperatura média em relação aos demais meses. No dia 10 e 11 de outubro obtivemos as maiores temperaturas já registrada no ano de 2017.

Tabela: Maiores temperaturas do ano de 2017.

As temperaturas máximas alcançaram valores bem acima da média histórica mensal de outubro e a temperatura média do dia 10 de outubro também ficou acima das temperaturas históricas. Inúmeras pessoas queixaram se do forte calor que atingiu toda a Região Noroeste Paulista.

Gráfico: Comparação de temperatura histórica de outubro e temperatura máxima e média do dia 10

As taxas de evapotranspiração também foram altas em todas as cidades monitoradas pela Área de Hidráulica e Irrigação, hoje (11) chegando a ser superior a 5 mm/dia. Significando que mais de 5 litros de água saíram do solo, pela transpiração da planta e pela evaporação esse evento é denominado de evapotranspiração. 


Imagem: Evapotranspiração 11 de outubro

Conheça mais sobre a AHI da UNESP Ilha Solteira e interaja conosco a partir de:
Acompanhe todo o trabalho da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP de Ilha solteira a partir de:
Skype: equipe-lhi
Email: irriga@agr.feis.unesp.br

Inicio de outubro com bastante chuva e ventos fortes

O mês de outubro iniciou fazem 2 dias e acompanhado de um final de semana chuvoso para um final de setembro tipicamente seco.

A equipe da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira monitorando as estações agrometeorológicas do Noroeste Paulista registrou por meio do sistema de rede que disponibiliza os dados climáticos em tempo real, o Canal Clima essas mudanças climáticas.

Os 8 municípios do Noroeste Paulista que possuem uma estação agrometeorológica foram atingidos por essas variáveis, com um destaque especial para o município de Itapura que recebeu rajadas de ventos tão fortes que causaram estragos e por isso foi assunto no jornal da região ontem (02/10), o Bom Dia Cidade, como reportado no link do site G1: http://g1.globo.com/sao-paulo/sao-jose-do-rio-preto-aracatuba/bom-dia-cidade/videos/t/edicoes/v/temporal-causa-estragos-e-deixa-prejuizos-para-moradores-de-itapura/6187603/

CHUVA:
Essas mudanças tiveram inicio no dia 28 de setembro com 1,5 milímetros(mm) apenas em Dracena. Já no dia 29 de setembro a chuva considerada ideal para a agricultura ocorreu nos municípios de Itapura, Pereira Barreto, Ilha Solteira e Sud Mennucci, com uma média de 16,5 mm.




Dia 30 de setembro, apenas o município de Paranapuã atingiu um valor de precipitação considerável, 11,4 milímetros, as demais estações registraram uma média de 3,1 milímetros, como é possível observar nos dados da tabela abaixo, obtidos da Rede agrometeorológica do Noroeste Paulista e disponibilizados no site Canal Clima da UNESP


O mês de outubro se inicia com bastante chuva em Pereira Barreto (Estação Bonança) e em Itapura com pouco mais de 27 mm em um dia. Já no dia 2 de outubro os municípios apresentaram uma média de 55,7 milímetros, sendo que Marinópolis, Dracena, Itapura, Paranapuã e Ilha Solteira ultrapassaram essa média.


Hoje (03/10) o dia amanheceu nublado e com poucas pancadas de chuva como é representado no mapa de chuva acumulada, em Dracena a temperatura já foi a 13,3 ºC e 14,4 ºC em Itapura.



VENTO:
Não foi por acaso que o jornal Bom dia Cidade foi até Itapura para falar sobre os estragos que um temporal fez na tarde do dia 1º de outubro, 77,1 km/h às 15h44 da tarde. Os outros municípios até apresentaram um aumento na velocidade máxima do vento mas foi ontem (02/10) com destaque para Dracena registrando 56,6 km/h e Marinópolis foi a 53,6 km/h.


SERVIÇO:
- Informações sobre agricultura irrigada e agroclimatologia no noroeste paulista são publicadas regularmente BLOG da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira em http://irrigacao.blogspot.com
- Números e gráficos das estações agrometeorológicas no noroeste paulista estão em http://clima.feis.unesp.br
- Canal da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira: www.agr.feis.unesp.br/irrigacao.php
- Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira: http://clima.feis.unesp.br
- Pod IRRIGAR - O Pod Cast da Agricultura Irrigada: http://podcast.unesp.br/podirrigar
- Informações também em (018) 3743-1959

BALANÇO HÍDRICO E ESTIMATIVA DO CONSUMO RELATIVO DE ÁGUA DA CULTURA DA CANA-DE-AÇÚCAR NA REGIÃO NOROESTE PAULISTA


Na próxima segunda-feira dia 02/10, acontecerá em Fortaleza - CE, o IV INOVAGRI International Meeting, e a Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira estará lá apresentando seus trabalhos. Entre eles, está um estudo que mostra a importância do planejamento agrícola e do conhecimento de ferramentas que possam auxiliar nas tomadas de decisões em cultivos de cana-de-açúcar.

Cultivo de cana-de-açúcar. 

No trabalho determinou-se o balanço hídrico e estimou-se o consumo relativo de água para a cultura da cana-de-açúcar nas diferentes fases fenológica, para o município de Sud Mennucci, tudo isso visando fornecer informações úteis aos estudos de zoneamentos agroclimáticos e definição de época de menor risco para a produção dessa cultura.
O Índice de Satisfação das Necessidades de Água para a cultura (ISNA), que foi definido pela relação entre a evapotranspiração real e a evapotranspiração máxima (ETr/ETm), demostrou que nas fases de perfilhamento e crescimento de colmos são os períodos mais críticos com relação à deficiência hídrica, e o balanço hídrico apresentou os meses entre julho e outubro como os de maior escassez, necessitando de reposição de água nestes períodos para evitar decréscimo da produtividade.



SERVIÇO:
- Informações sobre agricultura irrigada e agroclimatologia no noroeste paulista são publicadas regularmente BLOG da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira em http://irrigacao.blogspot.com
- Números e gráficos das estações agrometeorológicas no noroeste paulista estão em http://clima.feis.unesp.br
- Canal da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira: www.agr.feis.unesp.br/irrigacao.php
- Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira: http://clima.feis.unesp.br
- Pod IRRIGAR - O Pod Cast da Agricultura Irrigada: http://podcast.unesp.br/podirrigar
- Informações também em (018) 3743-1959


Balanço Hídrico na Cultura do Feijoeiro

Semeadura do feijoeiro em função da disponibilidade hídrica no solo no município de Itapura- SP ,e uns dos trabalhos que serão apresentados pela equipe da Área de Hidráulica e Irrigação em  Fortaleza - CE no IV INOVAGRI International Meeting. Este trabalho foi realizado com dados históricos obtidos das estacoes agrometeorológicas do Noroeste Paulista operadas pela Rede Agrometeorológica do Noroeste Paulista, sendo simulados cinco ciclos de 95 dias cada um. Para cada ciclo foram simuladas laminas de irrigação ate satisfazer as necessidades hídricas do feijoeiro e assim calculando o consumo de energia na irrigação para as caraterísticas de um pivô central da região.  


O balanço hídrico diário realizado em diferentes datas de semeadura é uma ferramenta para o planejamento e escolha da data de semeadura visando a diminuição dos custos de produção e aumento da produtividade, e os resultados obtidos se mostraram satisfatórios para a orientação do produtor de feijão - irrigante ou não - na escolha da lâmina de água a ser aplicada, considerando seu nível de aversão ao risco e ainda a metodologia utilizada pode e deve ser empregada em diferentes culturas.

CONFIRA A ÍNTEGRA DO TRABALHO CLICANDO AQUI.

 SERVIÇO:
- Informações sobre agricultura irrigada e agroclimatologia no noroeste paulista são publicadas regularmente BLOG da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira em http://irrigacao.blogspot.com
- Números e gráficos das estações agrometeorológicas no noroeste paulista estão em http://clima.feis.unesp.br
- Canal da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira: www.agr.feis.unesp.br/irrigacao.php
- Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira: http://clima.feis.unesp.br
- Pod IRRIGAR - O Pod Cast da Agricultura Irrigada: http://podcast.unesp.br/podirrigar
- Informações também em (018) 3743-1959

Temperatura de Superfície em Pomares Irrigados de Citros

De 02 de agosto a 06 de agosto de 2017 acontecerá em Fortaleza - CE, o IV INOVAGRI International Meeting, e a Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira estará presente com diferentes trabalhos técnicos-científicos e também em uma das Mesas-Redondas.
Um dos trabalhos a serem apresentados no evento que acontece na próxima semana utiliza técnicas de sensoriamento remoto para investigar diferenças na temperatura de superfícies vegetadas com citros irrigadas pelos sistemas de irrigação Pivô Central e Gotejamento em uma fazenda comercial de citros, localizada no município de Rubinéia - SP.
Figura 1: Localização dos polígonos na propriedade estudada. Município de Rubinéia - SP.
A temperatura possui grande influência em todos os estádios das culturas, por exercer papel determinante na umidade do solo, volatilização de adubos e defensivos agrícolas, crescimento da planta, aborto floral, sendo ainda fator limitante para a implantação de culturas em determinadas regiões. A temperatura de superfície é a energia radiante de um determinado alvo, podendo ser influenciada por cobertura, cor, textura e profundidade do solo, além do horário de medição.
Neste trabalho ainda foi avaliado a relação da temperatura de superfície com o a cobertura vegetal (por meio da análise do NDVI).

CONFIRA A ÍNTEGRA DO TRABALHO CLICANDO AQUI.

 SERVIÇO:
- Informações sobre agricultura irrigada e agroclimatologia no noroeste paulista são publicadas regularmente BLOG da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira em http://irrigacao.blogspot.com
- Números e gráficos das estações agrometeorológicas no noroeste paulista estão em http://clima.feis.unesp.br
- Canal da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira: www.agr.feis.unesp.br/irrigacao.php
- Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira: http://clima.feis.unesp.br
- Pod IRRIGAR - O Pod Cast da Agricultura Irrigada: http://podcast.unesp.br/podirrigar
- Informações também em (018) 3743-1959

CORREÇÃO DE DADOS DE EVAPOTRANSPIRAÇÃO NO NOROESTE PAULISTA

A agricultura brasileira vem passando nos últimos anos por um processo intenso de transformação e modernização. Neste contexto, é crescente a busca por informações relacionadas ao tempo, clima e produtos agrometeorológicos. Algumas regiões do Brasil já dispõem de sistemas de monitoramento agroclimáticos que prestam serviços relevantes à agricultura desses locais e à sociedade. A Rede Agrometeorológica do Noroeste Paulista é composta por 8 estações automáticas padronizadas e distribuídas em 7 municípios e coleta diferentes informações climáticas (temperatura, umidade, radiação solar global, líquida e fotossintéticamente ativa, velocidade e direção do vento, precipitação e pressão) com tempo de varredura de 10 segundos, faz o processamento e as divulga no Canal CLIMA da UNESP, juntamente com a evapotranspiração de referência, com atualização a cada cinco minutos.
Figura 1- Estação padrão utilizada pela UNESP Ilha Solteira
Foram analisados os dados de evapotranspiração de referência de todas as estações da Rede Agrometeorológica do Noroeste Paulista no período de 14 de julho de 2011 a 31 de dezembro de 2016. A análise e manipulação dos dados foi feita em planilha eletrônica que possibilitou a geração de gráficos e a obtenção dos coeficientes de regressão entre as possíveis combinações entre cada estação. Para cada Estação foi gerado uma equação para correção, calibração dos dados de evapotranspiração, sendo que para cada Estação foi colocada no eixo x confrontada com outra Estação no eixo y, gerando todas as possíveis combinações de correção de dados de evapotranspiração, assim obtendo todos os R2 de melhor desempenho no coeficiente de determinação.

Tabela 1- Posicionamento geográfico, localidade e data de início de operação das estações que compõem a Rede Agrometeorológica do Noroeste de São Paulo (http://clima.feis.unesp.br/listaestacao.php).
Essas variações no coeficiente de determinação podem ter ocorrido devido ao local onde se localiza cada Estação Agrometeorólogica, que varia tanto em latitude, longitude e altitude. Os dados apresentados na Tabela mostram todas as correlações estatísticas com o coeficiente de determinação (R2), sendo a forma de avaliar a qualidade do ajuste do modelo, este coeficiente indica quanto o modelo foi capaz de explicar os dados coletados. Os dados apresentados na tabela mostram todas as possíveis combinações entre todas as Estações Agrometeorológicas, sendo que os R2 variaram de 0,2712 a 0,8797. 
Tabela 2 - Todos os R2 obtidos a partir de todas as possíveis combinações estrem cada Estação Agrometeorológica. 
Essas variações no coeficiente de determinação podem ter ocorrido devido ao local onde se localiza cada Estação Agrometeorólogica, que varia tanto em latitude, longitude e altitude. Estes resultados mostram que, além da necessidade da correção da evapotranspiração, deve-se tomar o cuidado de se corrigir de maneira satisfatória, uma vez que, a não utilização correta de um método de correção, poderá induzir em um erro maior do que a não correção.
Tabela 3 - Equação para cada Estação Agrometeorológica baseada na Evapotranspiração (mm/dia) Y = B x + A.
Os resultados mostram ser possível estabelecer um programa de controle de qualidade e reposição de dados perdidos de evapotranspiração de referência – que é a base para o manejo da irrigação via atmosfera - através de equações de regressão linear e também a necessidade de cuidados na seleção do método de correção, bem como da sua correta utilização para que haja integridade e qualidade do banco de dados disponibilizado.

Estas e outras informações podem ser conferidas no portal do CLIMA.
Conheça mais sobre a AHI da UNESP Ilha Solteira e interaja conosco a partir de:
Acompanhe todo o trabalho da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP de Ilha solteira a partir de:
Canal de Conteúdo: http://www.agr.feis.unesp.br/irrigacao.php
Canal Clima: http://clima.feis.unesp.br/
Facebook: https://www.facebook.com/ahiunespilhasolteira
Skype: equipe-lhi
Email: irriga@agr.feis.unesp.br
Irriga-L: http://www.agr.feis.unesp.br/irriga-l.php

Temperaturas recordes no ano

A região Noroeste do Estado de São Paulo vem registrando altas temperaturas nos últimos dias no final da estação do inverno que termina de 21 de setembro. 
Desde o início do mês de setembro as temperaturas máximas registradas pela Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira só estão aumentando dia após dia, conforme ilustrado na imagem 1. No último dia 11 todas as estações alcançaram os maiores índices de temperatura do ano: Ilha Solteira com 38,4°C; Bonança 38°C; Itapura 37,9°C; Dracena 38,5°C; Paranapuã 38,5°C; Populina 37,8°C; Santa Adélia e Marinópolis 38,8°C e Santa Adélia Pioneiros 37,2°C.

Imagem 1: Temperatura máxima de 01/09 a 13/09
Com todas as Estações Agrometeorológicas em estado de alerta com umidade relativa abaixo de 20%, sabendo que o adequado ou ideal para a saúde e acima de 50%. Conforme na imagem 2. A Estação localizada no município de Sud Mennucci quase chegou em estado de emergia com 13,9% umidade relativa, sendo tal estado iniciado em 12%. Com a umidade do ar em baixa, os níveis de evapotranspiração e a temperatura de toda a Região Noroeste Paulista foram altos, com taxas a 6 mm/dia e 37°C, respectivamente. 
Para um irrigante, que deseja irrigar uma pastagem, isto significa que para suprir somente as taxas de evapotranspiração diárias em 1 hectare, o irrigante terá que aplicar 60 mil litros de água. Em outras culturas fora a quantidade de água a ser aplicada deve ser calculada com base evapotranspiração da cultura e o coeficiente de cultura determinado para cada fase fenológica em Allen et. al (1998).

Imagem 2: Umidade relativa, evapotranspiração e temperatura 11/09
Na primeira quinzena do mês de setembro os dados de evapotranspiração de referência e temperatura média ficaram acima dos comparados com o mesmo período do ano de 2016, e permaneceram também acima da média histórica, conforme a tabela 3. Porém as chuvas, tão esperadas por todos, ficaram abaixo do esperado, assim, fazendo os agricultores que possuem sistemas de irrigação a utilizarem com uma maior intensidade seus equipamentos.

Imagem 3: Comparação histórica de evapotranspiração e temperatura
Conheça mais sobre a AHI da UNESP Ilha Solteira e interaja conosco a partir de:
Acompanhe todo o trabalho da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP de Ilha solteira a partir de:
Skype: equipe-lhi
Email: irriga@agr.feis.unesp.br

Altas temperaturas e baixa umidade relativa atinge toda a região Noroeste Paulista

A temperatura vem subindo cada dia mais nesse mês de setembro. A segunda-feira (11), registrou a maior temperatura do ano na região e a terça-feira também foi quente em todo o Noroeste Paulista.



Conforme os dados da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira transmitidos pelo CANAL CLIMA, atualizados a cada cinco minutos, todos os municípios monitorados pela rede agrometeorológica do noroeste paulista registraram temperaturas máximas superior aos 37ºC.

O município de Sud Mennucci foi onde marcou a temperatura mais alta do dia com 38,4 ºC. A estação Bonança localizada em Pereira Barreto chegou aos 38,1 ºC, já e estação Santa Adélia também localizada em Pereira Barreto registrou 36,7 ºC. Ilha Solteira marcou 37,2 ºC exatos na sombra.

Os municípios que ficam a direita do Rio São José dos Dourados bateu recorde de Temperatura máxima chegando a registrar 37,3ºC em Marinópolis. As cidades de Paranapuã e Populina registraram respectivamente a temperatura de 36,9 e 36,7.

Umidade Relativa

A todos os municípios registrava uma umidade relativa inferior aos 30% entrando em estado de atenção (segundo a OMS).


E com a baixa umidade relativa do ar, alguns cuidados devem ser tomados como:

• Evite fazer exercícios físicos intensos principalmente em vias de elevado tráfego de veículos;

• Manter hidratação adequada, especialmente em crianças idosos ( cinco à seis copos de água por dia);

• Umidificar o ambiente domiciliar, principalmente o quaro de dormir com o uso de vaporizador, umidificador, recipientes com água, e toalhas úmidas;

• Utilizar colírios umidificantes;

• Pingar diariamente cerca de 3 à 4 gotas de soro fisiológico nas narinas;

• Usar cremes hidratantes.


Estas e outras informações podem ser conferidas no portal do CLIMA.

Conheça mais sobre a AHI da UNESP Ilha Solteira e interaja conosco a partir de:
Acompanhe todo o trabalho da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP de Ilha solteira a partir de:
Skype: equipe-lhi
Email: irriga@agr.feis.unesp.br