Em 9 de fevereiro de 2014, novas informações

Você será feliz quando conseguir usar as suas forças na quantidade correta e estiver funcionando em seu nível ótimo”. (Aristóteles). Na prática acho que ele estava dizendo que o correto é você trabalhar nem mais, nem menos do que, realmente, pode. Significa que é preciso ter uma noção clara de si - de quais são suas fronteiras, do quanto é possível ultrapassá-las, de quando é preciso parar e, quando for o caso, do quanto você precisa se esforçar para chegar até lá.

Pod Irrigar
Estações agrometeorológicas são essenciais para avaliar o que acontece com o tempo ao longo dos dias, dias, meses e anos. Com uma variabilidade das condições climáticas cada vez maior, estações automáticas interligadas constituindo redes são cada vez mais exigidas e valorizadas. A Rede Agrometeorológica do Noroeste Paulista operada pela Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira é um bom exemplo deste trabalho de expansão da medição precisa das variáveis climáticas. Com leituras a cada 10 segundos, chamada de tempo de varredura, a partir destas informações é possível aos administradores, empreendedores e projetistas alicerçarem seus trabalhos com uma base sólida de dados e assim, construir estruturas e equipamentos capazes de suportar ou ao menos mitigar os extremos.
E fatores climáticos e principalmente, os seus efeitos e consequências, ganharam grande espaço nos jornais, rádios, TV, Internet, neste início de ano. Simplesmente porque as chuvas vieram em menor quantidade do que o esperado, as temperaturas máximas bateram recordes, e assim, tanto no meio urbano, como no rural, são sentidas as consequências. 
No noroeste paulista, a série mais longa está em Ilha Solteira e desde 1967 há registros. Com a implantação da Rede Agrometeorológica pela UNESP com financiamento da FAPESP, outros municípios passam a contar com informações climáticas de forma livre e gratuita atualizada a cada cinco minutos obtidas no Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira a partir de http://clima.feis.unesp.br. Assim sabemos que o município de Sud Mennucci está "pegando fogo" em janeiro e fevereiro e lidera em temperaturas máximas, chegando a 39,8ºC em janeiro e em 39,3ºC, ao mesmo tempo, que na zona rural, as chuvas totais e infrequentes de apenas 91 mm e evapotranspiração de 180 mm levam agricultores a usarem seus equipamentos de irrigação a plena carga.
Mas a situação de longo prazo mais explícita está em Ilha Solteira, que não teve apenas a maior temperatura máxima da história. Com apenas 106 mm de chuvas em janeiro, 2014 entra para a história como o de menor precipitação. Eram esperados 228 milímetros. 



Em relação à temperaturas máximas médias, o mês de janeiro foi o mais quente dos últimos 47 anos, desde que se iniciou a medição pela CESP e que teve continuidade com a Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP, a média das temperaturas máximas em 2014 em 34,2ºC. A média histórica desde 1967 para janeiro é de 30,1ºC e há 16 anos (1998) a média de 33,8ºC foi a que mais se aproximou da de janeiro passado.

Todo o noroeste paulista sentiu a temperaturas extremas, mas o município com as maiores temperaturas máximas tem sido Sud Mennucci, que tem frequências altas de temperaturas acima dos 39ºC.


O mês de janeiro foi destaque também pela elevada evapotranspiração, cuja distribuição no noroeste paulista pode ser observada no mapa temático abaixo. Evapotranspiração é o nome do processo em que se transfere água para a atmosfera através da evaporação do solo e transpiração das plantas e que, para uma máxima produção, deve ser reposta pelas chuvas ou pelos sistemas de irrigação. Como uma conta corrente no banco, a evapotranspiração deve ser reposta para que não tenhamos prejuízo. Neste sentido toda a região noroeste sofreu com o déficit hídrico, pois a irregularidade das chuvas ao longo do mês fez com que o cultivo de sequeiro não fosse favorecido e assim agropecuaristas estão usando os sistemas de irrigação em pleno verão.

E assim a recomendação é beber muita água, usar umidificadores, toalhas molhadas, mas não desperdiçar água, seja ao escovar os dentes mantendo a torneira desligada ou evitar lavar calçadas. No campo, estimar corretamente a evapotranspiração das culturas, a UNESP divulga no noroeste paulista esta estimativa, implementar programas de manejo de irrigação e assim, garantir custos menores de produção e proteger o meio ambiente e garantir o acesso da água a todos. Esse foi o tema que desenvolvemos esta semana no Pod Irrigar - o Pod Cast da Agricultura Irrigada. Ouça também as dicas anteriores.

Clima
Conheça o mapa de classificação climática mais utilizado do mundo, o KÖPPEN-GEIGER em formato digital. Acesse os links para o mesmo em formato shapefile (incluso arquivos lyr já pré-formatados). Arquivo shapefile do mapa climático KÖPPEN-GEIGER e o arquivo kmz (Google Earth) do mapa climático KÖPPEN-GEIGER. Citação oficial: Kottek, M., J. Grieser, C. Beck, B. Rudolf, and F. Rubel, 2006: World Map of the Köppen-Geiger climate classification updated. Meteorol. Z., 15, 259-263. DOI: 10.1127/0941-2948/2006/0130http://dx.doi.org/10.1127/0941-2948/2006/0130.

Paraná deve colher mais uma safra recorde de soja, mas calor preocupa. Segundo maior produtor de soja do país, o Paraná deve voltar a colher uma safra recorde neste ano, graças ao aumento da área plantada. O rendimento, no entanto, é ameaçado pelo clima.

Irrigação da cana em debate no oeste paulista
A primeira reunião do ano do Grupo de Irrigação e Fertirrigação de Cana-de-Açúcar (GIFC) será realizada no dia 13 de fevereiro, em Araçatuba, e contará com a participação de pesquisadores de destaque de instituições e universidades como IAC, UNESP e ESALQ. O objetivo é discutir de forma mais aprofundada temas importantes sobre solo, planta e água, já levantados pelos participantes do grupo em reuniões anteriores. Neste que será o 12º encontro do GIFC serão promovidas três palestras.  O pesquisador, professor doutor Hélio do Prado, do Instituto Agronômico (IAC), e especialista em pedologia, técnica de classificação dos solos, discutirá a importância do tema para a irrigação e fertirrigação.  O professor doutor Paulo Alexandre Monteiro de Figueiredo da UNESP Dracena, tratará da fisiologia da planta e o professor Rubens Coelho da ESALQ fará palestra técnica sobre a importância da água.

Agricultura e irrigação

No RN a irrigação gera emprego e renda e o produtor de Limoeiro do Norte Fábio Sucupira que tinha uma bicicleta, hoje anda de Hilux graças à irrigação no projeto Jaguaribe-Apodi. Para Agostinho Pinto o projeto Santa Cruz do Apodi será a redenção para o município, que tem uma economia baseada na agropecuária. “A irrigação, que é um sonho de mais de 100 anos, agora vai se concretizar ao levar água do vale para a chapada”, ele afirmou, ao lembrar que a barragem Santa Cruz, do DNOCS, que abastecerá o perímetro irrigado, vai tornar perene o rio Apodi ao receber as águas da transposição do rio São Francisco. Agostinho Pinto assinala que a irrigação vai gerar muitos empregos diretos e atrair empresas do ramo da agroindústria, dando outra forma de se plantar, diferente da cultura de subsistência que existia na região, mudando o cenário agroindustrial do Apodi. Segundo ele, só com o início da obra e a chagada das empresas com a contratação de pessoal local já foi dado um impulso na economia local.

Já no RS, em Pelotas, a produção irrigada de uva é destaque e a colheita começou em 29 de janeiro. O licenciamento ambiental necessário para inserção de sistemas de irrigação, benefício adquirido através do Programa Mais Água, Mais Renda foi facilitado no Estado, que tem apostado na irrigação. O Programa Mais Água, Mais Renda é uma iniciativa do governo estadual para driblar as estiagens da Região Sul e evitar o prejuízo dos agropecuaristas através de sistemas de irrigação. Estes programas governamentais aumentaram a procura por irrigação no RS.

Em Santa Catarina, o Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural (Cederural) aprovou no dia 5 de fevereiro a implantação do Programa Kit Irrigação de Hortaliças, destinado a financiamentos para compra de equipamentos para irrigação. O Programa será operacionalizado pela Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca e terá recursos próprios do Fundo do Desenvolvimento Rural (FDR) no valor de R$ 1,8 milhão para 2014.

No Tocantins, a Seagro e Sebrae firmam convênio de R$ 4 mi para fortalecer projetos de irrigação. Secretário Executivo Ruiter Padua disse que essa iniciativa é primordial para o avanço da fruticultura no Estado.

A Senadora Kátia Abreu em "Apenas 20 anos" defende que o bem maior que a revolução agrícola brasileira realizou não foi na economia, mas na condição social do brasileiro. Confira o artigo!

E a necessidade de irrigação é em quase todo o território nacional. Irrigação, é ou não é uma necessidade?


XXIV CONIRD
Até 30/04/2014 - Inscrição de trabalhos conforme normas apresentadas.
Até 30/05/2014 - Informação aos autores do aceite dos trabalhos com comentários e sugestões dos revisores.
Até 29/06/2014 - Recebimento dos trabalhos revisados pelos autores prontos para publicação.
Todos os trabalhos científicos devem ser enviados através do trabalhos.conird2014@gmail.com

II INOVAGRI MEETING
Cada dia mais próximo, o II INOVAGRI International Meeting, além da programação já fechada, anuncia os workshops que trará o estado da arte atual em: (A) 13 de abril de 2014 - Técnicas Avançadas para Dimensionamento de Sistemas de Irrigação Pressurizada em Larga Escala, tendo como Instrutor Nicola Lamaddalena (Diretor do IAMB, Bari, Itália); (B) 15 de abril de 2014 - o Workshop sobre Lisimetria: Instalação, Manejo e Análise dos Dados, tendo como Instrutor Richard Allen (Universidade de Idaho, Estados Unidos). Você não vai perder, este que será o maior evento da agricultura irrigada de 2014?

Economia

Já Zélia Cardos de Mello em "O que nos espera" em 2014, escreve que "Acredito que 2014 esteja dado. Não haverá mudança na condução da política econômica e, se houver, não será necessariamente positiva ... Parece que Dilma, apesar do discurso, não crê que a confiança da classe empresarial seja fundamental para o sucesso da política econômica ... Minha esperança para o Brasil em 2014, além de ganharmos a Copa, é que 2015 chegue logo." À conferir!

Gastos do governo são recorde em 2013, e dados do Tesouro mostram despesas de R$ 914 bilhões, uma alta de 7,3% acima da inflação sobre o total de 2012. Valor atinge 19% do PIB, enquanto o peso dos investimentos federais caiu de 1,4%, em 2012, para 1,3%. E Vinicius Torres Freire analisa a situação em "Puxar o cabelo para sair do chão" em que conclui "Investir em mais equipamentos e máquinas, de preferência tecnologicamente mais avançados, ajuda bem. Diminuir custos de transporte e outros relacionados com uma infraestrutura melhor ajuda bem. Para tanto, é preciso uma aplicação mais balanceada dos recursos da economia, uma dosagem melhor de consumo e investimento, dosagem que não sai bonitinha de uma planilha de cálculos, mas que existe, como as bruxas. Temos exagerado para mais ou menos em todas as doses: gastos, juros, inflação, salários, investimento, poupança, crédito. A taxa de crescimento da economia é cadente, assim como a de consumo, salários e, agora, da população ocupada. Não, não houve desastre. Mas não é possível sair do chão puxando os cabelos, como temos tentado fazer."

Nenhum comentário:

Postar um comentário