E o II Inovagri International Meeting movimentou a pesquisa em agricultura irrigada esta semana


Páscoa, renovação e novas possibilidades
A Páscoa representa a ressurreição de Cristo e pode ser entendida como um momento de reavaliação e reflexão. O Ovo de Páscoa, de chocolate, traz como simbolo ou significado o nascimento, a recriação, o recomeçar. Aproveitamos então este dia para refletirmos e buscar mais espiritualidade, mais compromisso, mais idealização, mais criatividade, menos pré-conceitos e com tudo isso, possamos então viver melhor e contribuir assim para um mundo realmente melhor e menos desigual para todos! 

Pod Irrigar - II Inovagri Internation Meeting
Aconteceu esta semana em Fortaleza o II INOVAGRI INTERNATIONAL MEETING que reuniu 66 especialistas e teve como objetivo discutir quais as necessidades, os meios e tecnologias apropriadas para aumentar ainda mais a eficiência produtiva e do uso da água para a geração de riquezas e assim promover o desenvolvimento sócio-econômico de regiões inteiras a partir do uso dos sistemas de irrigação.

Foto cedida por David Louzano.

Mais de 900 pessoas participaram das palestras, dos trabalhos cinetíficos, mini-cursos, workshops e reuniões setoriais, além do lançamento de 2 novos livros. Participamos da Mesa Redonda sobre "Metodologia para a determinação dos coeficientes e das necessidades hídricas das culturas" junto com Richard Snyder da UC Davis, Richard Allen da University of Idaho e Thomas Trout do USDA, reconhecidos especialistas em consumo de água pela plantas. 

Foto cedida por David Louzano.

 Thomas Trout, sempre sorrindo e acessível a todos.

RichardS Allen e Snyder, os mais experientes e reconhecidos nomes da evapotranspiração da atualidade.

As discussões versaram sobre as diferentes metologias para se obter a evapotranspiração atual ou o consumo de água das culturas nas diferentes fases de seu crescimento e produção. Cada um dos especialistas discutiu as vantagens e limitações dos métodos baseados na micromteorologia como por exemplo, o uso de métodos como Surface Renewal, Eddy Covariance ou Bowen Ratio, outros baseados em imagens de satélite combinadas com dados agrometeorológicos (1), como por exemplo os modelos METRIC, SEBAL ou SAFER (1, 2) e ainda o uso de lisímetros. Também foi dado ênfase aos trabalhos de pesquisa com déficit controlado de irrigação, uma necessidade de muitas regiões que sobre com a escassez de água.
Conhecer a evapotranspiração atual de um cultivo é fundamental para a obtenção do coeficiente de cultivo, que deverá ser multiplicado pela evapotranspiração de referência para se determinar qual o tempo de irrigação necessário para que o irrigante tenha a possibilidade e garantia de máximas produtividades.
Estas pesquisas são a base para a obtenção de parâmetros ou coeficientes que levarão à máxima eficiência do uso da água e assim garantir a oferta deste bem, que é fonte de vida, para diferentes usos ou ainda para o aumento da área irrigada em uma bacia hidrográfica.
Parabéns ao Instituto Inovagri por esta exitosa realização e muito obrigado pelo convite e oportunidade de estar junto dos maiores especialistas brasileiros e estrangeiros em agricultura irrigada e irrigação. Esse foi o tema que desenvolvemos esta semana no Pod Irrigar - o Pod Cast da Agricultura Irrigada desta semana. Ouça também os anteriores.

Eventos da agricultura irrigada e da irrigação no Brasil
São três os tradicionais eventos que tratam da agricultura irrigada e da irrigação no Brasil, cada um com uma característica que mais o destaca. CONBEA tem como marca a pesquisa e a academia, CONIRD faz bem a interface entre o setor produtivo, a política da irrigação sem descuidar dos trabalhos científicos, enquanto que o INOVAGRI Meeting, também sem descuidar dos artigos científicos, traz ao Ceará o estado da arte mundial da irrigação e agricultura irrigada e se caracteriza pela integração e interação entre os participantes. A foto abaixo mostra a satisfação dos participantes na foto de encerramento. 


O Inovagri Meeting nasceu em 2007, quando Silvio Lima organizou o I Winotec - Workshop de Inovações Tecnológicas na Irrigação em Sobral. Sua equipe trouxe então três renomados Pesquisadores estrangeiros - Bruno Molle, Christopher Neale e Richard Allen - para esta que seria a primeira edição.

A ideia floresceu, o Winotec ganhou corpo e em 2012, já com 32 Pesquisadores estrangeiros, se transformou em Inovagri International Meeting e a edição de 2014, que novamente trouxe 32 estrangeiros como palestrantes se transformou no maior evento da agricultura irrigada que acontece em solo brasileiro. Mas, o sucesso da ideia e principalmente o espírito de interação entre os participantes trouxe outra marca, a de possibilitar a formação de amizades, gerar oportunidades e muito são são os exemplos em vários níveis do intercâmbio entre os participantes. Como exemplo ilustramos com as imagens abaixo, onde tivemos a oportunidade de desenvolver trabalhos com Christopher Neale na Utah State University e também recebê-lo em Ilha Solteira e o mesmo acontecendo com Richard Allen, além da inesquecível oportunidade de conhecer Jack Keller (na foto sendo recebido em sua residência em Logan) ou ainda ser recebido pela equipe de Nicola Lamaddalena no IAM Bari. Mas trata-se apenas de exemplos e oportunidades que tivemos, mas são inúmeros os relatos de intercâmbios e trabalhos realizados a partir da participação nos diferentes edições do Winotec e Inovagri.
Da nossa parte, somos e seremos sempre gratos a Silvio Lima e sua equipe por ter sido convidado para participar de todas as edições.


Mas, no ano em que registramos a falta de adequado planejamento hídrico e dependência das chuvas para as diferentes atividades e a falta de água sendo uma realidade e preocupação que atinge a todos, estando presente em todos os meios de comunicação o II Inovagri International Meeting veio em ótima hora, pois coloca em discussão técnicas e exemplos atuais praticados no mundo todo para o aumento da eficiência do uso da água, ou seja, os principais Pesquisadores brasileiros e estrangeiros levaram a Fortaleza o estado da arte da agricultura irrigada e da irrigação a todos os participantes.

Em nossa participação fizemos este resgate histórico de uma ideia de sucesso e de oportunidades, rendemos homenagem a Jack Keller, mostramos que em qualquer região e em um mesmo tempo pode se dar notícias boas ou ruins vindas da terra, mas a irrigação é muito mais que um seguro contra a seca, mas para se ter uma eficiência no uso da água precisamos de vários elementos, entre eles de uma rede de estações agrometeorológica consistente, base tanto para a concepção de projetos adequados, como para a realização do correto manejo da irrigação, ou seja, da aplicação da água no momento e na quantidade certa e ainda representa uma fonte grande de oportunidades tanto para o irrigante, como para os profissionais.





Mas para de fato ter uma adequado uso da água há a necessidade de treinamento, de serviços de assistência ao irrigante e muita comunicação - em diferentes níveis -, além da necessidade de se avaliar os sistemas de irrigação instalados e da qualidade da água disponível na propriedade, que estão associados também a atividades de pesquisa e extensão universitária. Juntos os conhecimentos, temos a possibilidade de praticar a inovação em nossas atividades profissionais. A Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira tem investido há vários anos em canais de comunicação baseados na Internet.





Do ponto de vista da pesquisa, a obtenção de coeficientes de cultivo corretos para cada fase fenológica das culturas é uma necessidade. Para tanto, antes, temos que determinar a evapotranspiração atual ou real das culturas e este é um dos grandes desafios da pesquisa atual.


São várias as técnicas disponíveis para a determinação da evapotranspiração atual e o II Inovagri Meeting trouxe para mostrar o estado das artes atual destas técnicas os principais Pesquisadores da atualidade reunidos na Mesa Redonda sobre "Metodologia para a determinação dos coeficientes e das necessidades hídricas das culturas". Mas veja também a programação completa!

A UNESP Ilha Solteira esteve presente em todas as edições anteriores deste eventoVeja como foi a primeira edição em 2012 do Inovagri Meeting e confira também em vídeo o clima de descontração que rolou entre os Pesquisadores que fizeram as palestras! Há também um álbum inteiro com fotos que preserva a memória daquele evento que contou também com 32 Pesquisadores estrangeiros. Saiba também como foi a edição de 2007, 2008, 2010 e 2012. Em breve, um sítio exclusivo no canal Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira sobre esta edição de 2014. Por enquanto, já temos algumas fotos em nosso mural no Facebook. Foi uma grande evento!

Agricultura - Cana - Negócios - Oportunidades
A crise do etanol tem solução? A revista Globo Rural faz uma análise ampla e diz que não é de hoje que o setor sucroenergético enfrenta uma crise no Brasil. A manutenção dos preços da gasolina em patamares praticamente inalterados nos últimos anos limita também os preços do etanol hidratado, que concorre na bomba com a gasolina, mas que - como tem eficiência menor - deve custar até 70% do valor do combustível fóssil. A crise iniciada em 2009 há tempos ultrapassou o limite das usinas. O alto índice de endividamento do setor, que já supera os RS 60 bilhões, provocou o fechamento de 44 unidades nos últimos cinco anos. De acordo com levantamento da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), outras 12 usinas estão sem condições financeiras para operar este ano. "Municípios canavieiros estão enfrentando queda acentuada na arrecadação, com forte deterioração no comércio e serviços", aponta um documento da Unica produzido no início de fevereiro. Leia a matéria na integra... Temos defendido que um dois meios para que alcançar elevadas produtividades na cultura da cana e assim, garantir a estabilidade da produção seria o investimento em sistemas de irrigação, todavia, com o setor em crise, os investimentos são adiados e novas dificuldades são impostas, o que torna a situação ainda mais grave. Sem produtividade, não como sobreviver de forma competitiva. Afinal, a fórmula já foi testada e comprovada: quem planta tecnologia, colhe produtividade





Safra de grãos
Especial para os alunos de Armazenamento, a timeline da produção agrícola desta safra.
09/01/2014 - Para Conab, produção de grãos na safra 2013-14 deve somar 196,7 milhões de toneladas com aumento de 5,2% em relação à safra passada (186,9 milhões de toneladas). Soja foi destaque, com crescimento de 10,8% e produção estimada em 90,3 milhões de toneladas. O Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) é realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), órgão ligado ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão e conheça a diferença entre as duas pesquisas. E a área total destinada ao plantio da safra deve chegar a 55,39 milhões de hectares, o que representa uma alta de 4% em relação à área de 53,27 milhões de hectares plantada em 2012/2013. A cultura de soja apresentou o maior crescimento em relação à área plantada, com aumento de 6,6%, passando de 27,7 para 29,6 milhões de hectares. Outras culturas também apresentaram elevação em relação à área, como o arroz, feijão e algodão. Por sua vez, o milho primeira safra apresentou decréscimo de área de 4,7%, passando de 6,8 para 6,5 milhões de hectares. Conheça o Acompanhamento da Safra Brasileira - Terceiro Levantamento, de dezembro de 2013 feito pela Conab.
11/02/2014 - Conab reduz estimativa da safra 2013/14 de soja e seriam esperadas 90,01 milhões de toneladas do grão, ante 90,33 milhões de toneladas na projeção anterior. Para o milho, a Conab reduziu as estimativas para a primeira e a segunda colheitas, projetando uma safra total de 75,47 milhões de toneladas, ante 78,97 milhões de toneladas projetadas em janeiro. A estimativa da Conab é próxima da divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em seu relatório de projeções de janeiro, o órgão estima uma safra agrícola de 193,9 milhões de toneladas em 2014, 3% superior à produção de 2013 (188,2 milhões de toneladas). Os números levam em consideração a colheita da safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas (caroço de algodão, amendoim, arroz, feijão, mamona, milho, soja, aveia, centeio, cevada, girassol, sorgo, trigo e triticale).​ Além dos tipos de grãos pesquisados, as estimativas da Conab e do IBGE diferem em termos de metodologia, critérios para a amostragem e época do levantamento. Enquanto a Conab trabalha com ano-safra, que vai de abril a março do ano seguinte, o IBGE usa anos-civis, de janeiro a dezembro.
13/03/14 - Safra de grãos 2013/14 será de 188,7 milhões de toneladas, segundo Conab. Dados atualizados relativos à produção de grãos no Brasil indicam que o país deverá colher 188,7 milhões de toneladas. Esta quantidade representa um aumento de 0,7% em relação à safra passada, que foi de 187,4 milhões de toneladas. A previsão do 6º Levantamento de Grãos da Safra 2013/2014, divulgado em 12 de março pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O estudo mostra que a cultura da soja continua sendo o maior destaque. O crescimento é de 4,8% ou 3,9 milhões de toneladas a mais que a safra anterior. O total destinado ao plantio de grãos deve chegar a 55 milhões de hectares, o que representa uma alta de 4% em relação à área de 53,28 milhões de hectares da safra 2012/2013. A soja teve maior crescimento, com acréscimo de 7,4% na área plantada, passando de 27,7 para 29,8 milhões de hectares. Outras culturas, como arroz, feijão, algodão, mamona, girassol e amendoim primeira e segunda safra também apresentaram elevação para plantio.
15/04/2014 - Riquezas no campo devem somar maior valor da história. O Valor Bruto da Produção (VBP) das lavouras e da pecuária devem atingir o maior resultado já registrado no país, alcançando R$ 445,75 bilhões - alta de 1,8% sobre os R$ 437,99 bilhões obtidos no ano passado e atual recorde nacional. O estudo foi elaborado pela Assessoria de Gestão Estratégica do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (AGE/Mapa) durante o mês de março de 2014. Em relação ao VBP das lavouras, o crescimento deverá ser de 3,2% em relação a 2013, alcançando R$ 293,43 bilhões. Entre os destaques positivos estão as culturas de algodão (+73,2%), pimenta-do-reino (28,6%), laranja (24,6%), cacau (+14,9%), mandioca (13,6%), banana (12,1%), café (10,5%), maçã (8,9%) e soja (8,3%). Já a pecuária deve alcançar R$ 152,32 bilhões, com destaque para as carnes bovina, com alta de 16,2% sobre o ano passado, e suína (+10,9%). “De modo geral, o comportamento das atividades agropecuárias este ano é favorável. A maior parte dos produtos analisados vêm apresentando aumento no valor da produção”, explica o coordenador de Planejamento Estratégico do Mapa, José Garcia Gasques. Os resultados regionais devem garantir o Centro-Oeste como o principal VBP do país, com R$ 110,7 bilhões, seguido pelo Sul (R$ 108,7 bilhões) e Sudeste (R$ 107,3 bilhões). Já os valores por estado garantem os primeiros lugares, respectivamente, para São Paulo, Mato Grosso, Paraná, Rio Grande do Sul e Goiás. As cinco localidades são responsáveis por 62,4% de toda a riqueza produzida nos campos brasileiros. Conheça o estudo completo!

Carreira

Produtividade do trabalhador brasileiro atrapalha a economia, aponta revista The Economist em sua última edição com a reportagem bastante crítica ao mercado de trabalho no Brasil e em especial à produtividade dos trabalhadores. Com o título "Soneca de 50 anos", a reportagem diz que os brasileiros "são gloriosamente improdutivos" e que "eles devem sair de seu estado de estupor" para ajudar a acelerar a economia. A reportagem diz que após um breve período de aumento da produtividade vista entre 1960 e 1970, a produção por trabalhador estacionou ou até mesmo caiu ao longo dos últimos 50 anos. A paralisia da produtividade brasileira no período acontece em contraste com o cenário internacional, onde outros emergentes como Coreia do Sul, Chile e China apresentam firme tendência de melhora do indicador. "A produtividade do trabalho foi responsável por 40% do crescimento do PIB do Brasil entre 1990 e 2012 em comparação com 91% na China e 67% na Índia, de acordo com pesquisa da consultoria McKinsey. O restante veio da expansão da força de trabalho, como resultado da demografia favorável, formalização e baixo desemprego", diz a revista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário