Visita do Engenheiro Agrônomo Vinícius Costa da Lindsay

Hoje (11/06), a Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira recebeu a visita do Gerente de Negócios da Divisão de Consultoria Agronômica da Lindsay, o Engenheiro Agrônomo Vinícius Costa, que foi recebido pelo Professor Dr. Fernando Braz Tangerino Hernandez e pela estudante de Agronomia Lucicléia Souza Romano, iniciando uma parceria em que a Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira deverá avaliar o desempenho da estação agrometeorológica GrowSmart acoplada ao sistema FieldNet da empresa  Lindsay como ferramenta de apoio ao irrigante, que além de obter as variáveis agrometeorológicas, se estima a evapotranspiração de referência que é a base para o manejo racional da água.


Sensores GrowSmart
O microclima em uma uma propriedade pode ser monitorado em tempo real. Um conjunto de sensores fornecem dados para o cálculo da evapotranspiração de referência (ETo), que são:
  •  Velocidade e direção do vento
  •  Radiação Solar
  •  Temperatura do ar (Máx., Mín. e Méd.)
  •  Umidade Relativa do ar
  •  Precipitação
No sistema GrowSmart, os dados climáticos são visualizados e arquivados em tempo real formando-se um histórico de dados. O monitoramento contínuo auxilia nas tomadas de decisão para irrigação:


  • Quando e quanto irrigar
  • Minimiza o estresse das plantas
  • Maximiza o potencial de produção
  • Reduz custos operacionais
Estação GrowSmart chegando ao campo de testes, que é a Estação Agrometeorológica de Ilha Solteira


Estação GrowSmart já instalada

Rede Agrometeorológica do Noroeste Paulista

A Rede Agrometeorológica do Noroeste Paulista é um conjunto de estações agrometeorológicas automáticas, em número de oito, instaladas no noroeste paulista e monitoram as variações do tempo à intervalos de 10 segundos (tempo de varredura) cuja finalidade é subsidiar projetos de pesquisa e trabalhos ligados à agricultura irrigada e ambiental. Tem no Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira sua parte mais visível, onde qualquer internauta pode acessar os dados, em tempo real ou em base histórica. 

As estações automáticas contam com sensores de alta acurácia e precisão e servem de referência para o monitoramento e planejamento de atividades agrícolas e ambientais. 

Estação padrão utilizada pela UNESP Ilha Solteira 

A oferta de dados climáticos de forma livre e gratuita a partir do do Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira fez com que milhares de Internautas se interessassem pelas informações e se tornou uma referência na região noroeste paulista, que compreende a margem direita do rio Tietê, tendo ao oeste o rio Paraná e ao norte a margem esquerda do rio Grande.

Visualizações de páginas no Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira desde a sua implantação

Para o  Professor Dr. Fernando Braz Tangerino Hernandez "a oferta livre e gratuita de dados climáticos provenientes de estações padronizadas e cobrindo o noroeste paulista foi o que trouxe a Lindsay até a UNESP Ilha Solteira para que validasse a tecnologia oferecida aos irrigantes que são preferencialmente clientes da empresa. Trabalhamos com sensores e dataloggers de alto desempenho e que exigem além de grande investimentos, um elevado grau de conhecimento e informação técnica, enquanto que o sistema GrowSmart é formado por estação compacta equipada com sensores tipo plug and play, ou seja, somente ligar e oferecer os dados, que serão avaliados pela nossa equipe".

Outra vantagem das estações compactas está no investimento necessário, exigindo um quarto dos investimentos que são necessários nas estações-padrão utilizada pela UNESP.

Evapotranspiração
Rede Agrometeorológica do Noroeste Paulista foi estabelecida através do projeto “Modelagem da Produtividade da Água em Bacias Hidrográficas com Mudanças de Uso da Terra”, financiado pela Fapesp (Processo 2.009/52.467-4) teve por objetivo introduzir estudos que combinam sensoriamento remoto e o conceito de rede de estações agrometeorológicas para estudos de evapotranspiração em escala regional, até então inexistente na região. Nesta conceito, ao rodar os modelos, as informações climáticas obtidas pelas estações não entrariam com valores estanques e sim, com mais um plano de informação obtido por interpolação, onde cada pixel teria um valor diferenciado. Para tanto, foi implantada a Rede Agrometeorológica do Noroeste Paulista, e seus dados e informações disponibilizados no Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira. 

Assim, o Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira, além de proporcionar informações climáticas para o desenvolvimento das pesquisas tem um forte componente de extensão, com os dados das estações agroclimatológicas disponibilizadas pela UNESP Ilha Solteira - incluindo a evapotranspiração de referência - tanto em tempo real, como a base histórica, permitindo uma infinidade de aplicações, cada dia mais relevante face às mudanças climáticas e eventos extremos cada vez mais frequentes.

A perda de água do solo por evaporação e pela planta por transpiração para atmosfera. Esses dois processos ocorrem concomitantemente e, devido à sua necessidade de mensuração (ou estimação), denominou-se evapotranspiração. É um indicador de quanto de água é necessária pelas culturas, árvores, jardins, campos esportivos para seu crescimento saudável e elevadas produtividades.

Já a evapotranspiração de referência - ETo é a perda de água do solo por evaporação e por transpiração de uma planta padrão ou de referência, grama batatais, cuja perda de água depende apenas das variáveis climáticas. O Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira estima a evapotranspiração pelo método de Penman-Monteith, permitindo que os irrigantes da região façam seus programas de manejo da irrigação, economizando água e energia e aumentando sua lucratividade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário