Baixa UR e alta temperatura favorecem aumento na evapotranspiração.

Como não é novidade para muitos, estamos passando por um momento critico onde as chuvas do verão não chegaram e assim o déficit hídrico vem se prolongando. Alguns atribuem os atuais acontecimentos a um veranico ( períodos de calor intenso e seca durante o inverno), outros a um fenômeno atípico desfavorável. O fato é que, pelo menos no inverno, na região, não temos nenhuma surpresa. Neste período costuma apresentar-se quente e seco como mostra o gráfico de 2012 a 2014, fazendo com que a umidade relativa seja baixa.
Disponível em: http://clima.feis.unesp.br/
A baixa umidade relativa do ar tem sido destaque na mídia e nas conversas, durante o dia, têm atingindo níveis entre 30 e 20% caracterizando estado de atenção e requerendo alguns cuidados com a saúde. O jornal a voz do povo publicou neste sábado (23) a seguinte ilustração com os cuidados a serem tomados para evitar possíveis danos á saúde.


Altas temperaturas e baixa umidade relativa favorecem a evapotranspiração alta, assim produtores rurais têm prejuízos pois as plantas encontram-se em estresse hídrico diminuindo assim seu potencial de produtividade. No atual cenário os irrigantes também encontram-se de mãos atadas uma vez que os reservatórios estão diminuindo a cada dia e os respectivos leitos se afastando mais e mais do ponto de captação para os sistemas. Há rumores que produtores de grãos optaram por não fazer o chamado plantio de inverno temendo não haver água para irrigar sua plantação, com isso menos insumos foram comprados, diminuiram-se os postos de trabalho e também a oferta pelos produtos e que no futuro, próximo, todo esse prejuízo deve ser repassado ao consumidor final. Abaixo têm-se um gráfico da evapotranspiração média entre 2013 e 2014 em Ilha Solteira, ilustrando que se nada mostrar-se fora do padrão a evapotranspiração tende a aumentar e assim a necessidade de irrigação tende a aumentar.




Nenhum comentário:

Postar um comentário