Agricultura irrigada e recursos hídricos: questão de desenvolvimento sócio-econômico!


Pod Irrigar
Temos acompanhado a situação crítica dos recursos hídricos Brasil afora através da imprensa e conversas com colegas que dão conta de que a vazão dos córregos e rios e da oferta de água nos reservatórios e/ou represas continua crítica no centro-oeste, sudeste e nordeste brasileiro. No noroeste paulista o nível dos reservatórios das hidrelétricas continua muito baixo, com 319,69 metros no rio Paraná a montante da Usina de Ilha Solteira (máximo 328,00 metros), no rio Tietê à montante da Usina de Três Irmãos na cota 319,77 metros, afetando diretamente a geração de energia e os irrigantes, que estão com seus equipamentos de irrigação paralisados ou funcionando precariamente e utilizados para a produção de alimentos.
Estive no sul de Minas Gerais esta semana e a situação é simplesmente desoladora, porque combina falta de água para irrigação e consumo humano e muitas campanhas pelo uso racional da água. Com o tempo seco, sem chuvas e baixa umidade do ar, facilita a ocorrência de incêndio nas estradas expondo uma situação ainda mais preocupante.
Mas as crises oferecem a oportunidade de aprendermos e investimentos em sistemas de irrigação devem se elevar, ampliando a nossa área irrigada. E a água para mover os sistemas de irrigação de onde virá? Das chuvas e rezamos por elas, mas investimentos em represas serão necessários para a segurança hídrica, mas não basta só isso! Conservação do solo, recomposição das matas ciliares, proteção das nascentes são necessárias para manter a água na bacia hidrográfica por mais tempo.
Quanto ao uso da água, sistemas de irrigação melhor projetados e a implementação de sistemas de monitoramento da aplicação da água, o chamado manejo da irrigação, serão exigidos. Isso tudo junto exige investimentos, mas também capacitação técnica e esperamos que a seca histórica desperte ainda mais a vontade de uma capacitação constante em todos os profissionais. Este foi o tema do Pod Irrigar - o Pod Cast da Agricultura Irrigada. Ouça também os anteriores.

Recursos e segurança hídrica e ainda, seca
A vazão dos córregos e rios e da oferta de água nos reservatórios/represas continua crítica no centro-oeste, sudeste e nordeste brasileiro. Pelo noroeste paulista o nível dos reservatórios continua baixo e as chuvas que vieram em outubro na região, mesmo atingindo em alguns municípios o histórico esperado não tem a capacidade de alterar a situação crítica que enfrentamos.
No Alagoas, as péssimas condições das estradas atrapalham a safra de cana-de-açúcar. Em São Paulo, algumas usinas já pararam a moagem e o término da safra deve ser antecipado em pelo menos um mês, representando menor produção de etanos e açúcar e menor oportunidade de trabalho à muita gente.

Dia dos Professores - Homenagem

Economia - Negócios - Oportunidades



1o. Irrigacana
O 1º Seminário Brasileiro de Irrigação de Cana-de-Açúcar com Água acontecerá nos dias 29 e 30 de outubro de 2014 no Centro de Eventos Pereira Alvim em Ribeirão Preto e trará grandes nomes do setor sucroenergético que irão discutir propostas e soluções baseadas em conhecimento e tecnologia para a irrigação com manejo correto e sustentável da água para a recuperação do setor sucroenergético brasileiro. O evento tem como destaque duas palestras internacionais (tradução simultânea), além de Debate com Executivos do Setor Canavieiro que contará com a presença de executivos de grandes grupos do Brasil. Acesse http://irrigacana.com.br para mais informações. Para mais informações: (16) 3602-0900 ou contato@gifc.agr.br

Safra - uva - cana

Nenhum comentário:

Postar um comentário