Produtividade da água e FELIZ ANO NOVO!

O importante é ser ético, honesto e pensar que você nasceu por uma missão. Tente chegar ao fim com a missão completa, nortear a vida em relação ao bem. Se você faz o bem, vai ganhar mais do que pode imaginar e garante viagem de primeira classe para a eternidade.” (Elie Horn, fundador da Cyrela)

Pod Irrigar - Produtividade da água
Estamos encerrando o ano e ainda com muito trabalho. Estivemos em Brasília onde Pesquisadores da UNESP, da EMBRAPA, da ANA e o Diretor Científico do Instituto Water for Food se reuniram em torno do Projeto GeoBacias, que conta com financiamento do CNPq e a Coordenação Geraldo do Dr. Antonio Heriberto de Castro Teixeira.



Nesta reunião o grupo de Pesquisadores uniformizou procedimentos e estabeleceram o cronograma de trabalho em que em 2015 usarão geotecnologias para quantificação de variáveis hídricas em bacias hidrográficas com mudança do uso da terra.
Na prática, usaremos satélites e estações agrometeorológicas para estimar e promover o uso eficiente da água, tendo a produtividade da água como métrica, ou seja, quanto de água usarão nossos agricultores para produzir uma certa quantidade de alimentos. Para tanto o principal algorítmo a ser utilizado será o SAFER.



Este projeto ganha importância ainda maior porque une e avalia as condições do uso da água em diferentes biomas, estando contempladas as bacias do Médio São Francisco que drena suas águas para a região semi árida do pólo Juazeiro-Petrolina, as bacias do rios Preto e São Marcos que abrigam 90 mil hectares irrigados e tem uso conflitivo pela água com a Usina Hidrelétrica de Batalha (A, B) e a região noroeste paulista onde a UNESP está inserida e que irrigantes e aquicultores foram muito afetados pelo baixo nível de água dos rios Tietê e Paraná.






Similarmente, todas estas bacias são marcadas por disparidades socioeconômicas e vulnerabilidades ambientais, onde vários tipos de uso da água podem ser encontrados. A elevação da produtividade da água, especialmente, se torna um importante meio para redução da pobreza e dos desequilíbrios ambientais.




Com as condições climáticas favoráveis para a agricultura irrigada, o desafio maior das bacias do Médio e Sub-Médio São Francisco e do São Marcos é manter a área irrigada com oferta adequada de água e energia, umbilicalmente atreladas, enquanto que o noroeste paulista, com apenas pouco mais de 20 mil hectares irrigados tem como desafio ampliar a sua área irrigada, face a temeridade de se fazer uma agricultura dependente das chuvas, pois apresenta historicamente de 7 a 8 meses de déficit hídrico (A).


Assim, entraremos em 2015 extremamente motivados para realizar trabalhos de ponta ligados ao uso da água, em sintonia e cooperação com um grupo de pesquisadores experiente e da mesma forma motivados.
E como todo trabalho deve ser recompensado, os Pesquisadores se reuniram para inicialmente degustar as cervejas artesanais produzidas pelo Pesquisador Morris Scherer Warren e depois seguimos para o Lago Paranoá para continuarmos as conversas agora tendo temáticas mais amplas.



A todos que nos acompanham, tenham um excelente Ano Novo e que a Paz de Cristo esteja com todos nós! Este foi o tema do Pod Irrigar - o Pod Cast da Agricultura Irrigada de 19 de dezembro de 2014. Ouça também os anteriores

Confraternização
Um pouco antes de partirmos para Brasília para participar da reunião acima descrita aconteceu a prévia dos resultados obtidos com o projeto PROEX - Planejamento e Gerenciamento Hidroagrícola e Ambiental quando os Bolsistas PROEX Emanoele Amendola e Vitor Trinca - que cuidam do dia a dia da comunicação da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira - fizeram uma explanação e mostraram os bastidores do projeto que é desenvolvido com a colaboração de todos os demais Orientados sob nossa Supervisão, mantendo a tradição de trabalhos cooperativos em diferentes direções do conhecimentos, mas interligados pelos sistemas de irrigação e agroclimatologia formando a agricultura irrigada, que tantos benefícios sócios-econômicos traz devidos aos seus efeitos multiplicadores. O Professor João Luiz Zocoler também prestigiou a apresentação e participou das discussões que se seguiram.





Mantendo a disposição de recompensar todo trabalho com alimentos, após o seminário a Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira realizou uma confraternização que se estendeu noite adentro e ainda contou com a participação do Professor Mauricio Augusto Leite e com a realização dos amigos secretos e ocultos, permitindo muitas risadas entre a Equipe.






Oportunidade
A Faculdade INGA na cidade de Maringá PR, está a procura de Professor nas disciplinas de Hidráulica, Irrigação e Drenagem. Os requisitos são: 1 ano de licenciatura, Mestrado nas áreas correlatas, Doutorado nas áreas correlatas (aconselhável) e Curriculum Lattes com comprovações. Maiores informações pelo e+mail: agronomia@faculdadeinga.com.br

Agricultura - cana

Nenhum comentário:

Postar um comentário