Aula Cinco e o que seja 2014 um grande ano

Pod Irrigar: E chegamos ao final de mais um ano! Foram 51 Edições ininterruptas
Ao longo deste ano foram 51 edições ininterruptas do Pod Irrigar - O Pod Cast da Agricultura Irrigada e como ele semanalmente divulgamos informações ligadas a agricultura irrigada e climatologia.
Conversamos sobre eventos e os projetos de ensino, pesquisa e extensão em que a Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira teve participação, mas analisamos também as condições do clima, da oferta e qualidade da água nas bacias hidrográficas, requisitos para a concepção e operação de sistemas de irrigação, mas enfim, a crise por água, a maior de todas até agora, ganhou destaque em todas mídias e também ocupou espaço nas nossas análises.
Também divulgamos os resultados das pesquisas conduzidas pela UNESP e a participação em diferentes eventos, enquanto que vários exemplos de capacitação tiveram espaço garantido.
Sim, o Pod Irrigar é mais um canal de comunicação oferecido pela Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira, que acredita na importância e pratica de forma intensa a democratização do conhecimento e da informação e a transparência de ações e temos a satisfação, o orgulho de encontrar e conviver com profissionais e alunos empenhados neste compromisso, tais como os Jornalistas da ACI da UNESP que produzem o Pod Irrigar. Renato, Mayara, Melina e Oscar, recebam publicamente os nossos agradecimentos, assim como merecem nossos agradecimentos a todos os nossos Orientados e Bolsistas, não somente os de Extensão Universitária que tornam visível as nossas atividades, mas também os de pesquisa que executam atividades que tornam possível o aumento na eficiência do uso da água e promovem a modernização da agropecuária e o desenvolvimento econômico com o uso de sistemas de irrigação.
Assim, que venha 2015! Estamos prontos para continuar a pesquisar e a promover a agricultura irrigada e os seus efeitos multiplicadores. Feliz Ano Novo a todos! Este foi o tema do último Pod Irrigar - o Pod Cast da Agricultura Irrigada de 2014. Ouça também os anteriores

Aulas - Disponibilidade de água
Já passamos pelos temas "Onde" e "O que irrigar?" e nas últimas aulas discutimos recursos hídricos, ou "Com que água irrigar?", especialmente os ligados à bacia hidrográfica como unidade de gestão, conhecemos a Lei das Águas e os seus Instrumentos, os limites legais de um corpo d´água Estadual e Federal, o papel dos Comitês de Bacia e chegamos a discutir disponibilidade e qualidade da água. Temos as opções de uso de água de superfície e da água subterrânea, que ao meu ver, seu uso deve ser somente em último caso, deixando-a reservada para as gerações futuras.

Em geologia considera-se água subterrânea toda aquela água que ocupa todos os espaços vazios de uma formação geológica, os chamados aquíferos. Nem toda água que está embaixo da terra é considerada como água subterrânea por haver uma distinção daquela que ocupa o lençol freático, que é chamada de água de solo e tem maior interesse para a agronomia e botânica. Um maciço rochoso ou um solo argiloso, pode servir de leito para as águas subterrâneas, pois permitem que ela se acumule e elimine todos os espaços vazios do solo. Em geral, as águas subterrâneas são armazenadas ou em rochas sedimentares porosas e permeáveis, ou em rochas não-porosas, mas fraturadas. Neste último caso, as fraturas geram um efeito físico similar ao da permeabilidade. Um caso menos frequente é o das rochas calcáreas, nas quais até mesmo a baixa acidez das águas da chuva é capaz de abrir verdadeiros túneis, por onde flui a água subterrânea. A maior reserva de água doce do mundo se encontra nas geleiras (quase 70 %) seguida pela existente no subsolo (quase 30%), representando esta última cerca de 90% do total de água doce disponível para consumo humano (1). Uma das maiores reservas de águas subterrâneas do mundo é o famoso Aquífero Guarani, que ocupa o subsolo do nordeste da Argentina, centro-sudoeste do Brasil, noroeste do Uruguai e sudeste do Paraguai. Conheça os elementos de um aquífero, textos (1, 2) e a ilustração do ciclo hidrológico global!

As aulas também versaram sobre a legislação dos recursos hídricos (Lei 9.433 de 8/01/1997 - Lei das Águas e a Lei 12.787 de 11 de janeiro de 2013 - Política Nacional de Irrigação que destacamos em artigos publicados na imprensa e também no Pod Irrigar), com seus princípios, objetivos e instrumentos. Introduzimos os conceitos de bacia hidrográfica delimitada pelo divisor de águas e tendo o talvegue como canal de escoamento ladeado pela APP e a importância da reserva legal e de ações que promovam a infiltração da água e o escoamento de base em detrimento do escoamento superficial, que vai causar erosão e assoreamento e ainda afetar a qualidade e a disponibilidade de água, especialmente elevando a concentração de ferro, principal problema para a irrigação localizada. A questão ambiental às vezes se torna um entrave e os Ministérios reuniram-se para viabilizar a regularização ambiental


Em São Paulo a crise pela água vai além e ganhou a primeira página da FSP com a manchete "Alckmin rebate Cabral e diz que água em disputa é dos paulistas. Tucano sobe tom contra governador fluminense e diz que o rio Jaguari pertence ao Vale do Paraíba. Projeto de Alckmin para transpor água de represa do Paraíba do Sul ao sistema Cantareira foi criticado." E em 25/03/2014 o Editorial da FSP "Represar as palavras" destaca que "Abastecimento de água, um bem escasso, é problema nacional que requer solução técnica e planejamento; disputa retórica é inútil" e Vladimir Safatle assina o artigo "Sem água" em que começa lembrando que "há várias maneiras de você dar a impressão de resolver um problema. Uma delas é deixando de nomeá-lo." Conheça o Sistema Cantareira em video feito pelo Google Earth e em texto descrito. Por outro lado, cresce o senso de que devemos aumentar a área ocupada com a agricultura irrigada como forma de garantir a produção de alimentos e se adaptar às mudanças climáticas. Enquanto isso, Órgãos federais tentam evitar que disputas cheguem à Justiça, ao mesmo tempo em que São Paulo e Rio de Janeiro elevam o tom na maior disputa por água de que se tem notícia no país, órgãos federais tentam apaziguar os ânimos e evitar que o conflito chegue aos tribunais. O temor é que uma radicalização do embate encoraja outros Estados a também recorrer à Justiça para resolver disputas hídricas com vizinhos. "Nosso papel é estimular um debate técnico e evitar a politização", diz à BBC Brasil Rodrigo Flecha, superintendente de regulação da Agência Nacional de Águas (ANA) (no Terra). Mas é fato também que esta maior crise hídrica de São Paulo expõe lentidão do governo e a fragilidade do sistema de abastecimento de água das grandes cidades. A crise por água afetou em 2014 os irrigantes posicionados em grandes reservatórios que tiveram que mudar suas captações de água devido à problemas de NPSH disponível nas instalações que passaram que ser menores que o exigido levando a cavitação de bombas ou no limite, à inoperância. A geração de energia foi seriamente afetada e a oferta teve que ser feita pelas termoelétricas e pelo mercado livre levando à um aumento do preço da energia para o consumidor. O artigo "Oferta de água deixa irrigantes em situação crítica no noroeste paulista" e a reportagem - com video - "Seca traz reflexos para agricultura irrigada e piscicultura no interior de SP" de julho de 2014 já traziam a análise da situação que se agravou ao longo dos meses.

E a "Seca histórica agrava disputa por água no oeste dos EUA". Pois é: seca aqui e lá, a falta de água é um problema que afeta a todos! Saiba como é e disputa pela água nos Estados americanos! A boa notícia, que deve ser relativizada é que os reservatórios de Ilha Solteira e Três Irmãos ganharam um metro no nível e o Sistema Cantareira teve três dias de elevação de nível e se manteve estável por uma semana. Nível do Cantareira continua em 7,1% mesmo com chuva. Ontem choveu em grande parte do Estado de São Paulo, mais ainda de forma muito desuniforme - na ocorrência e na intensidade -, como se pode perceber nas chuvas de ontem no noroeste paulista a partir dos registros feitos pela Rede Agrometeorológica do Noroeste Paulista.



Os artigos "Irrigar ou continuar a sofrer pela irregularidade das chuvas" e "As chuvas em 2013 foram adequadas?" publicados em janeiro de 2014 contem o alerta sobre a dispersão das chuvas.


Consumo de água nas atividades diárias: no início da década de 90 a ONU definiu o dia 22 de março como o Dia Mundial da Água no intuito de alertar a sociedade a respeito da importância deste valioso recurso natural. Embora o uso intensivo de água nos estabelecimentos comerciais seja em segmentos específicos, é importante que se entenda que o consumo deste bem se deve ser analisado ao longo de todos os processos produtivos como, por exemplo, na agricultura (irrigação, lavagem, resfriamento, vapor etc.), na indústria alimentícia para a fabricação de alimentos e bebidas, além do uso para limpeza, higiene pessoal, dentre outras finalidades. Chamamos isso de "Pegada hídrica" (Sabesp, Exame, WWF) - veja o video. Há instituições que trabalham exclusivamente na mensuração do uso da água nas cadeias produtivas, como, por exemplo, a Water Footprint. Quanto maior o emprego da água, mais intensivo é seu uso. Vejam alguns exemplos e conheça a publicação "O Uso Racional da Água no Comércio". Calcule a sua pegada hídrica! Conheça também a obra de referência no tema, "The water footprint assessment manual: Setting the global standard", disponível também em português. Conheça algumas imagens sobre o tema (1,). 

A pesquisa Saneamento Básico - Regulação 2013 reflete uma realidade brasileira insustentável, com o sistema de saneamento básico apresentando precariedade absoluta, onde apenas 50,4% das residências brasileiras tem coleta de esgoto, o que leva à uma porcentagem maior de residência sem tratamento do esgoto, contribuindo para a perda da qualidade da água dos mananciais, muitos deles utilizados para a irrigação das lavouras.

No canal TEXTOS TÉCNICOS do Canal da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira estão disponíveis a maior parte dos artigos técnicos e os assinados sobre estes temas desenvolvidos pela AHI

Recursos hídricos, infra estrutura e agricultura irrigada


Criatividade e técnica são necessárias para vencer desafios. O de obter água no Chile, em Huasco assina pelo nome de "Coastal fog-harvesting tower". Huasco é uma região árida e sua agricultura depende de irrigação. Com seu rios esgotados, a torre de nevoeiro-colheita propõe uma solução engenhosa utilizando apenas energia eólica e da gravidade. A torre de 200 metros é construída como uma espiral que coleta partículas de água da névoa litoral, filtra o sal por osmose inversa e distribui água doce para uma outra forma declínio área agrícola.


Vinho
Vinho faz tão bem quanto exercícios físicos, diz estudo. Mas preste atenção... Inúmeros estudos já demonstraram que o vinho faz bem ao coração, mas um novo trabalho joga um balde de água fria na questão: a bebida só seria benéfica quando associada a exercícios físicos. A pesquisa, chamada de In Vino Veritas (No Vinho, a Verdade, numa tradução livre), forneceu vinho a 146 participantes e controlou, durante um ano, os efeitos nos marcadores cardíacos (taxas de colesterol, por exemplo). Saiba mais...

Dica
Exame dá sete dicas de aplicativos imperdíveis! E o Waze agora tem blog em português!

Entretenimento
Esta semana a Globo apresentou o especial sobre Tim Maia. Um dos gênios brasileiros da música. Intenso em tudo, sua trajetória comprova que os extremos só devem ser utilizados como exemplo, não para o dia a dia, ou como rotina. Moderação, equilíbrio, são algumas das chaves para o sucesso. Para quem não pode assistir o Especial, aqui um pouco deste gênio da musica brasileira, o Rei do Soul. Um filme também está sendo exibido sobre Tim Maia.
Tim Maia, nome artístico de Sebastião Rodrigues Maia (Rio de Janeiro, 28 de setembro de 1942 - Niterói, 15 de março de 1998), foi um cantor, compositor, produtor, maestro, multi-instrumentista e empresário brasileiro, responsável pela introdução do estilo soul na música popular brasileira e reconhecido mundialmente como um dos maiores ícones da música no Brasil. Suas músicas eram marcadas pela rouquidão de sua voz, sempre grave e carregada, conquistando grande vendagem e consagrando muitos sucessos. Nasceu e cresceu na cidade do Rio de Janeiro, onde, em sua infância, já teve contato com pessoas que viriam a ser grandes cantores, como Jorge Ben Jor e Erasmo Carlos. Em 1957, fundou o grupo The Sputniks, no qual cantou junto a Roberto Carlos. Em 1959, emigrou para os Estados Unidos, onde teve seus primeiros contatos com o soul, vindo a ser preso e deportado por roubo e porte de drogas. Em 1970, gravou seu primeiro disco, intitulado Tim Maia, que, rapidamente, tornou-se um sucesso país afora com músicas como "Azul da Cor do Mar" e "Primavera". Escute "Tim Maia", seu primeiro álbum de 1970 em compilação  a partir do vinil.
Nos três anos seguintes, lançou vários discos homônimos, fazendo sucesso com canções como "Não Quero Dinheiro (Só Quero Amar)" e "Gostava Tanto de Você". De 1975 a 1977, aderiu à doutrina filosófico-religiosa conhecida como Cultura Racional, lançando, nesse período, as músicas "Que Beleza" e "Rodésia". Desiludiu-se com a doutrina e voltou ao seu estilo de música anterior, lançando sucessos como "Descobridor dos Sete Mares" e "Me Dê Motivo". Muitas de suas músicas foram gravadas sob a editora Seroma e a gravadora Vitória Régia Discos, sendo um dos primeiros artistas independentes do Brasil. Ganhou o apelido de "síndico do Brasil" de seu amigo Jorge Ben Jor na música W/Brasil. Na década de 1990, diversos problemas assolaram a vida do cantor: problemas com as Organizações Globo e a saúde precária, devido ao uso constante de drogas ilícitas e ao agravamento de seu grau de obesidade. Sem condições de realizar uma apresentação no Teatro Municipal de Niterói, saiu em uma ambulância e, após duas paradas cardiorrespiratórias, faleceu em 15 de março de 1998. É amplo seu legado à história da música brasileira, e sua obra veio a influenciar diversos artistas. A revista Rolling Stone classificou Tim Maia como o maior cantor brasileiro de todos os tempos3 , e também como o 9º maior artista da música brasileira. "Por toda a minha vida" homenageia o grande Tim Maia, em programa exibido em 14/12/2007.

Nenhum comentário:

Postar um comentário