Calor bate recorde e evapotranspiração atinge níveis estratosféricos

Nesta segunda feira (19) o calor atingiu a maior marca do ano em 7 das 8 estações da Rede Agrometeorológica do Noroeste Paulista, operada pela Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira, apenas a estação Paranapuã não registrou recorde de temperatura atingindo "apenas" 38,4ºC (0,1ºC a menos que a atual marca recorde). A temperatura máxima em todo noroeste paulista ficou entre 38,4 e 40,8ºC, as estações Ilha Solteira e Santa Adélia Pioneiros (Sud Mennucci) registram as maiores temperaturas de todo o noroeste paulista, 40,8ºC e 40,1ºC respectivamente.

Temperatura Média do ar no noroeeste paulista em 19 de janeiro de 2015.
UMIDADE RELATIVA DO AR
A umidade relativa do ar também se destacou nesta segunda feira e a minima oscilou entre 24,2 e 30,4% caracterizando estado de atenção em praticamente todo noroeste paulista e assim alguns cuidados com a saúde DEVEM ser tomados, principalmente com crianças e pessoas com problemas respiratórios. Os municípios de Itapura, Paranapuã e Populina obtiveram os menores índices da região.
Cuidados a serem tomados de acordo com a UR do ar, segundo o Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos.
CHUVA RECORDE
Outro recorde, porém este absolutamente negativo vem de São Pedro, nos primeiros 14 dias do mês de janeiro Ilha Solteira e região tiveram pouca chuva em comparação com o mesmo período nos últimos 5 anos. Até o ano de 2014, o mínimo de chuva acumulada entre esses 14 dias foi de no mínimo 78 milímetros no ano de 2012 e o máximo de 263 milímetros em 2013, em 2015 não choveu ao menos os 10 milímetros, com apenas 3,3 milímetros de chuva acumulada entre os 14 dias de 2015.

AOS AGRICULTORES...
O clima atual não traz problemas apenas a população humana, as plantas também sofrem com o cenário vivido nesses tempos. Em Paranapuã e Marinópolis a evapotranspiração (transferencia de água do solo e das plantas para a atmosfera) ultrapassou a marca de 6 mm por dia, 6,6 e 6,8 respectivamente. Trocando em miúdos, para repor a água transferida para a atmosfera, e previnir perdas de produtividade, o agricultor precisa reabastecer o sistema com 6,8 Litros por m², ou 68000 litros de água por hectare, desconsiderando ainda o coeficiente da cultura, apenas para repor a água desta segunda feira.

Acompanhe todo o trabalho da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP de Ilha solteira a partir de:
Canal de Conteúdo: http://www.agr.feis.unesp.br/irrigacao.php
Youtube: https://www.youtube.com/user/fernando092
Canal Clima: http://clima.feis.unesp.br/
Facebook: https://www.facebook.com/ahiunespilhasolteira
Irriga-L: http://www.agr.feis.unesp.br/irriga-l.php
Skype: equipe-lhi
Email: irriga@agr.feis.unesp.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário