Irrigação em cana é debatida na UNESP Ilha Solteira

Mandou muito bem este pessoal todo aí que esteve na Organização da 19ª Encontro do GIFC (Grupo de Irrigação e Fertirrigação de Cana-de-açúcar), realizada em parceria com o DEFERS - Departamento de Fitossanidade, Engenharia Rural e Solos na UNESP, em Ilha Solteira - SP e teve como tema "CLIMA, ÁGUA, IRRIGAÇÃO E PRODUTIVIDADE EM CANA". com palestras de profissionais ligados à atividades tema. O objetivo foi debater o uso da água no atual cenário climático e os seus impactos na produção agrícola do País. Diante de um cenário de crescimento populacional e de consequente aumento de consumo de água, energia e alimentos, a gestão da água e da energia é fundamental para a garantia do desenvolvimento e crescimento.

Pod Irrigar - CLIMA, ÁGUA, IRRIGAÇÃO E PRODUTIVIDADE EM CANA em debate
Aconteceu no dia 12 de março de 2015 na UNESP Ilha Solteira o Encontro Técnico sobre CLIMA, ÁGUA, IRRIGAÇÃO E PRODUTIVIDADE EM CANA, em uma iniciativa que reuniu o DEFERS - Departamento de Fitossanidade, Engenharia Rural e Solos e o GIFC - Grupo de Irrigação e Fertirrigação em Cana


Quem não pode participar perdeu, pois foram relevantes e interessantes as discussões que envolveram os eventos climáticos e o uso da água em atividades econômicas. Seis Estados brasileiros enviaram representantes em número de 80: São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Mato Grosso do Sul, Goiás e Ceará.


O Encontro foi aberto pelo Prof. Dr, Edson Lazarini - Vice-Diretor da UNESP Ilha Solteira - que agradeceu a presença de todos, reconhecendo a importância de discutir os problemas enfrentados pela sociedade dentro da UNESP, no momento em que ocorrem.


Na sequência o Chefe do DEFERS, Prof. Dr. Luiz Malcolm Mano de Mello destacou que os desafios do setor serão vencidos com a retomada do aumento crescente das produtividades de cana e o uso da irrigação é um dos caminhos para se ter êxito neste propósito.


Os Engenheiros Agrônomos Marco Viana e Patrick Campos - Superintendente e Preside do GIFC - detalharam os resultados obtidos nos dois anos de fundação e as atividades previstas para 2015.


A importância de uma rede agrometeorológica para subsidiar o planejamento de atividades hidroagrícolas e ambientais foi defendido e ilustrado com exemplos e análises do ano de 2014 pelo Prof. Dr. Ronaldo Cintra Lima da UNESP Dracena, a partir dos dados coletados pelo CIIAGRO e fornecidas pelo Pesquisador Dr. Orivaldo Brunini.


Aproveitamos os argumentos da palestra anterior e utilizamos os dados obtidos pela Rede Agrometeorológica do Noroeste Paulista para explicar a crise hídrica de 2014/2015 e propor ações para se atingir a segurança hídrica para os diferentes usos da água, incluindo a irrigação da cana.


Fechando o ciclo de palestras, o Dr. Eduardo Barbosa da UNICAMP utilizou a metodologia da pegada hídrica para evidenciar que o aumento da produtividade em cana irrigada por gotejamento levou à uma economia de água de até 30 m3 por tonelada produzida em relação à produção de sequeiro e também, à um maior sequestro ou consumo de carbono equivalente. Ou seja, podemos até mesmo melhorar a qualidade do ar que respiramos.


Na parte da tarde, os debates entre os participantes concluiu que sendo o setor sucroenergético estratégico para o país e mais ainda para o Estado de São Paulo, deve ser melhorada a comunicação sobre a sua importância sócio-econômica e ambiental, e a sociedade em geral, o que inclui também a classe política.




Investindo em sistemas de irrigação - Preste atenção 

Nenhum comentário:

Postar um comentário