E lá foi mais um SBSR e a AHI também participou

Pod Irrigar - A participação da AHI da UNESP Ilha Solteira no XVII SBSR
Parte da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira esteve em João Pessoa, para participar do XVII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, o maior evento desta área do conhecimento na America Latina. Utilizamos o sensoriamento remoto e os sistemas geográficos de informação como ferramentas para estudos que envolvem direta ou indiretamente o uso da água. Buscamos entender os processos hídricos, tanto na sua forma econômica, gerando renda e desenvolvimento sócio-econômico à diferentes populações, como proporcionando conforto térmico e visual às áreas urbanizadas.
Não há como dissociar o uso do solo, a disponibilidade de água e o homem e as suas atividades econômicas e estes elementos estão sempre inseridos em uma bacia hidrográfica e assim, as imagens dos satélites integradas a mapas são atualmente as melhores opções para avaliar, planejar e impor medidas que levem ao uso racional ou eficiente da água. Para tanto, precisamos entender e avaliar os processos, e a produtividade da água e o balanço de energia envolvido se tornaram poderosas ferramentas e utilizamos o algoritmo SAFER para estes estudos.
Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira teve uma participação intensa nesta edição do Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remotopresente e participando de artigos científicos envolvendo desde conforto térmico em áreas urbanas até a eficiência no uso da água e o balanço de energia das diferentes vegetações que coabitam uma microbacia hidrográfica. Imagens Landsat 5 permitiram verificar a mudança do uso do solo na região noroeste paulista, o novo Landsat 8 permitiu acompanhar os efeitos da seca na safra que se fechou de cana. Microbacias sensíveis ou degradadas que sofrem ainda mais com a alteração do padrão de chuva vivida nos dois último anos também puderam ser estudadas. Imagens MODIS permitiram a obtenção de indicadores hídricos para a cultura da cana-de-açúcar e do ponto de vista metodológico, se apresentou uma alternativa viável para a determinação da evapotranspiração através de imagens de satélites sem a banda termal.
A parceria com a EMBRAPA Monitoramento por Satélite permitiu a Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira ampliar a sua atuação e compreensão da agricultura irrigada e os seus elementos, e a participação efetiva dos alunos de Graduação e Pós-Graduação com apresentação de trabalhos científicos resulta em uma formação qualificada, exigindo muita preparação, compreensão do problema e a busca por alternativas que levem ao uso eficiente da água e desenvolvimento sócio-econômico regional tendo como foco principal a agricultura irrigada e os seus efeitos multiplicadores e os coloca em contato com os principais pesquisadores da atualidade, e estamos satisfeitos com a nossa participação. Nossa próxima participação em evento científico será no III Inovagri Internacional Meeting em agosto e até lá, muito mais trabalho. Esse foi o tema que desenvolvemos esta semana no Pod Irrigar - o Pod Cast da Agricultura Irrigada desta semana. Ouça também os anteriores.

Projeto GeoBacias e Crise Hídrica
Importantes bacias hidrográficas brasileiras vêm sendo monitoradas em tempo real por imagens de satélite, sensoriamento remoto e dados climáticos de superfície. O objetivo é a obtenção de dados climáticos que poderão indicar possíveis formas de economia e a otimização do uso da água nas culturas analisadas: grãos, fruteiras, cana-de-açúcar, café e seringueira. Áreas de vegetação natural também são alvo de estudos coordenados pela EMBRAPA Monitoramento por Satélite e a UNESP Ilha Solteira também participa deste projeto sob Coordenação do Dr. Antonio Heriberto Teixeira. Saiba mais sobre o projeto. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário