Pod Irrigar - Conhecendo a agricultura irrigada, desde as culturas, como atuar e os sistemas de irrigação mais adequados


Em um momento em que o oeste paulista sofre as consequências de mais um período de seca prolongada, os alunos da UNESP Ilha Solteira puderam constatar na prática o contraste oferecido pelas condições de sequeiro, com pastagens secas e uma paisagem que se assemelha as condições do semi-árido e o verde proporcionado pela segurança hídrica dos sistemas de irrigação, que com seus efeitos multiplicadores oferecem oportunidades em toda a cadeia de produção. No último sábado juntamos esforços com a Professora de Fruticultura, Dra. Aparecida Conceição Boliani para levar os nossos alunos à uma visita técnica na Frutas Scholl, onde fomos recebidos também pelos Engenheiros Agrônomos da Irrigaterra - empresa especializada em sistemas de irrigação - para numa atividade multidisciplinar podermos aprofundar no ensino teórico e prático sobre os sistemas de irrigação, especialmente o pivô central e o gotejamento, que viabilizaram uma das experiências inovadoras na produção de citros e mamão e que acontece na nossa região. João Luiz Scholl e os demais técnicos mostraram como um adequado sistema de produção como o consórcio entre as duas culturas potencializa a rentabilidade do negócio de produção de alimentos, abrindo oportunidades em vários ramos da cadeia de produção. Agregou-se à visita também a constatação "in loco" de como o irrigante está mitigando os efeitos do baixo nível prolongado do rio Paraná, sob a influência da Usina Hidrelétrica de Ilha Solteira.

Alunos da UNESP Ilha Solteira e os profissionais da Frutas Scholl e da Irrigaterra.

Balsa improvisada para a captação de água no lago de Ilha Solteira em uma associação de bombas em série.

Os Engenheiros Agrônomos que nos receberam falaram das suas trajetórias profissionais, desde quando ainda eram estudantes na UNESP Ilha Solteira até ser efetivados nas empresas, falaram do negócio de produção de alimentos, do negócio de promover o desenvolvimento da agricultura irrigada através dos projetos de irrigação até os detalhes técnicos da produção e dos sistemas de irrigação.

Engenheiros Agrônomos da Irrigaterra e estudantes da UNESP Ilha Solteira.

No interior da área irrigada e sob um pivô central irrigando citros uma "chuva" de perguntas feitas pelos alunos comprova a validade de visitas técnicas como esta, ainda mais quando se agrega mais de uma área do conhecimento, como foi feito, unindo dois professores. Mas para nós que trabalhamos com os sistemas de irrigação, destacamos a oportunidade dos nossos alunos entenderem que ao presenciarem dois sistemas de irrigação - gotejamento e pivô central - operando lado lado, irrigando duas culturas, não há um sistema de irrigação melhor que o outro e sim, aquele que mais adequado as condições locais de produção

Pivô central de 5,8 metros de vão livre. Mauro Suzuki e Yane Freitas explicam detalhes do equipamento e do negócio da irrigação.

Nayara Prado da Frutas Scoll explica detalhes do sistema de produção consorciada entre mamão e citros, agora sob irrigação por gotejamento.

E assim, as condições locais que vão desde o solo, clima, disponibilidade e qualidade da água, culturas a serem irrigadas, topografia e disponibilidade financeira devem ser analisadas conjuntamente para a definição do sistema e lâmina de irrigação mais adequada a cada situação. O churrasco oferecido pelos anfitriões ao final foi outra importante iniciativa para a interação e integração entre todos. Enfim, foi um sábado de grande aprendizado! Este foi o tema do Pod Irrigar - o Pod Cast da Agricultura Irrigada desta semana. Ouça também os anteriores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário