Aula Dezoito - E lá se foi mais um semestre


Pod Irrigar e sustentabilidade
Direto da Embrapa Cerrados, o Dr. Lineu Neiva Rodrigues explica com muita didática como a irrigação traz sustentabilidade ao negócio de produzir alimentos. Lineu Rodrigues foi o nosso convidado no Pod Irrigar - o Pod Cast da Agricultura Irrigada desta semana. Apreciem sem moderação!

Próxima palestra e XXV CONIRD
Nossa próxima palestra será no dia 17 de setembro de 2015 às 11 horas no Irrigashow em Holambra II - Paranapanema - SP. O uso eficiente da água terá grande importância na no IrrigaShow 2015 e nossa apresentação terá como tema "Manejo da Irrigação no Contexto da Crise Hídrica: necessidade ou obrigatoriedade?". Conheça a programação completa e participe!


O 23º Encontro GIFC terá como tema "A importância da Reservação de água e a sustentabilidade da agricultura irrigada" e acontecerá no dia 17 de setembro de 2015 em Goiânia, na Escola de Agronomia da Universidade Federal de Goiás (EA-UFG). Com a coordenação de Patrick Francino, Gestor Coorporativo de Irrigação do grupo Jalles Machado S/A e presidente do GIFC, o encontro terá como tema principal a Construção de Barramentos: Benefícios e dificuldades, abordando desde o planejamento e construção aos custos. O evento contará com apresentação sobre quais os passos para a reservação de água ministrada pelo Professor Adão Wagner Pego Evangelista Adão da UFG, Quais as etapas e prazos para obtermos Outorgas de Barragens para Irrigação, ministrada por Bento de Godoy da SEMARH e Modelo de Financiamento de barragens para Irrigação de médios e Grandes produtores ministrada pelo BNDES.

E o XXV Congresso Nacional de Irrigação e Drenagem (CONIRD) está chegando e terá como tema a "Agricultura irrigada no semi árido brasileiro" e acontecerá de 8 a 13 de novembro em Aracajú - SE.
E atendendo às solicitações, a Comissão Organizadora do XXV CONIRD - Congresso Brasileiro de Irrigação e Drenagem prorrogou a submissão de trabalhos excepcionalmente até dia 25/09/2015. As normas estão disponíveis no site www.abid.org.br  Todos os arquivos dos trabalhos devem ser enviados através do e-mail trabalhos.conird2015@gmail.com


Novas edições destacam a irrigação de cana
Cana é o tema de destaque das revistas Attalea Agronegócios e Irrigazine que acabam de serem publicadas.

Mantendo e fazendo novas amizades e novas publicações
A primeira semana de setembro de 2015 foi uma daquelas extremamente especiais! No campo profissional participamos do III Inovagri International Meeting onde pudemos expor parte dos nosso trabalho à uma ampla comunidade técnico-científica com profissionais brasileiros e de diferentes partes do mundo, mas, mais do que isso, nos faz muito bem termos a sensação de que construímos amizades com pessoas de diferentes nacionalidades e reencontrar amigos de mais de trinta anos de estrada. Mas não estávamos sozinhos e cinco dos nossos Orientados atuais e outros que já estiveram conosco na Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira e hoje brilham no mercado de trabalho puderam desfrutar do que há de mais moderno em agricultura irrigada atualmente em vários países. Uma destas amizades antigas é a do Professor Everardo C. Mantovani da Universidade Federal de Viçosa, um dos mais ousados e brilhantes profissionais da agricultura irrigada, que nos presenteou com a última edição do Manual de Irrigação devidamente autografada e com dedicatória, obra que teve origem com outro "gigante" chamado Salassier Bernardo, que fez muito, mas muito mais, que escrever um livro, verdadeiro responsável pela formação de uma safra imensa de excelentes profissionais. Completam este time de autores Antonio Soares (in memoriam) que também tive a satisfação de desfrutar da amizade! Abraço apertado e obrigado Everardo! Completou a semana poder reunir toda a Família para um fim de semana prolongado, sempre muito agradável onde cumprimos roteiros cultura e gastronômico na capital paulista!


Mas durante o  III Inovagri International Meeting mais duas importantes publicações foram lançadas. Uma delas reuniu grandes nomes para produzir o mais moderno e atualizado livro sobre Drenagem Agrícola disponível no Brasil. Este profissionais de diferentes Instituições estão de parabéns por mais esta iniciativa.


Também, os Anais do Inovagri 2014 foram publicados com excelentes artigos que cobrem um vasto conteúdo sobre a agricultura irrigada, estando mais uma vez de parabéns não somente o corpo Diretor do Inovagri mas, todos os profissionais que escreveram os capítulos do livro e também os profissionais que sistematizaram esta publicação. Boa leitura e estudos a todos!


Depois de permanecer a semana inteira em Fortaleza no III Inovagri Meeting, Richard Allen, que é considerado um dos maiores especialistas em irrigação e monitoramento de evapotranspiração no mundo, esteve na sede da Agência Nacional de Águas (ANA) "para a palestra Experiências, Inovações e Novas Tecnologias para o Manejo da Irrigação". Em sua apresentação, o professor de Engenharia de Recursos Hídricos da Universidade de Idaho (Estados Unidos) falou sobre a estimativa de evapotranspiração incorporando a metodologia 56 da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), referência mundial sobre o tema e também abordou as metodologias relacionadas à determinação de coeficientes de cultura, incluindo a aplicação de técnicas de sensoriamento remoto e a produção de mapas de evapotranspiração. Outro ponto apresentado foi o software que será apresentado no Google Earth na temática da evapotranspiração - o Google Earth Engine Evapotranspiration Flux (EEFlux). O professor também falou sobre a medição de evapotranspiração a partir de satélites.

Seminários e Provas
Amanhã teremos pela manhã os últimos seminários da disciplina de Irrigação e Drenagem sobre "Fabricantes de sistemas de irrigação localizada no Brasil: quem são e como atuam?", "Serviços de apoio ao irrigante baseados na agroclimatologia" e "Prestadores de serviços de manejo da irrigação: quem são e como atuam?". A tarde teremos nossa última prova e também receberemos os projetos de irrigação localizada. Bons estudos a todos!

Chuvas por sete dias seguidos e ventos fortes no noroeste paulista
Com sete dias de chuvas calmas e ininterruptas no noroeste paulista e que em Ilha Solteira acumulou 90 mm, as temperaturas ficaram amenas é o que se observa no Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira em http://clima.feis.unesp.br, onde o Internauta pode acompanhar toda a variação do tempo no noroeste paulista com atualização a cada cinco minutos.
Tão perto, mas Paranapuã continua a liderar o ranking de maior volume de chuvas acumulados no ano e no mês, em setembro com 110 mm, enquanto que Populina lidera o ranking de menor volume de chuvas com apenas 78 mm. Na média o noroeste paulista acumula em setembro 95 mm, ótimo para o mês de setembro e ajudará no propósito de aumentar o nível das represas de Ilha Solteira e Três Irmãos.


A Rede Agrometeorológica do Noroeste Paulista também registrou ventos fortes no dia 11 de setembro de 2015 que trouxeram transtornos e queda de árvores em vários pontos de Ilha Solteira que teve o máximo de 44 km/hora às 5:31 horas com ventos vindos de noroeste. Na região, Pereira Barreto (Estação Santa Adélia) liderou com ventos também de noroeste às 5:47 horas chegando a 48 km/hora e ainda em pleno setembro, Populina registrou temperatura de 14,6ºC, Pereira Barreto 37,5ºC e a média das temperatura mínimas e máximas oscilou entre 18,3ºC e 31,6ºC, como mostra o Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira, Foi uma semana realmente diferente!

Economia - Política - Infra estrutura 
A cada dia que passa mais pessoas sentem o efeito direto da falta de comprometimento e incompetência política e econômica do atual Governo Federal. A semana foi rica em notícias ruins e preocupantes e desastre patrocinado pelo PT levará anos a ser corrigido, se tivermos uma seriedade dos futuros administradores públicos.  A produção de alimentos é a única atividade econômica que ainda apresenta resultados positivos, mas sofre há anos pela infra estrutura precária que encarecem o custo da logística de transporte, colocando-o no colo do produtor de alimentos e reduzindo sua competitividade.
Neste sentido a Folha de São Paulo acerta de novo em seu diagnóstico publicado no Editorial "Gestão fora dos trilhos" em que lembra que as "dificuldades do governo Dilma para administrar as contas se repetem no setor de infraestrutura, como se verifica no caso das ferrovias e o fracasso da administração de Dilma Rousseff (PT) vai dos grandes números das finanças do governo à enorme desordem na gestão dos projetos de infraestrutura - entre os quais estão os de ferrovias, muitas faraônicas, outras frustradas, como se acaba de ver no caso da Oeste-Leste... Outra ideia fantástica, a da ferrovia Bioceânica, foi anunciada meses atrás. Integra outro grande plano de infraestrutura. Trata-se de um caminho de ferro que, depois de trilhar Goiás, Mato Grosso e Rondônia, atravessaria os Andes e chegaria ao Pacífico pela costa do Peru. Seria um projeto de interesse chinês, mas criticado por empresas da região. Demandaria investimentos privados de R$ 40 bilhões - estimativa feita no escuro, pois os estudos talvez fiquem prontos somente em meados de 2016. Quanto às demais ferrovias constantes do plano de logística de Dilma 1, nada foi adiante" e ainda ainda outras obras analisadas, todas com problemas, como a ferrovia Oeste-Leste (Fiol), que prometeu para 2013 ou ainda a ferrovia Norte-Sul que deveria chegar aqui pertinho, em Estrela d´Oeste. Em entrevista José Torrico comenta a Transoceânica, se autodenominando o "pai" da ferrovia (veja mapa da ferrovia que deve ter 3,5 km e exigir investimentos de R$ 40 bilhões), que para especialistas, a obra não deve ser prioridade e enquanto isso, Mauro Zafalon mostra que mesmo com queda de preços, produção mundial de grãos aumenta. A Safra 15/16 deve reservar 32,2 milhões de hectares para cultivo de soja, a Consultoria Céleres que estima a produção nacional do grão deve chegar a 97,08 milhões de toneladas. E não deixe de conhecer em fotos "o Brasil que pode dar certo em infraestrutura".

Igor Gielow em "O culpado" conclui que foi "Lula quem inventou Dilma. Por isso, o petista pegou uma causa de fácil apelo, a crítica ao arrocho inevitável, para tentar fazer a transição ao papel de oposição - seja a uma Dilma alquebrada, a Temer ou a qualquer outro. A meta é 2018, com ou sem o PT que evaporou. Mas, a despeito da popularidade que já foi bem maior, mesmo ela parece distante. Lula vai sendo tragado pela Lava Jato, que diz respeito, afinal, à sua gestão na Presidência e ao tipo de política de Estado aplicada à Petrobras. Mesmo que sobreviva a isso, há um outro problema: ele é o pai da ruína de sua biografia. Não será com bravatas e desfaçatez que se livrará disso. E o Brasil de 2015 é mais sofisticado, a despeito de sua classe política, do que o país de 2002." E André Singer que já foi do Governo do PT em "O tempo foge" diagnostica que "O rebaixamento do Brasil pela Standard & Poor's, ao provocar mais uma rodada de reações tópicas de um governo desesperadamente carente de orientação, inaugura o que pode ser um dos últimos capítulos do segundo mandato de Dilma Rousseff. Não tanto pelas consequências econômicas da nota negativa, mas pelo vácuo político que ajuda a formar em torno do Planalto enquanto, do outro lado da Praça dos Três Poderes, a contagem regressiva dos que se engajaram na tese do impeachment começa a atrair mais adeptos... Do ponto de vista de classe, um pacto de ruptura com esse círculo vicioso seria possível e permitiria diminuir as perdas de todos. Porém, o tempo político para que a presidente o encabece se esfuma dia a dia. A triste alternativa do impeachment, como arremedo antidemocrático do parlamentarismo que não temos, poderá jogar o problema no colo de um eventual "gabinete" Michel Temer".

Mais um Editorial da Folha agora com a "Última chance" lembra que "Às voltas com uma gravíssima crise político-econômica, que ajudou a criar e a que tem respondido de forma errática e descoordenada; vivendo a corrosão vertiginosa de seu apoio popular e parlamentar, a que se soma o desmantelamento ético do PT e dos partidos que lhe prestaram apoio, a administração Dilma Rousseff está por um fio... A presidente abusou do direito de errar. Em menos de dez meses de segundo mandato, perdeu a credibilidade e esgotou as reservas de paciência que a sociedade lhe tinha a conferir. Precisa, agora, demonstrar que ainda tem capacidade política de apresentar rumos para o país no tempo que lhe resta de governo. Serão imensas, escusado dizer, as resistências da sociedade a iniciativas desse tipo. O país, contudo, não tem escolha. A presidente Dilma Rousseff tampouco: não lhe restará, caso se dobre sob o peso da crise, senão abandonar suas responsabilidades presidenciais e, eventualmente, o cargo." E a indústria prevê tombo ainda maior neste ano, com a manufatura, que respondia por quase 18% da economia em 2004, deve fechar o ano com apenas 9%.

Hélio Schwartsman é um "craque"! Em "A uberização do mundo" ensina/adverte "... O que estamos presenciando aqui é basicamente o capitalismo em ação. Como já ensinava o economista Joseph Schumpeter, a chegada de novas tecnologias destrói velhas empresas, antigos modelos de negócios e até mesmo profissões - não vemos mais tantos ascensoristas e apagadores de lampião por aí. Pode ser ruim para essas pessoas, mas é das inovações que, em última instância, sociedades extraem prosperidade. E percebam que a maioria das tecnologias em pauta não chega a ser revolucionária. O Uber, por exemplo, não está substituindo a locomoção veicular pelo teletransporte, ele apenas está unindo a oferta (motoristas) à demanda (passageiros) de forma ágil e passando por cima da regulação estatal, que, neste caso, parece mesmo dispensável. O Brasil, diga-se, é um país meio ludita. Ainda conservamos por aqui profissões que, em outras partes do mundo, foram aposentadas, como cobradores de ônibus e frentistas. Parece-me, porém, que esses casos sejam mais bem descritos como pontos fora da curva do que como uma recusa obstinada da sociedade em incorporar avanços tecnológicos". Estou com ele! Sempre digo que quem fica parado é poste e quem gosta de passado é Museu! E em "Medo de cara analisa que adotar a tática da "happy talk" (conversa feliz) pode não ser uma boa ideia, pois, segundo especialistas em teoria da decisão, é uma das principais e mais disseminadas fontes de fracassos coletivos.

Tudo isso acontecendo e muitos ainda insistem em dizer que não temos problemas nem políticos, tampouco econômicos no Brasil. Talvez devamos perguntar aos desempregados que desde 2006, não levava tanto tempo para achar vaga. Na média em julho das principais metrópoles, 14,4 semanas eram necessárias para obter emprego. Desempregados do Rio são os que mais tempo passam na fila: 17,3 semanas; em SP, busca é de 13,9 semanas. Boa sorte e preparo à estes! E para Ronaldo Caiado, "O impeachment é inevitável" e Renato Andrade profecia que "Se Dilma não transformar palavras em ações nas próximas semanas, o que hoje é apoio vai se transformar em desembarque". Uma ótima e se conseguir, uma otimista semana a todos os brasileiros!

Nenhum comentário:

Postar um comentário