Vento seguido de chuva marcam a manhã no noroeste paulista

Os moradores do noroeste paulista amanheceram assustados com o vento e as chuvas que ocorriam neta manhã. Durante esta madrugada, 11/09, foram registradas ventos acima da média e chuva de alta intensidade, segundo a Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira, que opera a Rede Agrometeorológica do Noroeste Paulista e monitora o clima na região
As chuvas da madrugada de hoje foram muito irregulares no noroeste paulista, pois variou de 27,4 mm na estação Santa Adélia em Pereira Barreto até 42,7 mm em Paranapuã, em Ilha Solteira foram 34,8 mm desde a meia noite. No acumulado dos dois últimos dias destacou-se a estação Marinópolis com mais de 53 mm em pouco menos de 48 horas. Em Ilha Solteira ás 9:10 horas a intensidade da chuva chegou a atingir 21,6 mm/h.

Chuva no noroeste paulista na manhã do dia 11/09/2015.
Na agricultura se diz dia de chuva quando a precipitação em um mesmo dia ultrapassa a marca dos 10 mm, mas esta é benéfica para os agricultores quando, devido a baixa intensidade, não causam perdas de solo e ainda derrubam os valores de evapotranspiração, que é a soma da água transferida do solo para o ambiente pela transpiração das plantas e evaporação de água do solo.

Vento
Na região noroeste de São Paulo a ventania trouxe muitos transtornos a população, ocorreram desde queda de árvores, da rede de energia elétrica e em Panorama a ocorrência de pelo menos um tornado destelhou casas. O vento ultrapassou a marca de 47 Km/h na estação Santa Adélia em Pereira Barreto, seguida por Marinópolis, com 46,6 Km/h. Em Ilha Solteira o vento chegou a atingir a marca de 43,6 Km/h. 

Ventos no noroeste paulista na manhã do dia 11/09/2015.

Conheça mais sobre a AHI da UNESP Ilha Solteira e interaja conosco a partir de:
Acompanhe todo o trabalho da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP de Ilha solteira a partir de:
Skype: equipe-lhi
Email: irriga@agr.feis.unesp.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário