Chuvas quase atinge a média histórica e temperaturas elevadas com fortes ventos caracterizam o Noroeste Paulista

Altas temperatura e chuvas predominantemente convectivas vem caracterizando as ultimas semanas no Noroeste Paulista. Segundo a Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira que monitora o clima da cidade e região, a estação das flores chegou a registrar as maiores temperaturas do ano de 2015 em alguns municípios nesse mês de outubro.

A chuva já atingiu parte do noroeste paulista acumulando quase todo o esperado para a média histórica no mês de outubro. O município de Populina foi onde registrou o maior acumulo de precipitação, com aproximadamente 160 milímetros sendo esperado de acordo com a média histórica 90 milímetros, ou seja, já se tem quase que o dobro do volume esperado. Em seguida a cidade de Paranapuã registra o segundo maior volume até agora no mês de outubro, com 111 milímetros de chuva acumulada, sendo que a média histórica é de então 93 milímetros.

A média em 2015 já representa 90% da média histórica no mês de outubro, em Pereira Barreto na estação Santa Adélia foi onde menos choveu, com apenas 40 milímetros atras dos 64 milímetros esperados de acordo com a média histórica em outubro e a cidade de Ilha Solteira acumula 55 milímetros - atrás dos 110 milímetros esperados - acumulando apenas 50% do esperado.

Entre os dias 15 e 22 de outubro a média das temperaturas máximas que atingiu a região foi superior aos 39 °C. As cidades que ficam a direita do Rio São José dos Dourados registraram temperatura mais quente do ano de 2015, sendo o município de Marinópolis que registrou a maior temperatura do ano com 40,8°C no dia 20 de outubro, as cidades de Populina e Paranapuã registraram 41,3 e 41,2 °C respectivamente no dia 17 de outubro.


O evento climático extremo que marcou a última semana foi a velocidade máxima do vento em todas as estações monitoradas pela Rede Agroclimatológica do noroeste paulista. A estação de Paranapuã chegou atingir ventos de 74km/h e em Ilha Solteira chegou a 60km/h na quinta-feira (23).


Os valores altos de temperatura do ar, radiação, e umidade média do ar baixa, trazem o valor da evapotranspiração para valores superiores aos esperados de 4 a 6 mm/dia, como é o caso do ocorrido no município de Pereira Barreto na estação Santa Adélia que registou 8,6 mm/dia na sugunda-feira (19), seguido de Paranapuã com 7,1 mm/dia e Marinópolis com 6,6 mm/dia em ambos. A elevada evapotranspiração, na maioria das vezes não compensada pelas chuvas, faz com sejam observados na região noroeste paulista, altos valores de déficit hídrico nos solos.


Conheça mais sobre a AHI da UNESP Ilha Solteira e interaja conosco a partir de:
Acompanhe todo o trabalho da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP de Ilha solteira a partir de:
Skype: equipe-lhi
Email: irriga@agr.feis.unesp.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário