Agricultura Irrigada, os CONIRDS, retrospectiva do Pod Irrigar e mapas

Mapa dos tipos de solos brasileiros.

Pod Irrigar - E lá se foi mais uma ano
Lá se foi mais um ano e 2015 realmente não deixará saudades. A crise hídrica se alongou, as condições políticas e econômicas do país pioraram e ao chegarmos em dezembro, até mesmo a agropecuária que vinha sendo o setor a apresentar resultados positivos fechou o trimestre também no negativo. A safra que está em campo sente a falta das chuvas nas principais regiões produtoras de grãos, o que reforça a necessidade dos investimentos em agricultura irrigada, que precisa de água em abundância e preferencialmente de qualidade e a Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira trabalhou intensamente para mostrar a importância e quais as condições para que se armazene e use a água com eficiência e racionalmente.
Semanalmente, desde 2012, damos dicas sobre o uso da água na agricultura, discutimos elementos técnicos, divulgamos eventos ligados à agroclimatologia e ao uso dos sistemas de irrigação e complementamos informações de temas que entraram em evidência em mídias diversas, sempre mantendo procurando transformar todos os dados obtidos pela pesquisa em informações aos usuários da água, mas tendo em mente a necessidade de sempre inovar, não dá só para copiar e é preciso criar e reinventar o setor onde atuamos e para tanto é fundamental a democratização e a transparência da informação, do conhecimento e de ações.
A novidade em 2015 é que ampliamos o número de convidados que participaram do Pod Irrigar - este que é o Pod Cast da Agricultura Irrigada - e assim, ampliamos também a diversidade de opiniões sobre os temas ligados à agricultura irrigada.
Neste trabalho continuamos a ter orgulho e satisfação de trabalhar e conviver com Jornalistas que se mantem motivados e nos motivam, pacientes com as alterações de agenda deste missivista e publicamente agradecemos e destacamos Oscar D´Ambrosio, Renato Coelho e Amanda Fernandes, sem esquecer da Mayara Oliveira que esteve parte do tempo conosco e aqui, nossos Orientados de Extensão Universitária - Emanuele, Júlia e Vitor, que tornam visíveis para a sociedade as nossas atividades.
Assim, que venha 2016! Estamos prontos para continuar a pesquisar e a promover a agricultura irrigada e os seus efeitos multiplicadores. Feliz Ano Novo a todos! Este foi o tema da [Retrospectiva 2015] - Cenário hídrico brasileiro ainda é grave e reforça necessidade de investimentos em agricultura irrigada. Mas ouça também o [Pod Irrigar] - o Pod Cast da Agricultura Irrigada.

A saga da agricultura irrigada
As parcerias anuais da ABID - Associação Brasileira de Irrigação e Drenagem, desde a virada do milênio, sempre com uma das unidades da Federação Brasileira, sendo de dois em dois anos com um dos Estados inseridos nas políticas para o Nordeste, têm enriquecido esse histórico de trabalhos em favor do desenvolvimento da agricultura irrigada, com muitas realizações. A revista ITEM - Irrigação e Tecnologia Moderna tem sido a porta-voz destas realizações, com edições anteriores e posteriores a cada CONIRD guarda as expectativas que antecedem cada evento e o registro com o que de melhor aconteceu e dos profissionais que se fizeram presentes. A ITEM (Irrigação e Tecnologia Moderna) se apresenta na forma impressa e também digital, podendo ser acessada pelo sitio da ABID. Um pouco da história dos CONIRDs é contada a seguir: 
Em 2001, o XI CONIRD - com participação do presidente da ICID e 4th IRCEW, realizados em Fortaleza, CE, com a edição dos dois Anais e de um livro em inglês. Programação na Item 50.
Em 2002, o XII CONIRD em Uberlândia, MG, com os anais em CD e a programação na Item 55.
Em 2003, o XIII CONIRD em Juazeiro, BA, com os anais em CD e a programação na Item 59.
Em 2004, o XIV CONIRD em Porto Alegre, RS, com os anais em CD e a programação na Item 63.
Em 2005, o XV CONIRD em Teresina, PI, com os anais em CD e a programação na Item 67.
Em 2006, o XVI CONIRD - com participação do presidente da ICID - em Goiânia, GO, com os anais em CD e a programação na Item 69/70.
Em 2007, o XVII CONIRD em Mossoró, RN, com os anais em CD e a programação na Item 74/75.
Em 2008, o XVIII CONIRD - com participação do presidente da ICID - em São Mateus, ES, com os anais em CD e a programação na Item 78.
Em 2009, o XIX CONIRD em Montes Claros, MG, com os anais em CD e a programação na Item 82.
Em 2010, o XX CONIRD em Uberaba, MG, com os anais em CD e a programação na Item 87.
Em 2011, o XXI CONIRD em Petrolina, PE, com os anais em CD e a programação na Item 91.
Em 2012, o XXII CONIRD em Cascavel, PR, com os anais em CD e a programação na Item 94.
Em 2013, o XXIII CONIRD em Luís Eduardo Magalhães, BA, com os anais em CD e a programação na Item 98.
Em 2014, o XXIV CONIRD em Brasília, DF, com os anais em CD e a programação na Item 101/102.
Em 2015, o XXV CONIRD em Aracajú, SE, com os anais em CD e a programação na Item 104/105.


A Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira esteve presente em quase todas as edições dos CONIRDs e está registrada na aba "Eventos" do Canal da Irrigação da UNESP Ilha Solteira.

Mapas

A Embrapa disponibiliza a partir desta semana no Sistema de Observação e Monitoramento da Agricultura no Brasil (SomaBrasil) mapas inéditos e detalhados do uso e cobertura da terra no Cerrado Brasileiro. Trata-se do TerraClass Cerrado, um dos maiores esforços técnicos já realizados para especificar as condições do segundo maior bioma da América Latina (a Amazônia é o maior) e que ocupa dois milhões de km² ou 24% do território brasileiro. O estudo envolve 1.389 municípios de onze estados mais o Distrito Federal. O SOMABRASIL tem por objetivo organizar, integrar e disponibilizar bases de dados geoespaciais via WEB, por meio de ferramentas de análises espacialmente explícitas e de visualização dinâmica, contribuindo para o entendimento das mudanças de uso e cobertura das terras. A interface WebGIS permite ao usuário interagir com as bases de dados por meio de consultas básicas e avançadas para gerar informações úteis a zoneamentos, monitoramentos da dinâmica espacial da agropecuária, prioridades para a pesquisa e as políticas públicas. Acesse!

Agricultura - Cana - Irrigação - Financiamento - Pivô central - Carneiro hidráulico

No Centro-Sul, 88% da produção de cana já foi moída. Até agora foram colhidos 518 milhões de toneladas de cana, 0,67% a mais que em todo ano passado. Se por um lado as chuvas colaboraram com o aumento da produtividade (em torno de 20% no Centro-Sul), o excesso delas em novembro e dezembro fez com que a maioria das usinas não conseguisse moer toda a cana que estava no campo. ​A expectativa do setor é entre 20 e 30 milhões de toneladas no Centro-Sul será colhida em 2016. Em Pereira Barreto foram 16 dias de chuva em novembro (17 dias em Sud Mennucci) e 13 dias (10 dias em Sud Mennucci) em dezembro como se observa no Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira.

Boa notícia: FCO Rural terá 40% dos recursos destinados para piscicultura e irrigação.

Triste notícia: Agricultores familiares perdem tudo após rompimento de barragens em MG. Essencialmente familiar, toda a atividade agropecuária em Bento Rodrigues, no distrito de Mariana, Estado de Minas Gerais, “foi consumida, dizimada pela tragédia ambiental”. E no Ceará a irrigação é restringida no Interior e ações emergenciais como construção de poços cacimbas e multa para quem não economizar água estão sendo executadas. E ainda, CNA discute peso da energia elétrica como insumo para aquicultura e custo de produção. O aumento da tarifa elétrica e o impacto das bandeiras tarifárias na cobrança de energia elétrica aplicada à propriedade rural foram temas de palestra do coordenador de Sustentabilidade da CNA, Nelson Ananias.

Braçeiras que evita o roubo de cabo elétrico do pivô central. Mais uma opção/criação contra mal feitos.


Café
O XVIII SIMPÓSIO BRASILEIRO DE PESQUISA EM CAFEICULTURA IRRIGADA será realizado na cidade de Araguari - MG e tem o apoio da Associação dos Cafeicultores de Araguari, do Consórcio de Pesquisa Café e da Sociedade Brasileira de Engenharia Agrícola - SBEA e será realizado no dia 09/03/2015. O evento tem por objetivos a discussão e a divulgação de técnicas e pesquisas relacionadas à cafeicultura irrigada, e será realizado em conjunto com o XXI Encontro Nacional de Irrigação da Cafeicultura no Cerrado (FENICAFÉ 2016) e a XIX Feira de Irrigação em Café do Brasil, no período de 08 a 10 de março de 2016. Estes eventos são tradicionais e têm grande participação de técnicos, produtores, autoridades, fabricantes e revendedores de equipamentos e demais interessados no tema. Os artigos deverão ser inseridos na home-page do simpósio (www.fenicafe.com.br), a partir de 11 de janeiro de 2016, até o dia 02/02/2016. As normas para envio dos trabalhos também estam disponíveis neste site.

Economia - Governo Federal
Gustavo Patu analisa a troca de Ministro da Fazenda pelo do Planejamento em "Replicar ideologia de Dilma 1 causaria colapso venezuelano". À conferir! Raquel Landim escreve sobre a "A volta da nova matriz econômica" e para ela "A nova matriz era considerada uma opção desenvolvimentista ao tripé fiscal: câmbio flutuante, superavit primário e meta de inflação. Essas ferramentas mantiveram o Brasil no rumo do desenvolvimento em boa parte dos governos FHC e Lula. A nova matriz econômica parte da ideia equivocada de que o Estado deve ser o indutor do crescimento, através de gastos sociais e de mais investimento público". No The Economist a análise da troca de Ministros atende pelo título de "Brazil’s worrying change of finance ministers". Esta situação reacende a discussão sobre qual linha de pensamento econômico seria melhor para o Brasil: Desenvolvimentista ou Monetarista, que teve Joaquim Levy - um "Chicago Boy" - como representante. Mas, quem são Nelson Barbosa e Valdir Simão, a nova dupla econômica de Dilma? Eu me classifico como desenvolvimentista e assim me comportei a vida inteira, mas sempre medindo atentamente o tamanho da minha perna e do meu passo para não cair ali na frente. Penso que este Governo errou muito o passo e precisa de um choque bem monetarista, afinal, só podemos ou devemos gastar o que ganhamos! Com gastos estratosféricos e queda de receita, só resta cortar na carne! 

Em outra análise - que gostei - o colega de Nelson Barbosa (A) na EESP-FGV, Bernardo Guimarães escreve "Nelson Barbosa será melhor do que se espera". Quanto ao monetarista Joaquim Levy, em 1 de dezembro de 2014, na carta aberta "De: Chicago Para: Joaquim Levy", o também "Chicago Boy" Rubem Novaes assim termina sua análise: "Caso se confirme um quadro de limitações e impedimentos para a adoção de uma administração nos moldes Palocci/Meirelles, sua gestão não terá êxito e os resultados negativos serão debitados a você e a seu liberalismo ortodoxo. Portanto, daqui de Hyde Park, Chicago, desejamos que você consiga contornar as dificuldades e honrar a tradição que carrega em seus ombros de coerência e sucesso no trato da economia. E que nunca abandone seus princípios!" Fica a sugestão para a leitura completa da carta!

Sucateamento das universidades
"Sucateamento das universidades" é o título do artigo do colega Sandro Roberto Valentini que trata de defende a revisão da legislação que impôs um achatamento salarial perverso que se mantido trará consequências graves ao futuro do ensino universitário público. 

Entretenimento
Blues pode ser simplesmente definido como um gênero de canção do folclore negro norte-americano, de cunho melancólico e ritmo sincopado, em compasso binário ou quaternário e andamento moderado ou ainda o produto da individualização e secularização do espiritual. Blues também pode ser definido como uma forma musical vocal e/ou instrumental que se fundamenta no uso de notas tocadas ou cantadas numa frequência baixa, com fins expressivos, utilizando sempre uma estrutura repetitiva. Nos Estados Unidos surgiu a partir dos cantos de fé religiosa, chamadas spirituals e de outras formas similares, como os cânticos, gritos e canções de trabalho, cantados pelas comunidades dos escravos libertos. Suas letras, muitas vezes, incluíam sutis sugestões ou protestos contra a escravidão ou formas de escapar dela (ver origem e mais). Hamilton Coragem assim escreve: "Blues". Logo de cara, podemos definir esta palavra como "triste", "tristeza" ou até mesmo "melancolia". Uma definição completa e exata do Blues é muito difícil, eu diria que é até impossível, pois se ele é um gênero musical, foi também muito mais do que isso para o povo negro que o criou, povo este tão sofrido e que encheu o nosso mundo de arte! Historicamente falando o Blues surgiu quando os escravos das fazendas de algodão que acompanhavam as margens do rio Mississipi no sul dos Estados Unidos, por volta de 1870, criavam e cantavam melodias lentas e chorosas, que além de marcar o ritmo, mostrava a expressão e o contorno de um povo desprezado, discriminado e sofrido. É verdade também que a expressão "The Blues" não se popularizou antes da Guerra Civil Americana. Universalmente aceito, admirado e reconhecido em toda a parte como uma fonte maior de influência da música popular contemporânea, ativando novas vocações no mundo inteiro, o Blues deixou de ser verdadeiramente popular entre o povo negro-americano que o criou. No começo o Blues representava intrinsecamente a expressão da cultura musical de uma minoria, isto é, a população negra norte- americana. Simples, sensual, irônico e poético o blues era realmente um reflexo positivo do digno negro americano. No Brasil Escola lemos que podemos definir o blues como um estilo ou forma musical que se baseia no uso de notas baixas (graves) com fins expressivos e que mantém uma estrutura musical repetitiva e que nos anos 60, o gênero serviu de fundamento para a criação de um dos maiores estilos musicais: o rock. Elvis Presley tinha sua origem totalmente enraizada no blues. Bandas como Beatles, Rolling Stones e Led Zeppelin também foram totalmente influenciadas pelo mesmo. Vamos tocar? O que todo mundo conhece como blues é a sequência: Primeiro grau, Quarto grau, Primeiro grau, Quinto Grau, Quarto Grau, Primeiro Grau. Opa, aí já estamos estudando música! Mas você pode entrar num bar e conhecer a história do blues ou simplesmente continuar aqui e apreciar a seleção que disponibilizamos. Está preparado para uma hora de blues? Aprecie sem moderação! Ready For The Blues - 22 Vintage Blues Tracks (One Hour of Blues)


Nenhum comentário:

Postar um comentário