Temperaturas aumentam no noroeste paulista e já são as maiores dos últimos 5 anos no mês de abril

Passados 12 dias do mês de abril o noroeste paulista ainda não registrou chuva e as médias das temperaturas máximas são as maiores nos últimos 5 anos.

Em relação ao ano de 2015, entre os dias 01 e 11 de abril a região registrava uma média de 30 milímetros, mas em 2016 ainda não caiu uma gota. São 17 dias sem chuvas em Pereira Barreto, Ilha Solteira e Sud Mennucci, à 31 dias sem chuvas em Paranapuã e 27 dias em Populina e Marinópolis.

No ultimo domingo foi mais um dia muito quente, com a temperatura batendo nos 38,6ºC em Sud Mennucci, a mais alta da região e do ano, como mostram os dados do Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira, proveniente da Rede Agrometeorológica do Noroeste Paulista, operada pela Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira.


E de acordo com a Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira a média das temperaturas máximas já é a maior dos ultimos 5 anos. Como apresenta gráfico abaixo, o ano de 2016 apresentou uma média de temperatura máxima de 36 °C em toda região e nos anos anteriores, os mais próximos dessa temperatura foi os anos de 2012 e 2014, porem ainda ficaram 2° C abaixo da deste ano, fechando com média de 34° C entre os dias 01 e 11 de abril.



A evapotranspiração média no período de 01 a 11 de abril de 2016 variou entre 3 mm/dia em Sud Mennucci e 5,4 mm/dia em Pereira Barreto (Estação Santo Adélia), que teve no dia 5 de abril o maior registro da região. A evapotranspiração é o valor da perda da água pela atmosfera que, para máxima produtividade, deve ser reposta pelas chuvas ou pela irrigação.


Evapotranspiração é a perda de água para a atmosfera por evaporação da água do solo e transpiração das folhas e que para máxima produtividade, deve ser reposta por chuva ou irrigação. AUNESP Ilha Solteira através do Canal CLIMA atualiza a cada hora o valor da evapotranspiração no noroeste paulista. De acordo com o Professor Dr. Fernando Braz Tangerino Hernandez, da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira, "com essas informações divulgadas pela UNESP os irrigantes da região podem aplicar água através dos sistemas de irrigação com elevada eficiência no processo de produção de alimentos. O manejo da irrigação, nada mais é que uma conta corrente, onde são calculadas as perdas de água pela evapotranspiração da cultura e as entradas de água pelas chuvas, se o resultado for favorável para a evapotranspiração, a reposição de água deve ser feita pelo sistema de irrigação e de posse deste resultado, se estima o tempo necessário para que o sistema de irrigação fique ligado para recompor o armazenamento de água no solo e garantir a máxima produtividade".

Conheça mais sobre a AHI da UNESP Ilha Solteira e interaja conosco a partir de:

Nenhum comentário:

Postar um comentário