Noroeste Paulista registra 50% a mais de chuva que a esperada para o período e os valores de temperaturas e evapotranspiração são baixas

A média de chuvas acumulada no noroeste paulista ultrapassa a média histórica esperada em 51% e as temperaturas mínimas voltam a cair na região.

Depois de abril se encerrar com chuva acima da média e temperatura baixas, as chuvas do mês de maio, que ainda não se encerrou, já é superior em 6 dos 7 municípios monitorados pela Rede Agrometeorológica do noroeste paulista, sendo apenas a cidade de Paranapuã que ainda falta aproximadamente 10 milímetros para se iguala a média histórica esperada. 

Segundo a Área de Hidráulica e irrigação da UNESP Ilha Solteira a chuva chegou no noroeste paulista, principalmente na barranca dos rios Tietê e Paraná. Até o momento Sud Mennucci lidera com 132 milímetros, ou seja, já se acumula aproximadamente 3 vezes mais em relação ao esperado de 45 milímetros no mês de maio, seguido de Pereira Barreto (estação Bonança) com 100 milímetros e Itapura com 95 milímetros.

Os municípios onde menos choveu além de Paranapuã foi Marinópolis e Populina e mesmo assim ficaram acima da média histórica esperada. De acordo com a média histórica, esperado para a região no mês de maio é de 56 milímetros e a média de chuva acumulada já resulta em 85 mm, ou seja, 1,5 de vezes a mais.


Maio se iniciou com temperaturas minimas em torno dos 9 °C em toda a região voltando a se elevar nos últimos dias de acordo o Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira hospedado em http://clima.feis.unesp.brDurante o mês a temperatura mínima variou na região, desde do dia 1º em torno dos 10 ºC e do dia 4 para frente veio aumentando chegando próximo aos 20 ºC no dia 8 de maio e a partir dai oscilando entre 20º C e 15ºC. Porém, ontem as temperaturas em alguns municípios chegaram a marcar entre 12º C e 14º C. 


Os valores de evapotranspiração entre que varia 3-4 mm, com as chuvas na região passaram a apresentar valores entre 2 e 3 mm/dia conforme ilustrado no gráfico abaixo. Evapotranspiração é a perda de água por evaporação do solo e transpiração das plantas e que deve ser reposta por chuva ou irrigação para a garantia de produtividades que garantem a sustentabilidade do negócio de produção de alimentos.

SERVIÇO:
- Informações sobre agricultura irrigada e agroclimatologia no noroeste paulista são publicadas regularmente BLOG da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira em http://irrigacao.blogspot.com
- Números e gráficos das estações agrometeorológicas no noroeste paulista estão em http://clima.feis.unesp.br
- Canal da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira: www.agr.feis.unesp.br/irrigacao.php
- Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira: http://clima.feis.unesp.br
- Pod IRRIGAR - O Pod Cast da Agricultura Irrigada: http://podcast.unesp.br/podirrigar
- Informações também em (018) 3743-1959

Nenhum comentário:

Postar um comentário