AULA ONZE - Avaliando a irrigação e a agricultura irrigada

Segunda Prova de Irrigação e Drenagem em 6 de junho de 2016.

Pod Irrigar - Avaliando sistemas de irrigação
A Agência Nacional de Águas (ANA) e o Instituto de Pesquisa e Inovação na Agricultura Irrigada (Inovagri) desenvolvem um intenso e importante programa de treinamento em agricultura irrigada de modo a disseminar oportunidades e capacitação técnica para o ainda melhor uso da água. 
O programa acontece em vários Estados brasileiros e a escolha dos locais levou em consideração a pluralidade da agricultura irrigada e suas peculiaridades, níveis de tecnificação e automação, sistemas de irrigação, dentre outros aspectos relevantes. O Noroeste Paulista foi contemplado com dois cursos, o primeiro, de Manejo da Irrigação, aconteceu nos dias 12 e 13 de maio, abordando em detalhes os aspectos de "Quando, Quanto e Como irrigar?" recebendo em Ilha Solteira 50 participantes nesta ação coordenada e desenvolvida pela Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira em parceria com a ANA e INOVAGRI.Nova parceria estabelecida para o curso de "Avaliação de Sistemas de Irrigação" que dará continuidade neste programa de capacitação técnica potencializando ainda mais a agricultura irrigada e seus efeitos multiplicadores nos diferentes setores da sociedade. 
O curso de "Avaliação de Sistemas de Irrigação" acontecerá nos dias 4 e 5 de agosto de 2016 no Anfiteatro do DEFERS, na UNESP Ilha Solteira e terá como objetivo geral fornecer ao participante conhecimento amplo sobre a avaliação dos diferentes sistemas de irrigação existentes e entre os objetivos específicos estão a identificação das características fundamentais de cada sistema, a compreensão da hidráulica de cada sistema de irrigação e seus relacionamentos com a uniformidade e a eficiência de irrigação, além de aprender os conhecimentos básicos para selecionar e operar o método de irrigação mais adequado às condições locais do sistema água-solo-planta-clima. Com aulas teóricas e práticas o participante aprenderá os princípios fundamentais da avaliação dos sistemas de irrigação e no campo, colocará em prática os ensinamentos vistos na teoria. 
Mas por que avaliação os sistemas de irrigação e quais os benefícios desta prática? Esta é uma questão recorrente e muitos irrigantes e mesmo Engenheiros e Técnicos não percebem que após a avaliação e melhorando o desempenho dos sistemas de irrigação podemos ter vários benefícios, tais como a melhoria da eficiência da aplicação da água, o aumento da produtividade e do lucro, a melhoria da qualidade da água e a diminuição do total da água aplicada, a diminuição da energia utilizada e dos nutrientes e defensivos lixiviados, a diminuição do escorrimento da água e da erosão e ainda a redução das doenças nas plantas. Coloque na agenda! 
O curso "Avaliação de Sistemas de Irrigação" acontecerá em 4 e 5 de agosto de 2016, será Coordenado pela Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira, é gratuito e os detalhes e inscrições podem ser conhecidos acessando http://irrigacao.blogspot.com. Venha para a UNESP Ilha Solteira!

Aulas - Seminários e Prova
Nas aulas da semana tivemos os seminários com os seguintes temas: "Desenvolvimento com agricultura irrigada: o exemplo na região Centro-Oeste" que recebeu nota 10,0 e ainda "Desenvolvimento com agricultura irrigada: o caso do Polígono da Seca" e "Revendas de irrigação no Estado de São Paulo: quem são, onde e como atuam?" que foram avaliados com nota 6,0.  Já a Segunda Prova exigiu conhecimentos em cálculos e relembrou alguns conceitos que foram objetos da prova anterior, sempre contendo questões práticas de um profissional que deseja trabalhar com agricultura irrigada e irrigação.

As notas da disciplina estão disponíveis neste blog sob marcador Notas.

Com uma abordagem bem eclética mostrando pólos de desenvolvimento privado e perímetros públicos em Goiás e avaliação do estado da arte foi feito um excelente seminário.

Os temas dos seminários foram propostos com o objetivo de complementar o conhecimento sobre a agricultura irrigada, assim como reforçar alguns pontos de maior importância para a atualidade. Os alunos devem encarar esta atividade como uma oportunidade a mais para aprimorar sua oratória, um dos elementos chave para o desenvolvimento pessoal e profissional.

Estágio em projeto de Extensão


As inscrições se encerrarão em 13 de julho de 2016 e terá a parte presencial a partir das 08:30 horas do dia 16 de julho de 2016.

CATI 49 anos
Estivemos em Campinas na concorrida comemoração pelos 49 anos da CATI que aconteceu em 20 de junho de 2016 e seu Coordenador José Carlos Rossetti fez uma importante e necessária retrospectiva destas 5 décadas de serviços prestados à agricultura e ao bem estar social no campo. Em suas palavras "O serviço público foi feito para atender às necessidades do público, e se manter com credibilidade junto ao público alvo de atendimento ao longo de 49 anos, como é o caso da CATI, é gratificante. Mas é preciso lembrar que o trabalho de extensão rural começou bem antes da formação da CATI, com os trabalhos das Casas da Lavoura e de departamentos, como o da Produção Vegetal. Hoje, podemos dizer que o trabalho da CATI vem transformando a vida de milhares de famílias ao longo de sua existência, tendo contribuído para o desenvolvimento da agropecuária paulista como geradora de emprego, renda e riquezas para o País. Por isso, neste dia de comemorações, quero deixar como mensagem que tenhamos fé em nosso trabalho, não esmorecendo ante às dificuldades, para continuar seguindo em frente como sempre fizemos”.

Cerimônia que marcou os 49 anos da CATI. (Foto: CECOR - CATI))

A CATI também fez homenagem à Leonor Amstalden de 94 anos e pioneira no trabalho social com as famílias dos Produtores de Alimentos e ao grande Jornalista Tobias Ferraz, que no canal TerraViva tem feito um excelente trabalho em prol do agricultura e dos Produtores de Alimentos. Justas homenagens!

Depoimentos da Economista Valeria Gerbi da região de Bragança Paulista e do Produtor Walter Dezani de Floreal completaram a festa. Já o secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim, fez um balanço da representatividade da instituição, para o avanço do agronegócio paulista. “Em primeiro lugar, quero parabenizar a CATI pela elaboração do vídeo apresentado na abertura da solenidade, o qual mostrou os resultados do trabalho intenso realizado no último ano, sobre o qual muitas vezes não é possível ter noção da grandiosidade, pois acabamos olhando de forma pontual. Os conceitos praticados pela instituição estão em consonância com os recomendados pelo governador que são incentivar a produção rural harmonizada com o meio ambiente; olhar por todos e para todos, mas com um olhar destacado para quem mais precisa e merece: o agricultor familiar; produzir alimentos saudáveis e diminuir a distância entre conhecimento e a produção, pois a pesquisa precisa ter aplicação e ser levada pela extensão até o produtor. A CATI tem feito isso muito bem, se desdobrando, com um conjunto de técnicos apaixonados pelo que fazem e integram o conjunto que implementa ações que tem mudado a vida dos produtores para melhor”, afirmou o secretário, acrescentando: “desejo vida longa à CATI. Obrigado catianos pela dedicação e pelo respeito ao nosso produtor!”. Com o cancelamento do Censo Agropecuário pelo Governo Dilma, o Secretário Arnaldo Jardim anunciou a atualização do LUPA para todos os municípios paulista. Eis uma ótima notícia!
Foi também uma ótima oportunidade para reencontrar os amigos de longa jornada em prol da agricultura! 
O abraço, a tradicional selfie e no fim da noite, o jantar com os amigos!



Estimando a evapotranspiração da cultura da cana
Um dos grandes desafios da pesquisa atual é a determinação dos coeficientes de cultura das diferentes espécies e variedades atuais. Para equacionar esta situação trabalhamos no projeto GEOBACIAS em que implantou os sistemas Eddy-Covariance (Afotos) e Bowen Ratio (A) que permitirão estudos refinados em consumo de água em larga escala, possíveis melhorias no modelo modelo SAFER (Simple Algorithm for Evapotranspiration Retrieving), estudos sobre o balanço de energia e muitas outras aplicações ligadas a indicadores agroclimatológicos, agronômicos e de uso da água. São nossos parceiros neste projeto os Pesquisadores Antonio Heriberto de Castro Teixeira e Janice Freitas Leivas da EMBRAPA, nessas pesquisas em consumo de água em larga escala e esta semana estivemos em campo aferindo e discutindo com nossos parceiros na cana o trabalho.

 Torre de 8 metros de altura.

 Sensores de temperatura, umidade, analisador de CO2 e anemômetro sônico à 8 metros do solo.


 Técnicos da UNESP e GASA juntos pelo melhor aproveitamento da água na agricultura.


Manutenção dos sensores e aquisição dos dados coletados nos dois dataloggers.

Programa Ciência Sem Limites
O programa Ciência Sem Limites da TV UNESP que tem o Jornalista João Moretti como âncora abordou a Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira. No programa se pode conhecer a nossa Equipe atual, composta por alunos de Graduação e P´´os-Graduação, nossos projetos e como trabalhamos. Verá que tentamos conjugar com sinergia o tripé ensino, pesquisa e extensão, de modo não somente a otimizar os recursos investidos no ensino e pesquisa pública, mas também valorizando e ampliando a oportunidade de aprender de forma consistente e em uma visão holística. E assim nossas pesquisas e os equipamentos que a suportam ganham abastecem vários canais de comunicação baseado na Internet para que atinjam um público ainda mais amplo. Tentamos mostrar isso aos que nos assistirem! Confira se logramos sucesso nesta comunicação!


Recuperação de represas e mananciais

Nenhum comentário:

Postar um comentário