Pod Irrigar - Usar a água com eficiência requer uniformidade de aplicação e monitoramento do solo ou da evapotranspiração

Pod Irrigar - Usar a água com eficiência requer uniformidade de aplicação e monitoramento do solo ou da evapotranspiração 
Na edição passada do [Pod Irrigar] comentamos os desafios da expansão da agricultura irrigada, o primeiro deles, o convencimento do produtor de alimentos de que ele precisa investir na segurança hídrica possibilitada pelos sistemas de irrigação, convertendo a agricultura de sequeiro em irrigada! E o segundo desafio, seria a  da escolha do sistema de irrigação mais adequado às condições locais e explicitamos os elementos que caracterizariam um bom sistema.
Terminamos a edição concluindo e alertando que não existe solução milagrosa e em projetos de irrigação estão embutidos conhecimentos e estes tem um valor que precisa ser incorporado ao investimento para o seu sucesso pleno do projeto!
Mas estes investimentos compensam e que resultados podemos esperar? A eficiência é a medida de quanto se produz por unidade de água aplicada e o irrigante tem que estar consciente de que na maioria das situações deve aplicar apenas a quantidade de água que a planta necessita ou, repor, pelas chuvas ou pelos sistemas de irrigação, apenas o que se perdeu pelo processo de evapotranspiração, sem deixar ultrapassar o armazenamento crítico (ou a reserva de água no solo) que varia em função da sensibilidade da cultura e da taxa de evapotranspiração local. Bem simples, semelhante a nós: quando estamos com sede tomamos aquela quantidade de água necessária para saciar a nossa sede. A planta não pensa e então precisamos pensar por ela e assim estamos falando de manejo da irrigação, que deve contar com uma distribuição uniforme da água, que é conseguida com o respeito aos critérios hidráulicos envolvidos no projeto de irrigação. As características de solo e clima são condições naturais de uma região e devem ser compatibilizadas através da evapotranspiração da cultura.
Para tanto, a ampliação das redes agrometeorológicas é necessária, não somente coletando os dados, mas também disponibilizando-os, é necessária para quem optar pelo manejo da irrigação via atmosfera.
Outra opção é medir o estoque de água no solo através de sensores, mas neste caso, estamos falando de ações locais, individuais e exclusivas de manejo da irrigação em uma propriedade! Qual a melhor? Não há, cada irrigante deve decidir segundo o que lhe parecer mais prático e possível de ser implantado, o que não se aceita mais é abrir mão do controle do água aplicada, o que implicaria em elevação dos custos operacionais e o uso menos eficiente do insumo água!


Nenhum comentário:

Postar um comentário