Iniciando mais um semestre, gotejamento, comunicação, carreira e economia


[Pod Irrigar] - Irrigação por gotejamento em sub-superfície
A irrigação localizada, onde apenas parte das raízes recebem água tem nos sistemas de microaspersão e gotejamento seus principais representantes. No mundo - incluindo o Brasil - são os sistemas que proporcionalmente a base instalada os que mais crescem  e se beneficiam de uma estratégia de marketing que realça as características de utilizarem menor pressão e baixas vazões e ainda se bem instalados, manter as entre linhas das plantas, livres de ervas daninhas e com menor evapotranspiração, o que faz da irrigação localizada, o método com maior eficiência potencial na aplicação de água.



A pergunta que nos chega é se os critérios de projeto continuam os mesmos para o uso do gotejamento enterrado, o chamado gotejamento em sub-superfície, quais os cuidados devemos ter no projeto e quais culturas podemos utilizá-lo.
Fonte das imagens: Southern Irrigation, SepticplusAgplastik, Pioneer

Sim, os critérios de projeto continuam os mesmos: perda de carga deve ser de no máximo 20% da pressão de serviço, dividida em 11% na linha lateral e outros 9% na linha de derivação e o projeto deve obrigatoriamente conter ventosas adequadas à perfeita admissão e expulsão do ar da tubulação, hidrômetros e manômetros para monitorar um possível entupimento e drenos coletores de final de linha lateral permitem a limpeza rápida e necessária.

Enterrar gotejadores é uma variação da consagrada técnica de irrigação por gotejamento em superfície e pode minimizar ainda mais a evaporação levando ao aumento da eficiência do uso da água se adequadamente trabalhado. A profundidade em que as linhas laterais deverão ser enterradas depende principalmente das práticas agrícolas e da cultura a ser irrigada. Por exemplo, na cana, se a opção de irrigação for reposição completa da evapotranspiração, o gotejamento em sup-superfície se apresenta como uma opção viável, assim como o pivô central, quando em ambos a prática da fertirrigação deve ser considerada obrigatória. Em algodão, o gotejamento enterrado pode levar à uma melhor qualidade da fibra, enquanto que a irrigação com águas residuárias pode se configurar em uma solução para problemas de saúde pública.
Consagrado em muitos países, o gotejamento em sub-superfície exige alto investimento e principalmente, manutenção especializada, tendo a inclusão radicular no gotejador algo a ser evitado a todo custo. Mas é também um sistema muito eficaz que leva a água diretamente para as raízes e é especialmente adequado para locais sujeitos a ventos moderados. 
Experimentos com acerola e pupunha conduzidos pela UNESP aprovaram o uso do sistema em relação à produtividade das culturas, mas mostraram a obrigatoriedade do uso de herbicidas para inibir a inclusão radicular, prática nem sempre assimilada pelos irrigantes. Assim, o uso dos sistemas de irrigação por gotejamento em sub-superfície pode ser considerado mais adequado em projetos de médio a grande escala, onde se supõe contar com mão de obra mais especializada e apta a entender e realizar a manutenção do sistema.

Há também bons videos disponíveis que abordam o ISS - Irrigação por Sub-Superfície que permitem um melhor conhecimento do sistema. (A), (B), (C), (D), (E).

Início das aulas 
Mais um semestre se incia e sempre é o momento de reflexão e decisão. Vivemos numa época de constante mudança, em uma sociedade espantosamente dinâmica, instável e evolutiva e certamente correrá sérios riscos quem não perceber isso e ficar esperando para ver o que acontece. Portanto, a adaptação a essa realidade será, cada vez mais, uma questão de sobrevivência.
Uma sociedade em desenvolvimento exige rompimento, mudança e novidade em linguagem, conceitos e modos. A cada dia que passa os produtos concorrentes ficam mais similares em termos de tecnologia e preços e estejam certos, o diferencial está e estará, portanto, na capacidade da empresa ou pessoas em se diferenciarem no mercado e este diferencial estará a cada dia mais na prestação de serviços. É preciso inovar, não dá para apenas copiar e é preciso criar uma nova postura e reinventar o setor nosso setor. Mas como fazer isso? Com certeza com a capacitação, com estudos, dedicação e foco!
E este é um momento oportuno para que nossos estudantes reflitam também sobre a pressão que o Brasil recebe para facilitar a entrada de profissionais de outros países que estabelecem concorrência conosco. E há divisão de opinião entre os especialistas, uns dizem que a chegada de estrangeiros estimularia a nossa economia e a competitividade. Temos a vantagem do domínio da língua portuguesa, mas para vencer esta competição, só vejo um caminho, ter uma formação forte, adequada e diferenciada! David Uip expressa a sua opinião em relação ao programa do Governo Federal que recebe médicos estrangeiros: "a experiência de décadas me permite dizer, categoricamente, que não se resolve a carência de médicos no interior do Brasil contratando profissionais estrangeiros sem revalidação do diploma ou exame de proficiência em língua portuguesa. Qualquer médico brasileiro precisa comprovar o domínio do inglês fluente se quiser estagiar nos Estados Unidos, por exemplo."

Aqui na UNESP Ilha Solteira ofereceremos a disciplina de Irrigação e Drenagem. Pense numa área agricultável de 119 milhões de hectares, sendo 60 milhões de hectares de área potencial para a agricultura irrigada e irrigamos apenas 6,0 milhões de hectares. De acordo com a Câmara Setorial de Equipamentos de Irrigação - CSEI - ABIMAQ em 2012 o Brasil incorporou mais 212 mil hectares irrigados, em uma taxa 21% maior que em 2011. Já em 2013 incorporamos 284 mil novos hectares, 34% mais do que em 2012 e em 2014, novos 221 mil hectares produziram sob sistemas de irrigação. Nestes últimos anos se consolidou a presença dos sistemas de irrigação tipo pivô central. Em 2015 recuamos para uma expansão de 187 mil novos hectares irrigados, mas incorporamos na última década anualmente em torno de 150 mil hectares de área irrigada. Com todo este potencial de terras aptas à irrigação e mantido este ritmo de crescimento, levaríamos séculos anos para esgotar nossas potencialidades.
Aos estudantes e stakeholders da agricultura irrigada, pensem no fato de que com irrigação garantimos produtividades elevadas, a irrigação é ainda considerada uma das ações mitigadoras ao aquecimento global, tem ação agregadora da economia, temos agora o marco regulatório definido na Política Nacional de Irrigação, entre outros benefícios, então, BEM VINDOS à um mundo de oportunidades representada pela agricultura irrigada! Assim, fica a dica: vamos aproveitar a oportunidade e nos dedicar aos estudos, à capacitação técnica e vamos nos diferenciar, em cada área em que escolhemos atuar! Fé, obra e sucesso!

Em relação à disciplina de Irrigação e Drenagem, é recomendável um acompanhamento sistemático das aulas, não deixando para estudar somente na véspera da prova, pois operar a agricultura irrigada exige um conhecimento multidisciplinar. Na nossa primeira aula amanhã abordaremos as regras da disciplina, a bibliografia, as datas das provas, as atividades gerais e a introdução à agricultura irrigada e a irrigação. Também nas primeiras aulas faremos uma abordagem sobre o mundo dos negócios e as exigências do mercado de trabalho e a relação com o trabalho, liderança e empreendedorismo. Já estão disponíveis as ilustrações que usaremos em aulas ao longo do semestre. O roteiro de aula para o semestre e outras informações estão disponíveis na aba "Atividades Acadêmicas" do Canal da Irrigação.

Temos, além das aulas e da bibliografia da disciplina - nada deve substituir os livros textos recomendados - várias mídias de apoio que complementam os livros e são baseadas na Internet: este Blog (marcador "aula" principalmente) onde o estudante encontrará não somente informações sobre a agricultura irrigada e irrigação, mas também desde dicas de leitura/livros, de música (entretenimento) à como crescer na carreira. O Canal de Conteúdo da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira - ou simplesmente, Canal da Irrigação - traz os artigos publicados pela nossa equipe, fotos, ilustrações e acesso a todos os demais canais de mídia. As ilustrações utilizadas nas nossas aulas estão disponíveis também na aba Atividades Acadêmicas.

Principais produtos produzidos no campo brasileiro.



Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira oferece produtos que são gráficos e mapas de acompanhamento em tempo real de todas as estações e as principais variáveis climáticas, tais como temperatura, umidade do ar, velocidade e direção do vento, chuva, evapotranspiração, pressão atmosférica e radiação global e líquida, além da base histórica, tudo gratuito e com atualização a cada cinco minutos e é a parte visível da Rede Agrometeorológica do Noroeste Paulista foi implantada como parte do projeto “MODELAGEM DA PRODUTIVIDADE DA ÁGUA EM BACIAS HIDROGRÁFICAS COM MUDANÇAS DE USO DA TERRA”, financiado pela FAPESP. Por este canal facilmente se confere os números que mostram a mudança no tempo, de muito frio para a umidade relativa baixa, já crítica, que enfrentamos esta semana e sentida na garganta, nas narinas e nos olhos. Vários artigos técnicos já foram publicados a partir da execução deste projeto e estão disponíveis no canal TEXTOS TÉCNICOS do canal da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira e a TV Tem mostrou um dos nossos trabalhos que visa apoiar o uso eficiente da água. Confira!


No Canal YouTube da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira são ofertados videos que complementam as informações divulgadas de maneira escrita. Por fim, temos também a Fan Page da UNESP Ilha Solteira, onde divulgamos as últimas notícias produzidas pela nossa Equipe e as condições do tempo, quando se tornam adversas. Que tal CURTIR à na Fan Fage e ficar "antenado"? O nosso perfil no Facebook traz diariamente dicas de leitura, agricultura irrigada, negócios, música, cultura, entretenimento, carreiras, entre outros e ainda montamos Álbuns onde compartilhamos fotos sobre sistemas de irrigação, recursos hídricos, e muito mais. Fiquem a vontade para acompanhar-nos (Perfil Profissional e Institucional)! E apreciem sem moderação!

Datas das provas
1a. Prova (Peso 2) será em 26 de setembro de 2016, a 2a. Prova (Peso 3) em 7 de novembro de 2016 e a 3a. Prova (Peso 3) em 19 de dezembro de 2016.  A recuperação será em 11 de janeiro de 2016 às 10 horas (no LHI). As P2 e P3 serão com matéria acumulativa e pode-se fazer consulta à material auxiliar. Todas as provas serão às 16:00 horas. Os seminários acontecerão nas manhãs dos dias das provas, à exceção do 1o. Seminário que acontecerá no dia 19 de setembro às 16 horas.
MF = (2P1 + 3P2 + 3P3 + 2MR) / 10
MR = Seminários* e monografias** (* Notas diferentes para cada atividade, mas baseadas na média entre CONTEÚDO, MÍDIA e APRESENTAÇÃO; ** Pesos diferentes em função da dificuldade)

Como textos base para a nossas primeiras semanas de aula sugerimos os seguintes textos:


Como leitura adicional recomendamos a revista VOCÊ S/A como forma de acompanhar o que acontece no mercado de trabalho. Lembre-se também que desempenho e aprendizado depende da dedicação de cada um e estamos aqui para orientá-los para que tenham um ótimo futuro profissional. Aproveitem!

Comunicação e transparência de ações e do conhecimento
Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira para democratizar o conhecimento e a informação, utiliza diferentes linguagens na Internet para cumprir este propósito através do: Canal de ConteúdoCanal CLIMABLOGCanal YouTubeFan Page no Facebook, [Pod Irrigar] e IRRIGA-L Grupo de Discussão em Agricultura Irrigada.  Acreditamos que "que é preciso inovar, não dá só para copiar e é preciso criar uma nova empresa e reinventar o nosso setor, para tanto é fundamental a democratização e a transparência da informação, do conhecimento e de ações",  Também usamos de forma complementar nosso perfil do Facebook para divulgar nossos trabalhos de ensino, pesquisa e extensão e interagir com sociedade como um todo. Existem outros canais mantidos por outras Instituições como o Forum da Agricultura Irrigada. Também confira o vídeo sobre como aprimorar seu networking.


Chuva, frio e flores em agosto
Agosto e fim de semana de frio e chuva no Noroeste Paulista, com registros acumulados entre 16,5 mm em Itapura e 77,5 mm em Ilha Solteira repercute na imprensa. "Chove no final de semana quase o triplo do esperado para o mês em Ilha Solteira", "Em um só dia, chove quase o dobro do esperado para o mês em Ilha Solteira", "Lombo-faixas entopem e Avenida Brasil tem vários pontos de alagamento", "Ipês já colorem de amarelo Ilha Solteira" foram as manchetes do Ilhadenoticias.com.

Cana
O Brasil deverá produzir 684,77 milhões de toneladas de cana-de-açúcar na safra 2016/2017, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Os números representam um crescimento de 2,9% em relação à safra anterior. O país é o maior produtor mundial de cana. A estimativa de área a ser colhida foi avaliada em 8,97 milhões de hectares, o que representa um aumento de 3,7% na comparação com a safra anterior. O incremento de mais 318,4 mil hectares é resultado da cana bisada do ciclo 2015/16. A cana bisada é aquela que não foi colhida em uma temporada, ficando para o período seguinte. Isso pode ocorrer, por exemplo, por motivos climáticos, e o agricultor opta por fazer a colheita posteriormente. Também contribuíram para o aumento da área a expansão de algumas unidades de produção e a reativação de outra em São Paulo. Se confirmada, será a segunda maior área colhida no Brasil.

Dica profissional

Economia, política
A Folha de São Paulo publicou esta semana Editoriais adequados a realidade que enfrentamos no Brasil e merecem reflexões.
"BNDES nos trilhos" analisa a situação dos principal banco de de investimentos no Brasil e mostra que começam a ser trazidos à luz os problemas acumulados na gestão anterior, que não foram poucos.
"Saneamento estagnado" alerta para o eterno problema de saúde pública ligada à falta de saneamento na maioria das cidades brasileiras. 

Entretenimento
Road Hog é um banda de alta qualidade formada por ilhenses. Compõem em inglês e tem muita sensibilidade na produção das músicas e dos videos. Vamos conhecê-la? Em julho foi destaque do NerdSite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário