SPIE - 2016 Water productivity mapping using Landsat 8 satellite together with weather stations


O noroeste paulista é considerado uma região com potencial para o agronegócio e com destaque na fruticultura, cana-de-açúcar, pastagem e agricultura irrigada para a produção de diferentes tipos de culturas agrícolas que utilizam diferentes sistemas de irrigação para aumentar a eficiência e aumento de produtividade agrícola. O desafio do uso da água na agricultura é produzir mais alimento com um mínimo de consumo de água e minimizando os impactos nos recursos hídricos. A produtividade da água (PA) (water productivity) vai ao encontro desta questão, que considera a relação dos benefícios líquidos das culturas agrícolas pela água utilizada para a produção de um determinado produto, representando a relação entre o produto fresco (kg ha-1) pela unidade de água aplicada ou consumida durante o ciclo produtivo (m³ ha-1).

A intensificação da agricultura nesta região vem causando rápidas mudanças no uso e cobertura do solo e o surgimento de diferentes tipos de usuários da água para a produção de alimentos. Nestas condições, a estimativa em nível de bacia hidrográfica da produção de biomassa (BIO) (Figura 1), evapotranspiração (ET) e PA (water productivity) (Figura 2) são relevantes para o manejo e gestão dos recursos hídricos em diferentes escalas de estudo. As principais ferramentas para estas estimativas incluem o sensoriamento remoto por imagens de satélite e estações agrometeorológicas. 

O modelo para a estimativa da BIO é baseado em dados de radiação solar global (RG) obtidos em estações agrometeorológicas e no desenvolvimento da vegetação como proposto por Monteith com precisão aceitável (Monteith, 1972). Esse modelo pode ser usado com dados de satélite para a quantificação da variação espacial e temporal da BIO em diferentes agroecossistemas. A quantificação da ET é importante para a obtenção da PA, a qual pode se considerada como a razão entre BIO e ET. O algoritmo SAFER (Simple Algorithm For Evapotranspiration Retrieving) foi aplicado para a obtenção da ET.

Figura 1. Valores médios de biomassa e desvio padrão para cada dia juliano e ano.

Diante destes estudos, que envolvem a combinação de imagens de satélites e estações agrometeorológicas, a Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira apresentará no dia 28 de setembro, em Edimburgo (Reino Unido), o trabalho Water productivity mapping using Landsat 8 satellite together with weather stations (Mapeamento da produtividade de água usando satélite Landsat 8 em conjunto com estações meteorológicas). O mesmo será apresentado no simpósio SPIE Remote Sensing, na conferência que envolve Agricultura, Ecossistemas e Hidrologia. O trabalho a ser apresentado tem como objetivo a determinação espacial e temporal da produtividade da água em bacias hidrográficas com diferesntes tipos de uso e ocupação do solo, usando imagens Landsat 8, estações agrometeorológicas e aplicações do modelos de Monteith e SAFER.


Figura 2. Produtividade da água, com valores médios e desvio padrão para cada dia juliano e ano.

O trabalho conta também com a parceira entre a UNESP Ilha Solteira e a Embrapa Sensoriamento Remoto, os apoios financeiros são da FAPESP, CNPq e ANA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário