Pod Irrigar - Coeficientes de cultura e o manejo da irrigação

"Não se diminuiu a meta! Quando se começa a diminuir muito a meta, ou você errou no estabelecimento da meta, ou você está se acovardando!" (Carlos Júlio em Gestão Descomplicada, 22/11/2016)

Pod Irrigar - Coeficientes de cultura e o manejo da irrigação
A transferência de água do solo para a atmosfera por uma superfície vegetada tem o nome de evapotranspiração, que leva ao esgotamento ou depleção da água armazenada naquele solo devido a soma da evaporação e a transpiração das folhas, sendo que estes dois processos ocorrem concomitantemente, em diferentes magnitudes ao longo de uma safra ou de um período e é um indicador de quanto de água é necessária pelas culturas, árvores, jardins, campos esportivos para seu crescimento saudável e elevadas produtividades.
Para exemplificar, se desejarmos irrigar adequadamente um campo de futebol no Noroeste Paulista, somente a reposição da água perdida por evapotranspiração no dia 23, exigiria uma irrigação entre 3,6 mm se estivermos em Populina e 5,0 mm se estivermos em Itapura, ou seja, deveríamos aplicar entre 36 e 50 mil litros de água por hectare. Já se a irrigação for sobre uma cultura de milho em florescimento, as necessidades de irrigação nestes locais variam entre 4,3 e 6,0 mm, respectivamente.
As diferenças se devem à condição climática local, com variações mesmo dentro de uma mesma região e à cultura de interesse e no meio destas estimativas está o coeficiente de cultura, que varia de espécie para espécie e durante o ciclo da cultura. Assim, para grande parte das culturas anuais, o coeficiente de cultura - chamado de Kc - varia entre 04-0,5 no início da cultura, atinge o ápice em 1,2 e fecha o ciclo em 0,5, representando o ciclo de vida daquele cultivo. De maneira geral, podemos dividir a fase inicial em 20% do ciclo, o incremento do Kc durante a fase de desenvolvimento vegetativo até o florescimento representa em torno de 30% do ciclo da cultura, o valor máximo se estabiliza por outros 30% do ciclo e o declínio no consumo de água representará os 20% do ciclo final da cultura. Culturas perenes adultas tem pouca variação no Kc ao longo do ano, como por exemplo os citros com valor médio de 0,8 ou coco com valor de 1,0.
Para entender o manejo ideal da irrigação, com estimativa e aplicação adequada da água às plantas conforme a real necessidade podemos fazer uma analogia com os medicamentos, não basta escolher o remédio certo, há também que definir a dose, ou seja, distribuir os valores dos coeficientes de cultura ao longo do ciclo, conforme a extração de água do solo pelas raízes das plantas e a evapotranspiração subsequente.
Esse foi o tema que desenvolvemos esta semana no Pod Irrigar - o Pod Cast da Agricultura Irrigada. Ouça também os anteriores.

Evapotranspiração de referência e o Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira
A evapotranspiração de referência - ETo é a perda de água do solo por evaporação e por transpiração de uma planta padrão ou de referência, grama batatais, cuja perda de água depende apenas das variáveis climáticas. O Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira estima a evapotranspiração de referência pelo método de Penman-Monteith, permitindo que os irrigantes da região façam seus programas de manejo da irrigação, economizando água e energia e aumentando sua lucratividade.

Trabalhos práticos
As listas de exercícios continua sendo uma excelente opção de consolidação do conhecimento em agricultura irrigada e irrigação. Mas já estamos na fase final do curso, onde os projetos de irrigação são temas das aulas. Já finalizamos a aspersão convencional e assim está na hora de treinar um pouco mais.
E assim, foi solicitado para que os alunos se unam em grupo de até 3 pessoas e entreguem na próma aula (dia 5 de dezembro) um projeto completo de irrigação por aspersão convencional para irrigação de hortaliças a partir da área definida como sendo a pertencente ao Campus II da UNESP Ilha Solteira e assumindo que não há restrição de água (captação do cruzamento entre a área de cota mais baixa do terreno e a Perimetral) nem de energia.


Considere que o solo seja um Argisolo, a liberdade é total na escolha da área a ser irrigada, da lâmina e turno de rega no projeto baseada nos dados disponíveis no Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira, equipamentos e emissores e assim, os alunos podem treinar a consulta aos manuais existentes dos diferentes fabricantes - alguns disponíveis na aba Atividades Acadêmicas no Canal da Irrigação -, se familiarizando com as peças e fornecedores. Também recordarão os ensinamentos de topografia. Admita que não há árvores no local que imporia ajustes no lay-out do sistema de irrigação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário