Utilização de sistema de filtragem na irrigação

Um adequado sistema de irrigação deve proporcionar a máxima eficiência na utilização dos recursos hídricos para auxiliar no aumento da produtividade da lavoura. Mas para isso deve-se proporcionar ao sistema boas condições de trabalho para amenizar ao máximo as limitações do mesmo.

Alguns fatores como a qualidade da água pode intervir no funcionamento e no desempenho adequado dos sistemas de irrigação, principalmente no caso da irrigação localizada, por isso utilizam-se sistemas de filtros para amenizar os problemas. 

Qual a finalidade de se utilizar sistema de filtragem na irrigação?

Basicamente a maioria dos métodos de irrigação podem sofrer com problemas relacionados a impurezas contidas na água de rega, porém alguns métodos, como o de irrigação localizada podem sofrer maiores limitações. Isso ocorre em decorrência do orifício de saída de água do sistema ser muito pequeno, e ainda a pressão de trabalho ser baixa podendo ocasionar situações de entupimentos por impurezas reduzindo assim a eficiência de trabalho do equipamento. Por isso, os sistemas de filtragem promovem a limpeza da água para evitar situações problemáticas como entupimentos, que podem deixar o sistema ocioso e trazer prejuízos ao produtor irrigante.

A filtragem é o processo de separação de partículas sólidas em suspensão na água, que tem como objetivo garantir a qualidade da mesma. As partículas sólidas totais podem estar em suspensão ou dissolvidas na água tendo diferentes tamanhos e composições, como mostrado na figura abaixo:


Em decorrência d’água ter partículas sólidas de diferentes tamanhos é necessário que o sistema de filtragem seja composto por filtros que retém essas diferentes partículas. Por isso o sistema geralmente é composto por três tipos de filtros, sendo eles: filtro hidrociclônico, filtro de areia e o filtro de disco/malha/tela. A composição completa de filtros é mais usada para o método de irrigação localizada, uma vez que são mais frequentes os problemas de entupimento. No sistema de irrigação localizada o conjunto motobomba, sistema de filtragem, injetores de fertilizantes, sistema de controle de pressão e vazão é denominado de cabeçal de controle. 



Como é feita a filtragem?
O processo de filtragem é realizado através da passagem forçada da água nos elementos filtrantes. O primeiro filtro a receber a água é chamado de hidrociclônico, que retêm partículas com tamanhos superiores a 75 microns, que é o equivalente a areia fina, por exemplo. Neste filtro o processo de retenção se da pela utilização da ação centrífuga e do diferencial de massa específica, removendo assim partículas com peso específico maior do que o da água.



O segundo filtro a receber a água é chamado de filtro de areia que irá promover a remoção de partículas sólidas e contaminantes, como algas e partículas de argila. Geralmente compõe o sistema dois ou mais filtros de areia, para que ocorra a retrolavagem, sendo a limpeza dos mesmos.


O último filtro a receber a água antes de a mesma seguir para a linha principal é denominado de filtro de tela/malha ou disco. Estes filtros são necessários para a retenção de impurezas minerais ou partículas que não foram retidas nos outros filtros.
O sistema de filtragem é um acessório fundamental na irrigação, pois ajuda a explorar a máxima eficiência do sistema, o que acarretará em maior produtividade e benefícios ao produtor de alimentos.
Se você quer saber mais sobre sistema de filtragem e métodos de irrigação não deixe de acessar o conteúdo da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha SolteiraAbaixo alguns conteúdos que você pode acessar para mais informações sobre o assunto: 




SERVIÇO - Canais de Comunicação operados pela UNESP Ilha Solteira
- Informações sobre agricultura irrigada e agroclimatologia no noroeste paulista são publicadas regularmente: BLOG da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira
- Informações também em (018) 3743-1959 

Nenhum comentário:

Postar um comentário