Noroeste paulista tem agora mapa de regiões homogêneas de evapotranspiração - Iniciativa é mais uma opção para irrigantes fazerem o manejo racional da água

Nenhum texto alternativo automático disponível.

[Pod Irrigar] - Noroeste paulista tem agora mapa de regiões homogêneas de evapotranspiração - Iniciativa é mais uma opção para irrigantes fazerem o manejo racional da água
Em 2010 o projeto “Modelagem da Produtividade da Água em Bacias Hidrográficas com Mudanças de Uso da Terra”, financiado pela Fapesp possibilitou a implantação da Rede Agrometeorológica do Noroeste Paulista que passou a registrar em condições padronizadas as variáveis climáticas a cada dez segundos. Ainda neste projeto, em 2011 é lançado o Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira que sendo a parte visível da Rede se torna mais um canal de comunicação oferecido pela Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira, onde as variáveis agrometeorológicas obtidas pelas estações automáticas são disponibilizadas à todos os Internautas e assim, o que foi estabelecida para alicerçar as pesquisas em consumo de água pelas plantas, assume também um forte componente de extensão, com os dados das estações agroclimatológicas sendo disponibilizados de forma livre e gratuita, tanto em tempo real, como a base histórica, permitindo uma infinidade de aplicações, cada dia mais relevante face às mudanças climáticas e eventos extremos cada vez mais frequentes.


E assim, irrigantes podem ao acessar o Canal CLIMA diariamente saber exatamente qual deve ser o tempo de irrigação para aplicar a água de acordo com as reais necessidades das culturas, uma vez que é divulgada a cada hora a estimativa da evapotranspiração.


Mas precisávamos avançar ainda mais no apoio ao irrigante, facilitando o seu dia a dia na determinação das necessidades de água das suas lavouras e assim, aproveitar ainda mais estes investimentos feitos com recursos públicos, e assim o Engenheiro Agrônomo Josué Ferreira Silva Junior defendeu seu Doutorado junto ao Programa de Pós-Graduação em Irrigação e Drenagem da UNESP com a tese intitulada "Evapotranspiração de referência como base para o manejo sustentável da irrigação no noroeste paulista".


Utilizando dados históricos provenientes da Rede Agrometeorológica do Noroeste Paulista elaborou o mapa caracterizando as zonas homogêneas de evapotranspiração de referência de toda a região compreendida entre a margem direita do rio Tietê e a margem esquerda do rio Grande disponibilizando mais uma ferramenta para o adequado manejo da irrigação.


Além de determinar os meses de déficit hídrico de todo o Noroeste Paulista, foram determinadas e validadas quatro Zonas Homogêneas de Evapotranspiração que permitirão que irrigantes usem a base histórica da evapotranspiração para fazerem a programação da suas irrigações, diminuindo custos de produção, aumentando suas receitas e ainda preservando os recursos hídricos.


Parabéns Josué por mais esta conquista e aos avaliadores, Alberto Colombo. Daniel Fonseca de Carvalho, João Carlos Cury Saad e Marcos Vinícius Folegatti, os nossos muito obrigado pelas sugestões e pela contribuição no refinamento de mais este trabalho.


Esse foi o tema que desenvolvemos na edição de 7 de abril de 2017 no Pod Irrigar - o PodCast da Agricultura Irrigada. Ouça também os anteriores

Decisão da Justiça faz com que advogados de entidades do agro se reunem na SRB para encontrar saída e evitar o caos promovido pela cobrança do Funrural.
Preço da saca de soja deve cair para R$ 55,71 em 2018, diz o Imea, exigindo produtividade de 50,6 sacas por hectare para cobrir o custo variável da nova safra. Já no milho, os custos de produção devem recuar na safra 2017/2018 com o ponto de equilíbrio necessário para cobrir o custo variável da próxima safra está estimado em R$ 19,10 por saca.
EUA já embarcaram mais de 47 mi de t de soja e chegam a 86% do esperado.
No Brasil a colheita de soja chega a 74% da área e produção pode ultrapassar 107 milhões de toneladas. De acordo com a AgRural, a colheita do milho verão chegou a 63% da área do Centro-Sul.
Enquanto isso, todo o ganho de produtividade feito com investimentos em tecnologia tem ficado literalmente pelas estradas, um dos elementos do chamado "Custo Brasil", pois caminhoneiros estão atolados há 4 dias em trecho da rodovia MT-430.

Capacitação profissional e Internacionalização do ensino e da pesquisa
Naiara Araújo publica adequada matéria defendendo que os Engenheiros Agrônomos precisam de especialização para conseguir emprego. Desde cedo, estudantes devem investir em estágio, disciplinas focadas em novas tecnologias e de gestão para que consigam se destacar na área.
No dia 4 de abril de 2017 ocorreu no Núcleo de Educação à Distância - NEAD em São Paulo, SP, a II Feira Internacional da UNESP e Road Show de Instituições Europeias. O evento foi aberto para estudantes de todas as áreas, de todos os níveis. Aqui, a apresentação do representante da Alemanha. Há oportunidades em outros países, como por exemplo a Espanha

Nenhum comentário:

Postar um comentário