Produtores de hortaliças chegam a uma economia de água de até 84% e de energia de até 50%

O manejo correto da irrigação é de fundamental importância para o sucesso da agricultura irrigada. Sem o manejo adequado da irrigação o produtor corre o risco de estar fornecendo a sua cultura um volume diferente da necessidade da planta, o que pode proporcionar ao irrigante uma série de prejuízos, sejam eles pela falta ou pelo excesso de água.

Quando se irriga menos do que o necessário não esta se suprindo toda a demanda hídrica da cultura, dessa forma o produtor deixa de aproveitar adequadamente todo o investimento que foi feito com o sistema de irrigação, pois a cultura não conseguirá expressar todo o seu potencial produtivo devido déficit hídrico que sofreu mesmo sendo irrigada. Já quando se irriga acima do necessário pode-se também afetar a produtividade pela umidade excessiva do solo, além de causar problemas como a lixiviação dos nutrientes do solo, favorecer a ocorrência de algumas doenças e principalmente, provocar um grande desperdício de água e de energia, o que se reflete diretamente em um aumento dos custos de produção.

Dessa forma, para ilustrar a importância do manejo correto irrigação, trazemos a seguir uma matéria que foi apresentada no último domingo (21/05/2017) pelo programa Globo Rural, onde graças ao trabalho dos técnicos da EMATER, um núcleo de produtores de hortaliças do Distrito Federal reduziram a lâmina de irrigação chegando a uma economia de água de até 84% e uma economia de energia de até 50%.


Acompanhe a matéria na integra clicando aqui

Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira
A Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira trabalha firme no propósito de contribuir para a modernização e uso eficiente da água na agricultura e sempre que possível impõe sinergia entre as suas atividades de ensino, pesquisa e extensão universitária.
Para tato, estimar a evapotranspiração é fundamental e assim implantou a Rede Agrometeorológica do Noroeste Paulista e o Canal CLIMA da UNESP para juntos divulgar o consumo de água pelas plantas a partir de um detalhado e preciso monitoramento climático da região.
Mas para quem dispõe de dados agrometeorológicos, mas tem dificuldade de calcular a evapotranspiração foi desenvolvido o SMAI - Sistema para Manejo da Agricultura Irrigada, que tem sido utilizado em todas as partes do Brasil por diferentes profissionais e alunos nas diferentes Faculdades e cursos técnicos, como os alunos de Agronomia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul - IPH, ilustrados nas fotos abaixo aprendendo o software e estimando a evapotranspiração das culturas.

 Fotos cedidas pela Professora Dra. Nilza dos Reis Castro. (Abril de 2017)

Outra prática que deve andar junto com o manejo correto da irrigação é a avaliação dos sistemas, pois é preciso ter a certeza de que o sistema de irrigação esteja o mais uniforme possível, para que lâmina de irrigação recomendada esteja sendo entregue em toda a área irrigada.




 Maiores informações sobre a importância da avaliação dos sistemas podem ser obtidas neste link


Nenhum comentário:

Postar um comentário