Sessenta e sete dias sem chuvas, dicas sobre citros, uso eficiente da água e oportunidades


Pod Irrigar - Déficit e seus efeitos na cultura dos citros
Em culturas perenes, como os citros, a resposta à irrigação em um determinado estágio de desenvolvimento é muito dependente da disponibilidade hídrica anterior à esse estágio, ou seja, o crescimento vegetativo de um ano é influenciado pela estação anterior.


O mês de junho marcou o início do inverno no Hemisfério Sul e normalmente nesta época, esperamos períodos de baixas temperaturas e déficit hídrico, e nos citros, ocorre a transição da indução floral (transformação de gemas vegetativas em gemas reprodutivas) iniciada em abril e maio, quando as plantas entram em repouso vegetativo, período essencial para florescimento, e a sua duração, determina a quantidade de flores produzidas.
A transição do período de repouso pode durar de 60 a 120 dias para o florescimento acontece em meados da primavera, quando o adequado fornecimento de água é necessário porque o prolongado déficit hídrico irá retardar não somente o florescimento, mas também conduzir a uma superprodução de flores e assim resultar em altas produções no ano.
A irrigação em citros tem aumentado na região noroeste paulista diante dos frequentes períodos de veranicos, situação em que os produtores definem como “irrigação de salvação”.
Seguindo na linha da citricultura, em março deste ano entrou em vigor a legislação sobre o sistema de mitigação de risco (SMR) que deixa de ser necessária a erradicação das árvores doentes por cancro cítrico e fica proibida apenas a comercialização dos frutos com sintomas da doença.
Lembramos aos citricultores do Estado de São Paulo que eles têm até o dia 15 de julho, amanhã, para apresentar um relatório a Coordenadoria de Defesa Agropecuária apontando os resultados das vistorias trimestrais que fizeram no prazo de 1° de janeiro de 2017 a 30 de junho deste ano, indicando as plantas que apresentam os sintomas. Colaborou com esta edição a Engenheira Agrônoma Emanoele Amendola.
Pod Irrigar - Projeto de irrigação Mandacaru aumenta produtividade de culturas com menor consumo de água no Nordeste do Brasil

Próximas palestras

01 de agosto de 2017 - "Redes agrometrorológicas: Para que e para quem? O caso do Noroeste Paulista", na FIIB 2017 - Feira Internacional de Irrigação Brasil, às 15:10 horas. Campinas.
02 de agosto de 2017 - "Manejando a irrigação com o solo ou a atmosfera", na FIIB 2017 - Feira Internacional de Irrigação Brasil, às 11:00 horas. Campinas.
6 de setembro de 2017 - “Decidindo racionalmente o quanto irrigar e produtividade da água", no IrrigaShow, às 16:00 horas. Campos de Holambra.
7 de setembro de 2017 - "Entrando na Agricultura Irrigada - Primeiros Passos", no IrrigaShow, às 13:30 horas. Campos de Holambra.

Déficit hídrico é comum
Nestes 67 dias em chuvas no Noroeste Paulista acumulamos uma evapotranspiração de referência média de 178 mm, resultado de 2,7 mm/dia. Em 2016 ficamos 76 dias sem chuvas e este período a evapotranspiração média acumulada foi de 167 mm (2,5 mm/dia), mas entre 23 de maio e 28 de julho de 2016 a chuva média na região foi de 115 mm. Historicamente a média para este período é de 2,6 mm/dia, com julho iniciando o aumento das taxas evapotranspirativas na região.
Em 2015 foram 54 dias sem chuvas e em 2014, 60 dias, e assim, o período de seca no Noroeste Paulista é conhecido e previsível, alterando a extensão deste déficit a cada ano e ao longo dos meses do ano. Todas estas informações são acessíveis a partir do Canal CLIMA da UNESP em http://clima.feis.unesp.br.

UNESP em ação na FIIB
É tempo para os preparativos finais para a FIIB 2017 - Feira Internacional de Irrigação Brasil que acontecerá a partir da próxima terça-feira - dia 1 de agosto de 2017 - e que deverá reunir uma parcela significativa dos profissionais que trabalham com a agricultura irrigada. Parabéns Denizart Pirotello Vidigal pela iniciativa e também aos expositores por encamparem esta ideia e assim, proporcionarem um amplo ambiente para discussão e conhecimento dos atores e equipamentos disponíveis para este setor. 
A FIIB 2017 terá entrada gratuita, sendo uma ótima oportunidade para todos os públicos que queiram entender mais sobre a prática de irrigação que é tão importante para a agricultura brasileira e torna possível avanços de produtividade em áreas reduzidas de plantio. O evento contará com palestras de importantes pesquisadores e empreendedores que são referências para este setor. Em relação à participação dos alunos das empresas júnior é fundamental a sociedade saber que nossos futuros profissionais estão antenados com o que acontece de mais moderno na nossa agropecuária, o que inclui sem dúvida alguma os sistemas de irrigação


UNESP Ilha Solteira sob nova Direção
Pod Irrigar - Quatro anos de parceria com o Jornalista Renato Coelho
Desde o início o Jornalista Renato Coelho é o Produtor do [Pod Irrigar] - o Podcast da Agricultura Irrigada, que publica semanalmente noticiário sobre a agricultura irrigada e agroclimatologia. O objetivo é orientar as formas de manejo racional da água e energia. São apenas três minutos, em que, junto com os nossos convidados, levar muita informação relevante e atual a todos que se interessam pelo tema. Na Produção contamos atualmente também com a Jornalista Amanda Fernandes que tem uma paciência incrível com este missivista e faz um excelente trabalho de edição.
  

É sempre um prazer encontrar Renato Coelho e ele esteve finalmente aqui em Ilha Solteira para cobrir a Posse da Diretoria da UNESP Ilha Solteira. Seja sempre muito bem vindo e obrigado pelo convite e parceria. Volte sempre que desejar, a cidade é sua. O  [Pod Irrigar] - o Podcast da Agricultura Irrigada - pode ser acessado a partir de http://podcast.unesp.br/podirrigar

Economia - Agronegócios
Indústria e expansão do agronegócio criam empregos no interior do país. O impacto da crise nas grandes cidades, aliado ao bom desempenho do campo, fez aumentar nas regiões mais ricas a oferta de empregos no interior, que já representa quase metade das vagas de trabalho formais do país. Com 14 milhões de desempregados no Brasil, entre admissões e demissões, o interior criou no primeiro semestre mais de 180 mil vagas com carteira de trabalho. Essa expansão, apesar de se concentrar na agropecuária, ocorreu também em outros setores, de acordo com dados colhidos pela Folha no Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). No entanto, trabalhador rural sofre com recessão e seca na região Nordeste, de cada três que perderam ocupação, um era nordestino e estava no campo. E quase a metade das vagas de trabalho criadas no campo desde o início do ano no país foi gerada pela atividade agrícola de Minas Gerais. Das 117 mil nos Estados, 49 mil saíram do setor na região.

Oportunidade - Carreira
Itaú vai abrir inscrições para trainees e são mais de 100 vagas. Se a lista de pré-requisitos acadêmicos é pouco excludente - compreende cursos de exatas e humanas, graduação entre dezembro de 2015 a dezembro de 2018, exige-se inglês avançado - a de características de comportamento é bem específica. “Temos uma diversidade de áreas no banco então temos diversidade de áreas de formação procuradas”, explica Orticelli. Economia, administração e engenharia são, obviamente, as que prevalecem no banco e com oportunidades em quase todas as áreas, mas há necessidade por outras formações: psicologia, comunicação, relações internacionais, matemática, física, cursos de tecnologia, análise de dados, design gráfico. Muito mais do que jovens do curso X ou Y, Orticelli quer pessoas que aprendam rápido. A competência, aliás, tem tudo para se transformar numa das principais habilidades avaliadas em seleções de emprego.

Nenhum comentário:

Postar um comentário