Aula Quatro - Agricultura irrigada e desenvolvimento


Pod Irrrigar - A importância de um adequado bombeamento em um sistema de irrigação
Em muitas regiões a chuva chegou, os armazenamentos da água no solo e nos reservatórios começaram a serem recompostos e é hora de iniciar o planejamento do uso futuro da água na agricultura. Normalmente a procura por sistemas de irrigação é associada ao período seco levando à muitas empresas de projeto e instalação a ter ritmos de trabalho diferente ao longo dos meses. Se você pensa em investir em sistemas de irrigação comece a planejar agora a sua aquisição. Sem correria, é possível fazer as escolhas adequadas entre várias opções de projeto. 
Um bom projeto começa com a definição da lâmina de irrigação que para que chegue até a sua lavoura necessitará de um conjunto moto-bomba. Esta semana estive na Esalq-Usp participando do concurso de Livre Docência da Professora Patrícia Alves Marques e em uma das suas provas foi discutido o dimensionamento econômico de bombas hidráulicas.
A Professora Patrícia, corretamente observou que a seleção econômica de bombas é pouco usual entre os irrigantes, as necessária, pois impacta tanto o investimento necessário, como o custeio anual relativo ao seu funcionamento. Investimento é a quantidade de recursos necessário para a aquisição do equipamento e custeio representa a parcela anual paga pelo acionamento do conjunto moto-bomba.
Para uma mesma vazão, já definida na lâmina de projeto, quanto maior o diâmetro da tubulação, maior o investimento, já o custeio, quanto maior o diâmetro, menor o custo anual com energia, porque a perda de de carga é menor. Confrontar as duas curvas em gráfico tendo diâmetro e os recursos financeiros nos eixos e escolher o melhor diâmetro econômico é o correto para que o irrigante tenha a melhor combinação ecômica ao longo da vida útil do sistema de irrigação. 
O equacionamento desta escolha pode ser feito através de critérios como a velocidade, que preferencialmente não deve passar de 2 m/s na tubulação de recalque ou ainda lançar mão de fórmulas empíricas, tais como Bresse ou ABNT e ainda deve-se atentar para o rendimento das bombas hidráulicas disponíveis no mercado.
Com a elevação dos custos da energia, é necessário ser mais cauteloso nos investimentos e escolher a melhor opção econômica de um sistema de irrigação é um passo importante na racionalização do uso da água e dos recursos financeiros. Pense nisso! Este foi o tema do Pod Irrigar - o Pod Cast da Agricultura Irrigada. Ouça também os anteriores

Onde irrigar?
Nas nossas aulas da semana que passou continuamos a discussão sobre onde a irrigação se faz necessária, desde a interpretação do balanço hídrico, que dirá se a irrigação é absolutamente necessária ou apenas uma segurança da produção. Discutimos o balanço hídrico exemplificando o noroeste paulista, regiões como Goiás, regiões semi-áridas, como o nordeste e ainda regiões áridas pelo mundo e mostramos as diferenças entre a captação de água na propriedade ("on farm") e sistemas coletivos de irrigação, chamados de Perímetros ou Distritos de Irrigação, como o São João em Tocantins. Aprendemos a diferença entre irrigação "on farm", onde apenas critérios econômicos são levados em conta e quando pensamos em desenvolvimento regional com o uso da água, onde critérios econômicos se associam à estudos de solos, disponibilidade de mão de obra, clima, análise de mercado regional, rede de escoamento da produção (rede aero, ferro, rodoviário e também pluvial e marítima da região) e que critérios sociais também são levados em consideração. Soubemos que a maior obra do Brasil atualmente é a transposição do Rio São Francisco, que se faz sobre uma grande controvérsia técnica, ambiental e financeira e frequentemente está na mídia, infelizmente muito mais pelos seus feitos negativos do que pelos positivos que pode representar (1, 2, infográfico). "A esperança para que o tempo se faça bonito - 19 de março é dia de renovar a esperança de que o ano não será de mais seca. A espera de muitos dos que dependem da chuva para as sementes brotarem é de enxada na mão, na confiança de que a água não tardará" é uma matéria ilustrativa de quem realmente precisa de água.

Demos alguns exemplos e outros dois exemplos simples do uso do balanço hídrico para gestão ambiental: Marinópolis e Palmas no Tocantins! O Baixo Acaraú no Ceará é um ótimo exemplo de Perímetro ou Distrito de Irrigação, conheça-oVeja a visita que fizemos a convite do Instituto Inovagri e também assista o vídeo com o depoimento do produtor "Doca"! Vamos conhecer um Distrito de Irrigação nos Estados Unidos? Situado no sul da California, com restrição na oferta de água, com um solo extremamente arenoso e com problemas de salinidade, o The Coachella Valley Resource Conservation District (CVRCD) promove a conservação e o uso adequado da água como ferramenta para a continuidade do desenvolvimento sócio-econômico do Coachella Valley, que circunda n parte norte do Salton Sea. Veja fotos, vídeos (1 e 2) e estratégias, que inclui o Laboratório Móvel para Avaliação e Manejo da Irrigação (Irrigation Evaluation/Management - Mobile Lab). Veja também o uso da água para agricultura no Coachella Valley. Mas o Coachella é alimentado pelo All American Canal, um aqueduto de 130 km de comprimento aqueduto, localizada no sudeste da Califórnia, que leva a água do rio Colorado até o Vale Imperial e nove cidades, sendo a única fonte de água da região e substituiu o Canal Alamo, que foi localizado em sua maior parte no México. A Imperial Dam (1), cerca de 48 km a nordeste de Yuma, Arizona, no rio Colorado, desvia a água para o All American Canal, que vai até a oeste de Calexico, Califórnia, antes de seu último ramo seguir principalmente para o norte do Vale Imperial. Seis ramificações/canais menores saem do All American Canal para levar água para o Vale Imperial que tem no Imperial Irrigation District o distribuidor de água para toda a região, que irriga 250.000 hectares de terra de alta produtividade e possibilitou um grande aumento de rendimento das culturas nesta área, originalmente uma das regiões mais secas da Terra. É o maior canal de irrigação no mundo, transportando até 740,6 m3/sToda a água de drenagem agrícola e de escoamento superficial deságua no Salton Sea, uma área federal de refúgio da vida selvagem, criada por uma enchente em 1905, com água do rio Colorado corria para a área através do Alamo Canal, construído a partir de 1900. O All American Canal corre paralelo à fronteira com a Califórnia do México por vários quilômetros, pelo fato de que mais de 500 pessoas terem se afogado no canal desde 1997, tem sido chamado de "o corpo de água mais perigoso dos Estados Unidos" e foi autorizada a sua construção junto com a Hoover Dam pelo Boulder Canyon Project Act em 1928 e construído em 1930 U.S Bureau of Reclamation e Six Companies Inc, tendo a sua concepção e construção sido supervisionada pelo Engenheiro John L. Savage e foi concluída em 1942. Tivemos o privilégio de conhecer toda esta estrutura de transporte de água e de produção agrícola em dezembro de 2010 na companhia do Engenheiro Agrônomo Sócrates Gonzales, do Imperial Irriagtion District e detalhes desta viagem que começou em Phoenix, no Arizona, estão descritos neste blog e também registrados em videos no canal da AHI no YouTube (12).

E um novo mapa global de áreas de irrigação está disponível (Mapa Global de Áreas de Irrigação - Versão 4.0.1) para download gratuito. O mapa mostra a quantidade de área direcionada para irrigação durante o século XX em relação à superfície total, representada em uma imagem rasterizada com uma alta resolução. Uma explicação sobre as diferentes terminologias utilizadas se encontra no glossárioVeja também mais informações no Free GIS, Remote Sensing, Spatial e Hydrology Data.

Google Street View lança sistema para "navegar" pelo Grand Canyon. Vamos conhecer o rio Colorado e o seu entorno? O rio Colorado é um dos principais rios americanos.....

Em nossas aulas nossos alunos conheceram também quais os meios de se conduzir água, através de canais ou tubulações e as diferenciamos em tipo de material e classe de pressão, que indicam a resistência de cada tubo ou tubulação. Assim diâmetros comerciais, nominais, internos e classe de pressão de já são conhecidos pelos alunos, incluindo a diferenciação entre conduto livre e pressurizado. E quando se fala de recursos hídricos para se iniciar uma obra, 5 "engenharias" devem ser levadas em consideração: Técnica, Financeira, Ambiental, Institucional e Política. Na busca pela água, várias obras de engenharia foram necessárias para desenvolver regiões

Clima, agricultura irrigada e mapas
AGRITEMPO compila as informações climáticas de todo o Brasil e também por Estado. Veja as condições atuais do armazenamento de água no solo no Estado de São Paulo, que traz também o mapa da necessidade de irrigação e o mapa da estiagemConheça os dados do Observatório do tempo e das condições para irrigar. O Forum Agricultura Irrigada apresenta dos mapas interessantes, o da Concentração da Área Irrigada nos Municípios Brasileiros e a Distribuição da Área Irrigada nos Municípios Brasileiros (1).
O trabalho "Clima do Estado de São Paulo" de Marcello Martinelli traz vários mapas e explicações interessantes sobre o nosso Estado. Já escrevemos "Tão quente, tão úmido, tão seco: construindo a resiliência dos agro-sistemas" e ainda uma equipe da NASA foi para o Estado de Iowa para estudar as chuvas e inundações no centro-oeste americano e voltaram com uma grande quantidade de dados que eles usam para melhorar a forma como eles medir a precipitação a partir do espaço e como eles usam esses dados para prever enchentes. Mas a agricultura irrigada muda vidas no nordeste com geração de emprego e renda, veja como!

E o IBGE disponibiliza novos mapas de cobertura e uso da terra dos Estados do Rio Grande do Sul e do Amazonas, em escala 1:250.000, além do Mapa Mural de Uso da Terra do Brasil, na escala 1:5.000.000.Os mapas estaduais, que resultaram da interpretação de imagens de satélite, com o apoio de trabalho de campo e de documentos de referência, apresentam ampla gama de classificação; o mapa do Brasil, de características predominantemente agropecuárias, possibilita um retrato mais abrangente do censo agropecuário de 1996 e oferece ao usuário a oportunidade de comparar tipologias de uso com produtos mais recentes.

O mapa da felicidade no mundo (Happy Planet Index) também se encontra disponível e foi feito utilizando ferramenta de GIS e publicado pela NEF (New Economics Foundation).

Esri publicou a segunda edição do livro “Lining Up Data in ArcGIS: A Guide to Map Projections", uma obra que serve de referência para qualquer Sistema de Informação Geográfica (SIG), elaborado para os usuários que trabalham com sistemas de coordenadas. Se trata de uma obra completa.

O que irrigar?
O outro tema desenvolvido em aula foi o "O Que Irrigar?" onde destacamos algumas culturas, mas lembramos que a vocação natural do produtor deve ser respeitada quando elaboramos planejamento de uma região. Outra questão é a logística de transporte e de consumo dos produtos a serem produzidos, portanto, a análise do mercado é essencial na decisão sobre quais cultivos irrigar. O fato é que com irrigação é possível ousar e quebrar alguns paradigmas. Veja o exemplo que vem de Viradouro, citros com mogno irrigado por gotejamento. Ou ainda a integração lavoura-pecuária ou a produção de novilho precoce baseada na pastagem irrigada associada ao confinamento, com o milho silagem produzido sob pivô central, sem esquecer as possibilidades associadas à irrigação de parquesjardins campos esportivos! A pastagem irrigada é adequadamente ilustrada em video pelo Médico Veterinário José Ricardo Solfa no sítio Sr. Francisco Ferreira em Sud Mennuci.  E conheça a experiência de um projeto irrigado que garante criação de caprinos e ovinos no Sertão de PE. O Projeto Pontal tem pulmão verde, área de 12 hectares irrigada, os animais estão saudáveis, graças à forragemPastejo rotacionado, adubação e irrigação foi tema da reportagem na TV Tem - Programa Nosso Campo de 16 de março de 2013. Veja o video! A Fenicafé é o principal evento da cafeicultura, com ênfase à irrigada - veja em video como foi a edição 2014 e muito mais.

Contraste entre a pastagem irrigada e a de sequeiro no noroeste paulista. Tanto o gado de corte como o leiteiro podem e devem se beneficiar da irrigação para se obter elevadas produtividades e rendimentos.

Consórcio de citros com mogno africano, sob irrigação em sistema de gotejamento, aos 20 meses de idade. Na Fazenda São Paulo, em Viradouro-SP. (Fonte: José Gibran)

Outro desafio é a irrigação da cana, que ainda enfrenta muita resistência do setor. Algumas iniciativas como o Projeto Cana Pede Água e o GIFC - Grupo de Irrigação e Fertirrigação de Cana-de-Açucar visam provar que a irrigação é vantajosa e estimular o uso da técnica.

Cristalina em Goiás certamente pode ser exemplo tanto para a questão de ONDE IRRIGAR, pois seu balanço hídrico se mostra negativo em alguns do ano, como em O QUE IRRIGAR, pois se orgulha de vários índices, inclusive da sua diversidade de cultivos. O município tem o maior rendimento de alho por hectare (um quarto do alho nacional é produzido em Cristalina e com melhor qualidade que os importados). Cristalina também é o maior produtor de milho doce do país, maior produtor de alho nobre do país, tem a maior área irrigada de trigo do país (produz a melhor qualidade de grão com maior produtividade), é o maior produtor de cebola do Centro-Oeste, o maior produtor de feijão da região, o maior produtor de batata do Centro-Oeste, o maior produtor de café do Estado de Goiás e na produção de sequeiros destacam-se soja, milho, feijão, algodão, sorgo e arroz, numa área total cultivada de 210.000 hectares, sendo que produz as melhores qualidades de sementes de soja e milho. Durante muitos anos, a economia de Cristalina se baseou na exploração de cristais. Na década de 70, com a chegada de produtores rurais do sul do país, o cenário extrativista deu lugar ao plantio de diferentes culturas. A altitude do município, as temperaturas amenas e a excelente qualidade do solo permitiram que o município empregasse uma nova forma de cultivo: a irrigação. Beneficiado por mais de 240 nascentes e rios, foi possível a instalação de 560 pivôs que captam a água e distribuem de maneira uniforme e constante a quantidade necessária para a realização de colheitas mesmo em épocas que não há chuvas, e também é detentora do título do município que mais utiliza a irrigação na América Latina. O resultado é a alta produtividade, em especial, de alho, batata e cebola. Somente nestas três culturas, são 8.000 empregos em uma das etapas de produção. Depois de anos apenas plantando, Cristalina passa a partir de 2010 a industrializar sua produção e incorpora plenamente os efeitos multiplicadores da agricultura irrigada e as indústrias Incotril, Fugini e Bonduelle estão presentes processando alimentos vindos dos diferentes cultivos no município. Além de empregar mão-de-obra manual nas colheitas, Cristalina abre inúmeras oportunidades de trabalho em nível superior como agronomia, zootecnia, administração e engenharia civil. Com a mudança de muitas famílias para a cidade, houve um grande crescimento no setor da construção civil. Diversos prédios residenciais estão sendo edificados e há constante necessidade de mestre-de-obras, pedreiros e serventes. E tudo isso leva Cristalina a ser a detentora do 1º PIB (Produto Interno Bruto) agropecuário do país, sendo destaque nacional na produção de grãos e a economia fortalecida coloca o município como um dos maiores geradores de emprego do Brasil. Trinta e cinco culturas fazem a economia crescer e o desenvolvimento sócio-econômico do município e a irrigação - com seus 560 pivôs - sendo a força motriz para produtividades elevadas. Parabéns Cristalina! 

Destacamos também algumas culturas que recentemente tem recebido investimentos em irrigação e a situação atual de alguns importantes setores, como pastagem (1), cana (12 e ainda o artigo dos Pesquisadores da EMBRAPA sobre a safra 2011/2012), citros e ainda a irrigação de parques, jardins e campos esportivos (12). O projeto Cana Pede Água é um ótimo exemplo de marketing concorrencial, vale conferi-lo! As estatísticas mundiais de área irrigada podem ser encontradas no AQUASTAT da FAO

Esperamos que nossos alunos já estejam ampliando seus conhecimentos em agricultura irrigada relembrando conceitos anteriormente ensinados através da resolução das listas de exercícios, que foram preparadas para uma melhor capacitação e despertar o interesse pela agricultura irrigada. Está lá na aba "Atividades Acadêmicas".

Recursos hídricos e infra estrutura


Agricultura irrigada - Desenvolvimento econômico - Cana


No acumulado desde o início da safra 2014/2015 até 30 de novembro, a moagem de cana totalizou 554,09 milhões de toneladas, ante 571,20 milhões de toneladas processadas no mesmo período do ano anterior - redução de 3,00%. Segundo o diretor Técnico da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), Antonio de Padua Rodrigues, “as chuvas dos últimos dias de novembro prejudicaram a operacionalização da colheita, levando muitas usinas a postergarem o término da safra para o início de dezembro e 136 unidades tiveram a moagem encerrada até o final de novembro. " Segundo o Centro de Tecnologia Canavieira (CTC), a produtividade dos canaviais colhidos em novembro na região Centro-Sul alcançou 63,5 toneladas por hectare, recuo de 15% sobre o mesmo período de 2013. No acumulado da atual safra até o final daquele mês, a quebra agrícola atingiu 7,8%, enquanto no Estado de São Paulo supera 11% (73,8 toneladas por hectare, contra 83,8 toneladas em 2013). No acumulado desde o início da safra até 30 de novembro, a concentração de ATR na planta alcançou 137,14 kg por tonelada de matéria-prima, 2,66% acima do valor apurado no mesmo período do ano anterior.


Patrícia Angélica Alves Marques agora é também Livre Docente da ESALQ-USP
"Manejo e viabilidade econômica da irrigação em plantas medicinais, aromáticas e/ou condimentares: desenvolvimento de uma linha de pesquisa" é o título da Tese defendida por Patrícia Angélica Alves Marques na ESALQ-USP como parte das exigências para a obtenção do título de Livre Docente.


Na Banca Examinadora estiveram Edson Eiji Matsura, Fernando Braz Tangerino Hernandez, Tarlei Arriel Botrel. Vital Pedro da Silva Paz e José Antonio Frizzone. Das avaliações constavam aula didática, defesa da tese, prova escrita e análise do memorial e Patrícia foi aprovada e recebe nossos parabéns pelo desempenho, e, principalmente, pelo trabalho desenvolvido ao longo de sua vida. Sempre foi uma batalhadora e sabia o que queria desde pequena. 


GIFC - Grupo de Irrigação e Fertirrigação em Cana - tem nova Diretoria
No dia 11 de dezembro aconteceu o 18º Encontro do GIFC (Grupo de Irrigação e Fertirrigação de Cana-de-açúcar) em Ribeirão Preto, SP. O Presidente do GIFC, Marco Viana promoveu um debate referente às realizações do ano de 2014 contando com a colaboração do Assessor de Imprensa, Gustavo Afonso Junqueira Filho e da Diretora Financeira da RPA Consultoria, Patrícia Díaz. Também foi eleito por unanimidade o novo Comitê Gestor para o ano de 2015, que conta com dois representantes da UNESP, Fernando Tangerino de Ilha Solteira e Paulo Figueredo de Dracena.

a) congregar em seu quadro social empresas fabricantes de produtos e subprodutos derivados da cana-de-açúcar e produtores de cana-de-açúcar, representantes das empresas e também dos produtores supracitados, além de profissionais liberais, consultores, instituições de pesquisa e prestadores de serviço ligados à irrigação e fertirrigação de cana-de-açúcar sem vínculo com fabricantes de sistemas, peças e acessórios de irrigação e/ou fertirrigação, conforme Art. 1º;
b) promover, incentivar e fomentar a evolução dos conhecimentos de toda e qualquer forma de irrigação e fertirrigação de cana-de-açúcar;
c) identificar e expressar os legítimos interesses de seu quadro associativo, atuando junto às autoridades e órgãos públicos, aos usuários, aos fabricantes de sistemas de irrigação e fertirrigação, aos fornecedores de peças, equipamentos e serviços relacionados à irrigação e/ou fertirrigação de cana-de-açúcar, aos meios de comunicação e à opinião pública;
d) defender os interesses e os direitos de seus associados;
e) dedicar-se ao aperfeiçoamento dos processos e técnicas de irrigação e fertirrigação de cana-de-açúcar com vistas à qualidade e produtividade, à preservação do meio ambiente, à conservação de energia e à segurança operacional, atuando em prol do desenvolvimento tecnológico deste segmento;
f) promover a edição de boletins e publicações técnicas, bem como a produção e a divulgação, por meios convencionais ou eletrônicos, de informações de interesse de seus associados;
g) promover a troca de informações e experiências entre os associados sobre todos os assuntos que envolvam a irrigação e a fertirrigação de cana-de-açúcar, buscando permanente atualização e desenvolvimento técnico dos mesmos;
h) promover o desenvolvimento técnico dos associados através de palestras, cursos, seminários e de quaisquer outras atividades que objetivem aprimorar e otimizar o seu conhecimento técnico;
i) representar os interesses comuns dos associados junto aos fornecedores e fabricantes de peças, equipamentos e sistemas de irrigação e fertirrigação de cana-de-açúcar, bem como junto aos prestadores de serviço neste segmento;
j) fazer-se representar como participante e/ou apoiar eventos promovidos por outras entidades relacionados a assuntos de interesse do GIFC.

Empreendedorismo - Oportunidade - Carreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário