Aula UM e o potencial da agricultura irrigada brasileira


Pod Irrigar - Potencial da agricultura irrigada brasileira e a irrigação no Chile
De cara, sinto que o Brasil de maneira geral desperdiça oportunidades de transformar suas produções em atividades turísticas como o fazem muito bem alguns países, como por exemplo Chile, Estados Unidos e a Argentina. Claro que com plantações de frutas fica mais atrativo, mas sistemas de irrigação sempre despertam a atenção podem ser a motivação adicional para turismo rural integrando produção de alimentos, uso da água e sustentabilidade. Também desperdiçamos a oportunidade de ampliar a nossa área irrigada!
Nos chama a atenção também que o pequeno Chile, com apenas 3 milhões de hectares irrigados e sem os pivôs centrais, movimentou em 2014 um mercado de irrigação da ordem de US$ 120 milhões anuais e no Brasil, estimamos em US$ 320 milhões. Proporcionalmente ao nosso potencial de mais de 30 milhões de hectares e ante aos 6 milhões de hectares atualmente irrigados, nosso desempenho é modesto e fica a pergunta: por que usamos tão pouco a agricultura irrigada?
Para Alfredo Teixeira Mendes, Diretor da NaanDanJain, "o Chile ao longo dos anos conseguiu criar um ambiente de negócios favorável ao investimento privado, com foco na fruticultura de clima temperado e vitivinicultura de exportação. Essa situação permite planejamento e segurança institucional e jurídica, fatores chaves para atrair investimentos de qualidade e de longo prazo. A educação melhorou e as condições sócio econômicas são as melhores ao sul da linha do Equador e os chilenos avançam em investimentos também no exterior, como no Peru. Outro ponto relevante é a questão tributária, acordos de livre comércio com a Europa, área do Pacifico e Estados Unidos".
E João Batista Rebequi, Diretor da Valmont acrescenta que o "Chile tem a melhor política de irrigação da América Latina, os juros são justos e o processo de financiamento é rápido". Em outra edição vamos ampliar a argumentação sobre o tema. Este foi o tema do Pod Irrigar - o Pod Cast da Agricultura Irrigada da semana que passou. Ouça também os anteriores.

Início das aulas 
Mais um semestre se incia e sempre é o momento de reflexão e decisão. Vivemos numa época de constante mudança, em uma sociedade espantosamente dinâmica, instável e evolutiva e certamente correrá sérios riscos quem não perceber isso e ficar esperando para ver o que acontece. Portanto, a adaptação a essa realidade será, cada vez mais, uma questão de sobrevivência.
Uma sociedade em desenvolvimento exige rompimento, mudança e novidade em linguagem, conceitos e modos. A cada dia que passa os produtos concorrentes ficam mais similares em termos de tecnologia e preços e estejam certos, o diferencial está e estará, portanto, na capacidade da empresa ou pessoas em se diferenciarem no mercado e este diferencial estará a cada dia mais na prestação de serviços. É preciso inovar, não dá para apenas copiar e é preciso criar uma nova postura e reinventar o setor nosso setor. Mas como fazer isso? Com certeza com a capacitação, com estudos, dedicação e foco!

E este é um momento oportuno para que nossos estudantes reflitam também sobre a pressão que o Brasil recebe para facilitar a entrada de profissionais de outros países que estabelecem concorrência conosco. E há divisão de opinião entre os especialistas, uns dizem que a chegada de estrangeiros estimularia a nossa economia e a competitividade. Temos a vantagem do domínio da língua portuguesa, mas para vencer esta competição, só vejo um caminho, ter uma formação forte, adequada e diferenciada! David Uip expressa a sua opinião em relação ao programa do Governo Federal que recebe médicos estrangeiros: "a experiência de décadas me permite dizer, categoricamente, que não se resolve a carência de médicos no interior do Brasil contratando profissionais estrangeiros sem revalidação do diploma ou exame de proficiência em língua portuguesa. Qualquer médico brasileiro precisa comprovar o domínio do inglês fluente se quiser estagiar nos Estados Unidos, por exemplo."

Aqui na UNESP Ilha Solteira ofereceremos a disciplina de Irrigação e Drenagem. Pense numa área agricultável de 119 milhões de hectares, sendo 30 milhões de hectares (ou mais - 60 milhões -, segundo os últimos estudos da ANA) de área potencial para a agricultura irrigada e irrigamos apenas 6,0 milhões de hectares. De acordo com a Câmara Setorial de Equipamentos de Irrigação - CSEI - ABIMAQ em 2012 o Brasil incorporou mais 212 mil hectares irrigados, em uma taxa 21% maior que em 2011. Já em 2013 incorporamos 284 mil novos hectares, 34% mais do que em 2012 e em 2014, novos 221 mil hectares produziram sob sistemas de irrigação. Nestes últimos anos se consolidou a presença dos sistemas de irrigação tipo pivô central. Incorporamos na última década anualmente em torno de 150 mil hectares de área irrigada. Com todo este potencial de terras aptas à irrigação e mantido este ritmo de crescimento, levaríamos mais de 150 anos para esgotar nossas potencialidades.



Aos estudantes e stakeholders da agricultura irrigada, pensem no fato de que com irrigação garantimos produtividades elevadas, a irrigação é ainda considerada uma das ações mitigadoras ao aquecimento global, tem ação agregadora da economia, temos agora o marco regulatório definido na Política Nacional de Irrigação, entre outros benefícios, então, BEM VINDOS à um mundo de oportunidades representada pela agricultura irrigada! Assim, fica a dica: vamos aproveitar a oportunidade e nos dedicar aos estudos, à capacitação técnica e vamos nos diferenciar, em cada área em que escolhemos atuar! Fé, obra e sucesso!

Em relação à disciplina de Irrigação e Drenagem, é recomendável um acompanhamento sistemático das aulas, não deixando para estudar somente na véspera da prova, pois operar a agricultura irrigada exige um conhecimento multidisciplinar. Na nossa primeira aula amanhã abordaremos as regras da disciplina, a bibliografia, as datas das provas, as atividades gerais e a introdução à agricultura irrigada e a irrigação. Também nas primeiras aulas faremos uma abordagem sobre o mundo dos negócios e as exigências do mercado de trabalho e a relação com o trabalho, liderança e empreendedorismo. Já estão disponíveis as ilustrações que usaremos em aulas ao longo do semestre.

Temos, além das aulas e da bibliografia da disciplina - nada deve substituir os livros textos recomendados - várias mídias de apoio que complementam os livros e são baseadas na Internet: este Blog (marcador "aula" principalmente) onde o estudante encontrará não somente informações sobre a agricultura irrigada e irrigação, mas também desde dicas de leitura/livros, de música (entretenimento) à como crescer na carreira. O Canal de Conteúdo da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira - ou simplesmente, Canal da Irrigação - traz os artigos publicados pela nossa equipe, fotos, ilustrações e acesso a todos os demais canais de mídia. As ilustrações utilizadas nas nossas aulas estão disponíveis também na aba Atividades Acadêmicas.

Principais produtos produzidos no campo brasileiro.



Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira oferece produtos que são gráficos e mapas de acompanhamento em tempo real de todas as estações e as principais variáveis climáticas, tais como temperatura, umidade do ar, velocidade e direção do vento, chuva, evapotranspiração, pressão atmosférica e radiação global e líquida, além da base histórica, tudo gratuito e com atualização a cada cinco minutos e é a parte visível da Rede Agrometeorológica do Noroeste Paulista foi implantada como parte do projeto “MODELAGEM DA PRODUTIVIDADE DA ÁGUA EM BACIAS HIDROGRÁFICAS COM MUDANÇAS DE USO DA TERRA”, financiado pela FAPESP. Por este canal facilmente se confere os números que mostram a mudança no tempo, de muito frio para a umidade relativa baixa, já crítica, que enfrentamos esta semana e sentida na garganta, nas narinas e nos olhos. Vários artigos técnicos já foram publicados a partir da execução deste projeto e estão disponíveis no canal TEXTOS TÉCNICOS do canal da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira e a TV Tem mostrou um dos nossos trabalhos que visa apoiar o uso eficiente da água. Confira!

No Canal YouTube da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira são ofertados videos que complementam as informações divulgadas de maneira escrita. Por fim, temos também a Fan Page da UNESP Ilha Solteira, onde divulgamos as últimas notícias produzidas pela nossa Equipe e as condições do tempo, quando se tornam adversas. Que tal CURTIR à na Fan Fage e ficar "antenado"? O nosso perfil no Facebook traz diariamente dicas de leitura, agricultura irrigada, negócios, música, cultura, entretenimento, carreiras, entre outros e ainda montamos Álbuns onde compartilhamos fotos sobre sistemas de irrigação, recursos hídricos, e muito mais. Fiquem a vontade para acompanhar-nos! E apreciem sem moderação!

Datas das provas
1a. Prova (Peso 2) será em 07 de dezembro de 2015, 2a. Prova (Peso 3) em 18 de janeiro de 2016 e 3a. Prova (Peso 3) em 22 de fevereiro de 2016. As P2 e P3 serão com matéria acumulativa e pode-se fazer consulta à material auxiliar. Todas as provas serão às 16:00 horas. Os seminários acontecerão nas manhãs dos dias das provas. A recuperação será em 25 de setembro de 2015 às 10 horas no LHI.
MF = (2P1 + 3P2 + 3P3 + 2MR) / 10
MR = Seminários* e monografias** (* Notas diferentes para cada atividade, mas baseadas na média entre CONTEÚDO, MÍDIA e APRESENTAÇÃO; ** Pesos diferentes em função da dificuldade)

Como textos base para a nossas primeiras semanas de aula sugerimos os seguintes textos:


Como leitura adicional recomendamos a revista VOCÊ S/A como forma de acompanhar o que acontece no mercado de trabalho. Lembre-se também que desempenho e aprendizado depende da dedicação de cada um e estamos aqui para orientá-los para que tenham um ótimo futuro profissional. Aproveitem!

Comunicação e transparência de ações e do conhecimento
Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira para democratizar o conhecimento e a informação, utiliza diferentes linguagens na Internet para cumprir este propósito através do: Canal de ConteúdoCanal CLIMABLOGCanal YouTubeFan Page no Facebook, [Pod Irrigar] e IRRIGA-L Grupo de Discussão em Agricultura Irrigada. Também usamos de forma complementar nosso perfil do Facebook para divulgar nossos trabalhos de ensino, pesquisa e extensão e interagir com sociedade como um todo. Existem outros canais mantidos por outras Instituições como o Forum da Agricultura Irrigada. Também confira o vídeo sobre como aprimorar seu networking.


Produzindo água
Olhem que notícia sensata: "Contra crise hídrica, Cordeirópolis quer reflorestar 56 nascentes". Realmente precisamos proteger nossas nascentes e corpos d´água! Saiba mais sobre iniciativa que deveria ser exaustivamente copiada!


XXV CONIRD - Congresso Nacional de Irrigação e Drenagem, WS Irrigação e Irrigacana
XXV Congresso Nacional de Irrigação e Drenagem (CONIRD) terá como tema a "Agricultura irrigada no semiárido brasileiro", acontecerá de 8 a 13 de novembro em Aracajú - SE. Em Aracaju, a ABID - Associação Brasileira de Irrigação e Drenagem fez parceria da Universidade Federal de Sergipe (UFS), sob a coordenação do Professor Raimundo Rodrigues Gomes Filho (79 - 98160807) e o XXV será uma grande oportunidade para muitos intercâmbios acadêmicos, incluindo-se facilidades de alojamento para estudantes. O e-mail utilizado para enviar trabalhos é: trabalhos.conird2015@gmail.com Detalhes em http://www.abid.org.br

Está se aproximando de mais um grande evento da agricultura irrigada que será o XXV Congresso Nacional de Irrigação e Drenagem (CONIRD) e terá como tema a "Agricultura irrigada no semi árido  brasileiro" e acontecerá de 8 a 13 de novembro em Aracajú - SE. Em Aracaju, a ABID - Associação Brasileira de Irrigação e Drenagem fez parceria da Universidade Federal de Sergipe (UFS), sob a coordenação do Professor Raimundo Rodrigues Gomes Filho (79 - 98160807) e o XXV CONIRD será uma grande oportunidade para muitos intercâmbios acadêmicos. A TopTur preparou opções de alojamento para o XXV CONIRD e a sede oficial do Congresso será na UFS - Fundação Universidade Federal de Sergipe Cidade Universitária - Prof. José Aloísio de Campos - Av. Marechal Rondon, s/n Jardim Rosa Elze - CEP 49100-000 - São Cristóvão/SE - Tel.: (79) 2105-6600, até o dia 11/09/2015 - 4a. feira. Nos dias 12 e 13/11/2015 serão realizados os dias de campo, com atrativos roteiros. Estações em empreendimentos em agricultura irrigada. Um dos dias incluirá a Foz do rio São Francisco e, o outro, a represa de Xingó. Conheça os detalhes da Programação preliminar do XXIV CONIRD.


E o WS Irrigação, iniciativa do nosso amigo Rodrigo Franco Vieira já virou tradição e acontecerá entre 26 e 29 de outubro de 2015 em Juazeiro - BA. Lá se debaterá temas mais específicos a projetos e equipamentos disponíveis no mercado para atender principalmente as exigências de controle e automação da irrigação.


O GIFC promove a 2º edição do IRRIGACANA - Seminário Brasileiro de Irrigação de Cana-de-Açúcar com Água que acontecerá em Ribeirão Preto nos dias 28 e 29 de outubro de 2015 tem como tema “Gestão eficiente da água e dos insumos que podem potencializar a produtividade da cana irrigada.”

Crise hídrica, econômica e política

Alexandre Schwartsman em "Chame o ladrão" lembra que economistas vinculados ao PT sugerem, hoje, políticas que colocaram o país numa situação insustentável. Diz o articulista que "Flagrado, o larápio esperto apela para o tradicional berro de "Pega ladrão!", na esperança de se safar no meio da confusão, deixando que outro pague pelo seu crime. A mesma ética exemplar pode ser encontrada na tentativa recente de economistas vinculados ao PT de atribuir as atuais dificuldades enfrentadas pelo país à suposta austeridade fiscal, deixando de lado sua responsabilidade pelas políticas que, ao final das contas, jogaram o país na crise." Já Vinicius Torres Freire em "Dilma 1, o zumbi", diagnostica que "apenas milagres vão impedir que as contas do governo terminem no vermelho outra vez. Fora do governo, os interessados já sabiam disso. Pelo menos desde agosto, a previsão é de deficit primário (despesa maior que receita, mesmo desconsiderados gastos com juros)".


Lamentável também que a Presidente troca um respeitado profissional atuando como Ministro da Educação por alguém que simplesmente revogou o "irrevogável" após tomar um "pito" do então Presidente Lula. Bernardo Mello Franco classifica este ato como "Reforma deseducadora" e inicia assim a sua argumentação: "Em janeiro, a presidente Dilma Rousseff prometeu transformar o Brasil em uma "pátria educadora". Nove meses depois, ela dá uma aula de deseducação política ao rifar mais um ministro do setor para atender à pressão de aliados. Na montagem do novo governo, Dilma entregou o MEC ao ex-governador cearense Cid Gomes para garantir o apoio de 12 deputados do Pros. O arranjo não durou cem dias. Cid entrou em confronto aberto com o PMDB e caiu após chamar o presidente da Câmara, o pentadenunciado Eduardo Cunha, de "achacador"..."

Oportunidade de treinamento
Teve início em 25 de setembro de 2015 na UNESP Ilha Solteira o curso de Extensão Gerenciamento dos Recursos Hídricos. Com a Coordenação do Professor Dr. Jefferson Nascimento, terá também a nossa participação como Instrutor, junto com o Professor Dr. Mauricio Augusto Leite, Chefe do DEFERS - UNESP. Deveremos abordar os aspectos ligados ao uso da água na agricultura e os meios de se garantir a segurança hídrtica aos empreendimentos que dependem de água, enquanto que o Dr. Mauricio Leite abordará os aspectos ligados a qualidade da água em sistemas agropecuários.

Nenhum comentário:

Postar um comentário