Resumo - Aula 6




Na última aula entramos nos cálculos sobre perda de carga na tubulação, onde podemos utilizar Hazen-Williams e a Fórmula Universal. Para utilizar a fórmula de Hazen-Williams é necessário que o líquido a ser bombeado seja água e em tubulações com diâmetro acima de 2” (50 mm). A Fórmula Universal como o nome já diz, pode ser utilizada para qualquer tipo de líquido e diâmetros de tubulações.



Conhecemos também os tipos de tubulações (PVC, ferro fundido, alumínio, aço galvanizado e aço inox) e também suas vantagens e limitações. Vimos alguns aspectos comerciais como o diâmetro nominal (DN) e pressão nominal (PN), características que devem ser levadas em consideração na hora de escolher a tubulação para um projeto de irrigação. Lembrando que para o cálculo da perda de carga sempre devemos considerar o diâmetro interno da tubulação.

Na aula da tarde foram feitos alguns exercícios para calcularmos a perda de carga de uma adutora, onde calculamos utilizando diferentes diâmetros de tubulações encontrando suas respectivas perdas de carga. Tubulações com menores diâmetros apresentam maiores valores de perda de carga, resultando na necessidade de um conjunto motobomba de maior potência.


O professor titular da disciplina Prof. Dr. Fernando Braz Tangerino Hernandez ressaltou a importância da escolha do diâmetro da tubulação quando se analisa o custei a médio - longo prazo, onde em determinadas situações a amortização do investimento pode ser mais vantajosa quando utilizado tubos de maiores diâmetros, isso devido a uma redução no custo com a energia elétrica ao longo dos anos. No final, a escolha pelo maior ou menor diâmetro do tubo será feita pelo irrigante, mas cabe ao projetista mostras suas vantagens e desvantagens.
Conheça mais sobre a AHI da UNESP Ilha Solteira e interaja conosco a partir de:
Acompanhe todo o trabalho da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP de Ilha solteira a partir de:
Skype: equipe-lhi
Email: irriga@agr.feis.unesp.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário